Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ricciardo quer nova vitória

21 de Junho, 2014

Ricciardo começa mal em Spielberg no primeiro treino livre mas acredita na recuperação da sua equipa para os próximos tempos

Fotografia: AFP

O piloto da Red Bull Renault Daniel Ricciardo admitiu que gostava de voltar a interromper o domínio da Mercedes na Fórmula 1.
O australiano foi até agora, o único capaz de  intrometer-se nas vitórias da construtora alemã. Ricciardo venceu o grande prémio do Canadá e quer voltar a vencer este fim de semana na Áustria.

Motivado pela vitória, o piloto da Red Bull Renault acredita na reviravolta perante o avanço de Hamilton e Rosberg, da Mercedes. “As vitórias dão-nos mais motivação. Quando cheguei à boxe parecia que tinha sido a primeira vitória de sempre da equipa… A diferença para a Mercedes é grande, mas o objectivo é mantermo-nos no topo para nos irmos aproximando", referiu.

Apesar de ser esta a intenção, no terreno as coisas passam-se de forma diferente. Ontem de manhã no final do primeiro treino livre, em Spielberg, para o GP da Áustria, Ricciardo decepcionou ao ficar em 13º com 1min12s570,.

Quem está disposta a recuperar o título perdido no Canadá é a Mercedes que colocou os seus dois pilotos como os mais rápidos do primeiro treino livre. No duelo à parte dentro da equipa, Nico Rosberg levou a melhor sobre Lewis Hamilton e terminou na liderança ao registrar 1min11s295. Numa disputa acirrada, que deve ser o grande atractivo para a prova marcada para  domingo, Hamilton lutou pela liderança e ficou com o segundo lugar ao ser apenas 0s140 mais lento do que o companheiro.

Quem também mostrou evolução em Spielberg foi a Ferrari, que teve a terceira posição assegurada por Fernando Alonso. O sexto colocado no Canadá levou à pista um carro com adaptações e ficou a 0s311 de Rosberg. Mantendo-se no topo durante grande parte da actividade, Jenson Button foi o quinto. Já a Force India manteve o bom desempenho das últimas semanas e teve Sergio Pérez e Nico Hulkenberg na sexta e na sétima posição, respectivamente.

 Sebastian Vettel teve uma actuação bem abaixo da esperada e terminou em 15º, 1s693 mais lento do que o líder. Além do desempenho ruim, o tetracampeão mundial também chamou a atenção por uma rodada na saída da última curva. O alemão rodou várias vezes por ter  colocado um dos pneus na relva, mas teve sorte por não ter batido na barreira de protecção.

ONZE ANOS DEPOIS
Mundial regressa
ao circuito da Áustria


O Mundial de Fórmula 1 regressa a Áustria neste final de semana 11 anos depois. Apenas quatro pilotos que  participam neste  mundial, já disputaram uma prova naquele país. São, Kimi Raikkonen, Fernando Alonso, Felipe Massa e Jenson Button.

" É óptimo voltarmos à Áustria. Vai ser interessante ver o que mudou nestes dez anos, ouvi dizer que a pista não mudou muito, mas que o pit e o paddock foram renovados. Acho que é bom, o circuito é simples, mas bom. Um "mini-clássico" - comentou Button,

Em 2003, última edição da corrida, o vencedor foi Michael Schumacher, com Kimi Raikkonen, pela McLaren, na segunda posição, enquanto Button foi o quarto. Fernando Alonso era outro no grid, mas abandonou a prova. Agora, a Red Bull é a "dona da casa" e corre no "seu quintal".

"É óptimo ir a uma corrida na casa da Red Bull após um óptimo final de semana no Canadá. É um circuito "organizado", não o mais longo e sem muitas curvas. É estranho ir ao que essencialmente, é uma nova corrida, mas num local onde a história das corridas é firmemente estabelecida", disse Ricciardo.

Quando correu na Áustria, Alonso estava na pequenina Minardi e participou de uma prova já na equipa Renault, com a qual conquistou os seus dois títulos mundiais.

"É um circuito curto, com seis curvas onde você consegue ganhar tempo, por isso, espero todos os carros muito próximos. Um ou dois décimos devem custar muitas posições. Para ser honesto, não me lembro de nada (corridas passadas na Áustria). Corri aqui em 2001 e 2003 e não tenho lembranças. Faz muito tempo", afirmou Alonso.