Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Resto do Mundo supera África

Melo Clemente - Joanesburgo - 02 de Agosto, 2015

Nigeriano Aminu esteve em destaque na partida de ontem ao conseguir quinze ressaltos

Fotografia: AFP

A equipa do Resto do Mundo venceu ontem, no Pavilhão Ellis Park Arena, em Joanesburgo, África do Sul, a similar de África, por 101-97, e conquistou a primeira edição do Jogo das Estrelas que teve uma assistência de oito mil e quinhentos espectadores. Apesar do triunfo, a equipa do Resto do Mundo perdia ao intervalo por 18 pontos de diferença (56-38).

O conjunto africano, que esteve privado de Serge Ibaka, por lesão, entrou melhor na partida, ao contrário da equipa do Mundo que se mostrou bastante apática, fundamentalmente, nos primeiros seis minutos.

Sem o rigor exigido, as duas equipas começaram a proporcionar um grande espectáculo para gáudio dos cerca de oito mil e quinhentos adeptos que lotaram o magnífico Pavilhão do Ellis Park Arena, de Joanesburgo.

Várias atracções marcaram o Jogo das Estrelas, com particular realce para concursos de smaths, que arrancaram aplausos da bancada.
A entrada dos lendários Dikembe Mutombo, do Congo Democrático, e Hakeem Olajuwon, nigeriano, para a equipa de África, foi um dos momentos que marcaram a partida do Jogo das Estrelas.

O nigeriano Hakeem Olajuwon, ele que foi o primeiro atleta africano a entrar para a Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA), proporcionou um momento ímpar ao converter dois pontos numa jogada virada de costas para o cesto, facto que arrancou vivos aplausos das bancadas do Ellis Park Arena, em Joanesburgo.

Na equipa do Resto do Mundo, Kenneth Faried, do Denver Nuggets, Pau Gasol, do Chicago Bulls, e Chris Paul, base principal dos Los Angeles Clippers, eram os mais inconformados.

Liderados por Luol Deng, dos Miami Heat, Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Buckes, Nicolas Batum, dos Charlote Hornets, Boris Diaw, dos San Antonio Spurs, para além do Al-Farouq Aminu, do Portland Trail Blazers, a equipa de África foi para o intervalo maior com uma vantagem confortável de 18 pontos (56-38).

Gregg Popovich, penta campeão da NBA, pela formação dos San Antonio Spurs, teve pouca intervenção nos dois primeiros períodos, dado que a equipa de África controlava o comando das operações, ao contrário do seu colega, Lionel Hollins, que foi obrigado a interromper a partida para fazer correcções.

No terceiro período, sem a presença de Chris Paul, que deu o seu lugar para o jovem Bradley Beal, dos Washington Wizards, a equipa do Resto do Mundo melhorou a sua produtividade, principalmente, nos aspectos ofensivos.

Aliás, Bradey Beal e Trey Burke, este último do Utah Jazz, foram os principais responsáveis pela recuperação da equipa do Resto do Mundo, que à entrada do minuto seis assumiram a liderança do marcador 77-78.
O equilíbrio marcou os últimos minutos do último quarto, tendo a equipa do Resto do Mundo superado o seu opositor ao fixar o marcador em 101-97.
Giannis Antentokounm, dos Milwaukee Bucks, que representou a África foi o cestinha da partida, com 22 pontos, contra 20 do seu companheiro de equipa Luol Deng. Jeff Green e Brandley Beal estiveram em grande destaque na equipa do Resto do Mundo ao anotarem 19  e 18 pontos.

O nigeriano Al-Farouq Aminu foi o rei dos ressaltos, com 15, sendo cinco ofensivos e dez defensivos. Do lado do Resto do Mundo, Marc Gasol conseguiu oito ressaltos, todos defensivos.


CAMPO DE FÉRIAS
Angolanos brilham na cidade de Joanesburgo


O extremo poste do Atlético Petróleos de Luanda, Valdir Victoriano, e Joana Domingos António, poste do Grupo Desportivo Interclube, conquistaram o troféu de MVP (Jogador(a) Mais Valioso(a)) no campo de férias, realizado na cidade de Joanesburgo, África do Sul, no âmbito da disputa da primeira edição do Jogo das Estrelas.

Oriundo de uma família tradicionalmente desportiva, particularmente, o basquetebol, Valdir Victoriano, sobrinho dos irmãos Ângelo Victoriano, Edmar Victorino "Baduna" e Justino Victoriano "Puna", esteve em grande plano durante o campo de férias, facto que "obrigou" a organização a atribuir o prémio de melhor jogador do torneio. Com apenas 16 anos de idade, dois metros e cinco centímetros, Valdir Victoriano não escondeu a sua satisfação por ter conquistado o troféu de MVP.

Em declarações à comunicação social angolana, Valdir Victoriano revelou que tenciona jogar na Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA).

"O sentimento como é óbvio é de grande satisfação, porque participaram neste campo jovens com grande margem de progressão e felizmente acabei por conquistar o troféu de MVP. Devo dizer que não foi fácil, em virtude de ter defendido o atleta de dois metros dez centímetros", revelou o jovem atleta do Atlético Petróleos de Luanda. Apesar dos seus 16 anos de idade, o jovem atleta da formação petrolífera tenciona actuar nos Estados Unidos ou em Espanha.

"O meu sonho é ser jogador na NBA ou em Espanha. Tenho trabalhado bastante com o apoio dos meus treinadores, assim como da minha família, particularmente, os meus tios. Por isso, gostaria de dedicar este troféu a todos eles", finalizou o jovem jogador que tenciona atingir o sucesso dos seus tios na Selecção Nacional. O mesmo sentimento foi manifestado pela jovem Joana Domingos António, do Grupo Desportivo Interclube, que arrebatou o troféu de MVP, no sector feminino. "Como deve calcular estou extremamente satisfeita por ter conquistado este troféu. A distinção acaba por ser um factor de motivação para eu continuar a praticar o basquetebol na equipa do Grupo Desportivo Interclube", justificou.

Joana Domingos António disse, por outro lado, que não esperava vencer o troféu de MVP. "Participei pela primeira vez num evento do género e, sinceramente, não esperava conquistar este troféu. Dei o meu melhor e graças a Deus consegui", assegurou. Para além de Valdir Victoriano e Joana Domingas António, participaram do campo de férias Sílvia Venâncio, Cristiano Cabral Xavier, Jonatan Jungo e Milton Bande Valente.                           M.C


FICHA TÉCNICA


PAVILHÃO: Ellis Park Arena
COMISSÁRIO: Adam Smith
ARBITRAGEM: Jhonne Jark, Severin Michael e Dragn Deram
ÁFRICA: Nicolas Batm (7), Al-Farouq Aminu (8), Luol Deng (20), Luc Mo (6), Bismack Biyombo (11), Serge Ibaka (0), Festus Ezeli (5), Boris Diaw (4), Giannis Antentokounm (22), Hakeem Olajuwon (2), Nazr Mohamed (2), Gorgui Dieng (10).
TREINADOR: Gregg Popovich

MUNDO: Chris Paul (12), Nikola Vucevic (6), Evan Turner (14), Brandley Beal (18), Pau Gasol (6), Trey Burke (11), Jeff Green (19), Marc Gasol (6), Kenneth Faried (9).
TREINADOR: Lionel Hollins

MARCHA DO MARCADOR: 30-17, 56-38, 77-62, 97-101