Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ricciardo entende frustrao da Red Bull

07 de Maio, 2015

Equipa aparece em quarto lugar menos cento e trinta e seis pontos que a Mercedes

Fotografia: AFP

Daniel Ricciardo admitiu, que ouviu sobre as especulações que apontam para uma eventual saída da Red Bull da F1, mas afirmou que não vê uma ameaça real da equipa austríaca. O piloto disse ainda entender as frustrações dos chefes e do dono da marca.

Daniel Ricciardo reconheceu, que realmente há dúvidas e que ouviu especulações sobre a possibilidade de a Red Bull deixar a F1, nos próximos anos, mas duvida de que as ameaças sejam reais. A esquadra de Dietrich Mateschitz atravessa um momento de poucos resultados, depois de anos de domínio.

Em 2015, a equipa aparece apenas em quarto lugar, com 23 pontos, 136 a menos que a líder Mercedes, após quatro corridas na actual temporada. Mas não é de hoje que os energéticos estão em desacordo com as regras vigentes na F1. Desde o ano passado, quando o motor V6 turbo híbrido foi adoptado, a equipa não consegue apresentar o mesmo nível técnico de campeonatos anteriores e pede constantemente  mudanças.


Nos últimos meses, a Red Bull, por meio dos principais dirigentes, chegou a falar em  retirar-se  do desporto por conta do regulamento e pela consequente falta de resultados expressivos. Porém, de acordo com a revista Forbes, a equipa está financeiramente comprometida com o Mundial até 2020, mesmo que Bernie Ecclestone, o chefão da F1, entenda que é possível a equipa deixar o grid antes disso. “Não há nada que podemos fazer”, disse.

E Ricciardo, o mais experiente dos pilotos da esquadra chefiada por Christian Horner e Helmut Marko, admitiu que ouviu rumores sobre a chance da Red Bull realmente desistir da F1, mas vê com cautela possíveis acções da cúpula da equipa. “Quando eu ouvi sobre isso e também sobre as frustrações de Mateschitz, eu entendi completamente, porque ele não está neste desporto para fazer número”, afirmou o piloto ao jornal australiano Brisbane Times.

“Se nós como pilotos já estamos frustrados, eu tenho a certeza de que ele está também ou ainda mais que nós, porque é a  marca que está em jogo, o seu dinheiro, a imagem. Se essas ameaças de deixar a F1 forem reais ou venham directamente dele, eu não sei. Mas eu ouvi ameaças. É difícil não ouvi-las”, completou Daniel, que ganhou três corridas na temporada passada.

A Red Bull já reconheceu que não vai ser  capaz de disputar o título deste ano e não apenas por causa do desempenho do RB11. “Não é o melhor momento. Não é como gostaria, mas é o que temos agora. É mais difícil quando você não está a lutar lá na frente, mas temos de nos manter ao menos um pouco esperançados”, falou Ricciardo


GP DE ESPANHA
McLaren com nova pintura


A McLaren apresentou ontem a nova pintura do MP4-30, e confirmou os rumores. A equipa de Woking deixou de lado o prateado e coloriu o bólido de Fernando Alonso e Jenson Button com tons de cinza. A mudança na coloração do bólido marca o fim de uma era.

Desde 1997, quando deixou de lado o branco e vermelho utilizado durante duas décadas de parceria com a Marlboro, a McLaren sempre apresentou layouts com a cor prateada no vínculo com a Mercedes.

O chefão da McLaren, Ron Dennis, disse ainda na pré-época, que a equipa talvez aparecesse de cores diferentes na abertura do ano, na Austrália, o que não aconteceu.

Recentemente, Dennis disse que a equipa só ia mudar de cores por motivos mera e estritamente comerciais.

“Algumas pessoas questionam-me  o motivo de não voltarmos a pintar os carros de laranja, a cor antiga da McLaren, e respondo-lhes por que diabos íamos voltar ao passado!?”, disse.

O chefão tinha assegurado que a equipa ia mudar de cores, mas não estabeleceu tempo.

“Essa é a pintura da McLaren, sempre foi uma combinação dessas cores e só vai mudar por motivos comerciais. Não muda para deixar algumas pessoas da companhia mais felizes, porque querem laranja ou amarelo. Vai mudar, mas não vou dizer quando”, disse.

A época de 2015 marca o reinício de uma parceria história entre McLaren e Honda. Apesar de toda a expectativa criada com à volta dos japoneses ao desporto, o V6 turbo da marca da asa dourada enfrenta uma série de problemas. Passadas as cinco primeiras provas do ano, a equipa de Woking ainda não conseguiu pontuar.A equipa está apostada em realizar uma época acima da média.


CURVA 3
Circuito de Barcelona
instala nova câmara


O circuito de Barcelona, decidiu instalar uma nova e mais avançada câmara de segurança na saída da curva três, local em que Fernando Alonso sofreu um acidente durante a pré-época deste ano. Neste fim de semana, a pista espanhola recebe a quinta etapa do Mundial 2015.

O incidente protagonizado pelo piloto da McLaren, no último dia da segunda semana de testes colectivos da F1 na Catalunha, gerou muitas especulações sobre as razões para a batida do bicampeão, mas o único vídeo público da colisão foi feito por um espectador, que acompanhava as actividades da bancada.Depois do acidente, que também provocou enorme repercussão e rumores sobre o estado de saúde do asturiano, a McLaren disse que uma das causas do impacto foi uma forte rajada de vento, mas essa teoria foi descartada pelo próprio piloto mais tarde. Ainda não há uma explicação concreta sobre o caso. Agora, os organizadores do GP Catalão decidiram adicionar o equipamento na saída da curva, antes da corrida de domingo e também dos treinos que acontecem na pista na próxima semana.