Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Resgatar a mística

13 de Setembro, 2012

É enorme a satisfação da massa associativa do Progresso do Sambizanga pelo status da equipa, que tem vindo a dar muito boa conta de si no presente campeonato. Nas hostes Sambila diz-se que a crise de resultados que remeteu, durante épocas, a equipa á condição de parente pobre ficou para trás. Por aí dá para perceber que a sua direcção, se mantém refém do prometido e conjuga esforços para agradar aqueles que a elegeram, aqueles a quem, durante a campanha eleitoral, prometeu tirar a equipa da penúria e lhe conferir um estatuto que não ficaria a dever às outras da praça. Resgatar a mística do clube, foi o slogan utilizado pela actual direcção aquando da sua eleição, em 2008,

E, pelos vistos, se vai, aos poucos, resgatando tal mística. O clube, queiramos ou não, hoje já respira outro ar. Aqueles que, na condição de atletas, defendem as suas cores estarão, melhor do que nós, em condições de falar sobre a sua actual vitalidade administrativa. A esmagadora maioria diz que nada mais funciona como no passado, quando as coisas eram feitas assim, assim. Por isso, não devemos encarar como meras declarações pomposas, as palavras de figuras do clube que, aos órgãos de informação, esbanjam optimismo num futuro promissor. Afinal, não se aspira a lugares honrosos sem investimento ou conjugação de esforços para tanto.

Sendo a equipa sénior de futebol o elemento de maior expressão do clube, uma das apostas da sua direcção, foi desde sempre a devolução desta ao escalão superior, ou seja, ao Campeonato Nacional da primeira divisão, de pois de um longo período nas vielas do escalão inferior. Uma vez que esta meta jamais seria alcançada sem uma estratégia de actuação suficientemente delineada, a direcção do clube lançou as bases essenciais para o efeito. Começou pela melhoria de condições de trabalho da equipa e passou, depois, pela contratação de um técnico com boas qualificações.

Depois de Jan Brower David Dias, uma das maiores referências entre a nova vaga de treinadores, mereceu a confiança. E tem estado a trabalhar na consumação do objectivo traçado pela direcção, que consiste para a presente época na conquista do quinto lugar no Girabola e da Taça de Angola. Embora as coisas pareçam não correr muito bem no campeonato nacional, em que ocupa à entrada da 24ª jornada a oitava posição, porém o grupo de trabalho, direcção e massa associativa não deixaram de acreditar na possibilidade de honrar o compromisso assumido. Mesmo que em termos de metas competitivas a equipa não consiga cumprir, na mesma já conseguiu uma conquista: a manutenção, que será pela terceira época consecutiva, o que não acontecia no tempo anterior a direcção de Paixão Júnior.