Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rio/2016 terá vezes mais agentes que Londres/2012

06 de Agosto, 2015

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro terão o maior esquema de segurança da história dos eventos

Fotografia: AFP

Com o maior esquema de segurança da sua história, o Rio de Janeiro irá ter, durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, a protecção de 85 mil homens, um contingente sete vezes maior do que o mobilizado para Londres, em 2012.De acordo com a Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para os Jogos do Rio em 2016 (CoesRio2016), desse efectivo 47 mil são policias, bombeiros e membros da Protecção Civil e 38 mil das Forças Armadas. Em Londres, cerca de 20 mil homens e mulheres garantiram a segurança da cidade.
 
O governo do Estado do Rio de Janeiro investiu, até ao momento, 750 milhões de reais (cerca de 198 milhões de euros) e vai aplicar ainda mais 300 milhões de reais (79 milhões de euros) em equipamentos e melhoria de infra-estruturas.Durante o período dos Jogos Olímpicos, de 5 a 21 de Agosto em 2016, vão existir esquadras móveis, centros de comando móveis, plataformas de observação e câmaras em helicópteros. O Centro de Comando Integrado e Controlo irá monitorizar duas mil câmaras em tempo real, que integram uma rede com 1.500 câmaras colocadas em viaturas.

O Ministério da Justiça vai investir 350 milhões de reais (cerca de 92 milhões de euros). A Polícia Rodoviária Federal vai escoltar atletas e autoridades pela cidade, enquanto 3.500 policiais federais estão destacados para o controlo migratório e segurança aeroportuária e marítima.Equipamentos na área de prevenção a incidentes químicos, biológicos, nucleares e radiológicos e a prevenção a ameaças de terrorismo ou cibernéticas estão integrados nos planos do Ministério da Defesa, que investirá 580 milhões de reais (cerca de 153 milhões de euros) até 2016.A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) irá produzir, até Dezembro, mais de 30 relatórios de avaliação de risco sobre estruturas e localizações relacionadas com os Jogos Olímpicos.O orçamento total para a segurança atinge os 1,9 mil milhões de reais (cerca de 500 milhões de euros).

OBRAS CONLUÍDAS

A Vila dos Atletas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 entra na sua fase final de construção. A cerca de um ano para o início das competições, o  empreendimento, que começa a receber os atletas em 24 de Julho de 2016, já atingiu a marca de 85 por cento da conclusão da obra.Os 3.604 apartamentos, divididos em 31 prédios e sete condomínios, terão capacidade para abrigar 17.950 pessoas, entre atletas, paralímpicos e membros de comissão técnica.

A construção da Vila dos Atletas, tal como aconteceu nos Jogos de Sydney em 2000, é financiada apenas por empresas privadas. Ao Governo, compete a responsabilidade de conceber a infra-estrutura (saneamento básico e pavimentação) do bairro de 800 mil m² situado no Recreio dos Bandeirantes, região Oeste do Rio de Janeiro.O grande legado pretendido pela Vila Olímpica de 2016 é a sustentabilidade.

O local receberá um parque (Ilha Pura) com espécies nativas de árvores, áreas de lazer, vias de ciclismo e pista de "joging". Além disso, também foi desenvolvido um projecto de reutilização de água e utilização de energia solar.Além da sustentabilidade, a Vila dos Atletas também cuidou dos aspectos de acessibilidade. Por exemplo, os prédios terão apartamentos adaptados a deficientes físicos, não somente com o intuito de receber os paralímpicos, mas também para estar à disposição no final das Olimpíada.