Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Roger Federer avana seguro no ATP Finals

15 de Novembro, 2018

O australiano optou por no continuar na Ducati marca com a qual conquistou o seu primeiro ttulo em 2007

Fotografia: AFP

Surpreendido pelo japonês Kei Nishikori na sua estreia no ATP Finals, no último domingo, Roger Federer reagiu bem na terça-feira. Com facilidade, o suíço venceu o austríaco Dominic Thiem por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3, em apenas 1h07min, e se manteve vivo na luta por uma vaga na meia-final da competição, que reúne os oito melhores tenistas da temporada, na O2 Arena, em Londres.
Cabeça de série número 2 do torneio realizado em quadra dura e coberta na capital inglesa, Federer acumula seis títulos deste importante evento e hoje (quinta-feira), contra o sul-africano Kevin Anderson, vai  jogar para avançar pela 15ª vez às meias-finais em 16 participações no ATP Finals.
Aos 37 anos de idade, o tenista da Basileia voltou a exibir o seu nível habitual de jogo, no qual foi dominante contra o actual oitavo classificado do ranking mundial. Ele confirmou todos os seus saques, sem oferecer nenhuma chance de quebra ao austríaco e ainda converteu quatro de sete break points, para encaminhar o seu triunfo em sets directos.
A vitória de Federer, sem perder nenhuma parcial na terça-feira, também impediu a classificação antecipada de Kevin Anderson às meias-finais. O tenista da África do Sul abriu o dia de disputas do Grupo Lleyton Hewitt, arrasando Nishikori por 6/0 e 6/1, horas mais cedo, mas agora corre o risco de perder a liderança ou até de ser eliminado.
Anderson estreou no ATP Finals com uma vitória por 2 sets a 0 sobre Thiem. E, mesmo com duas derrotas em dois jogos, o austríaco ainda tem chances matemáticas de avançar hoje para as meias-finais, quando encarar Nishikori.
Actual terceiro classificado da ATP, Federer ganhou quatro dos cinco jogos que travou com Anderson até hoje no circuito profissional, mas o sul-africano levou à melhor no último dele, no Grand Slam de Wimbledon.