Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Roger Federer humilha Murray

15 de Novembro, 2014

À falta de brilho de Murray foi aproveitada por Federer que tenta destronar o Novak Djokovic do topo do ranking

Fotografia: AFP

Já classificado para as meias-finais do ATP Finals, mesmo antes de entrar em quadra, o suíço Roger Federer humilhou o britânico Andy Murray em dois sets, 6-0, 6-1,  no terceiro dia de disputa do Grupo B da competição, em Londres.

A única possibilidade  de Murray  classificar-se  para a próxima fase era derrotar o suíço por 2 sets a 0, mas o britânico só conseguiu evitar voltar para casa de “bicicleta” ganhando um game no fim do jogo.

A derrota de Murray iguala o seu pior resultado na carreira no circuito profissional, uma derrota em Miami para Novak Djokovic (6-1, 6-0) em 2007. Já Federer, que procura o heptacampeonato no ATP Finals,  classificou-se  para as meias-finais da competição pela 12ª vez , ao empatar o recorde do americano Ivan Lendl.

O suíço terminou a fase de grupos na liderança da chave sem ter perdido um set, vai ser acompanhado nas meias-finais pelo japonês Kei Nishikori, que mais cedo derrotou o espanhol David Ferrer em três sets, 4-6, 6-4 e 6-1.  “Estou muito feliz pela grande partida. Sabia que já estava classificado, então pude jogar mais relaxado”, explicou Federer.

Com a humilhante derrota, Murray despede-se  de maneira melancólica da época, na qual chegou a ficar de fora do Top-10 do ranking pela primeira vez em seis anos. “Perdi finals de Grand Slams difíceis. Mas a maneira que joguei hoje me doeu. Mesmo assim, acredito que se tivesse jogado bem, também timha perdido”, reconheceu o britânico.

A falta de brilho de Murray foi aproveitada por Federer, que ainda tenta destronar o sérvio Novak Djokovic do topo do ranking. Para isso, o suíço precisa que Djokovic não vença o tcheco Tomas Berdych em seu último embate pelo Grupo A do ATP Finals.

Nishikori faz a sua parte
 Nishikori entrou mais cedo em quadra obrigado a vencer o espanhol David Ferrer, que substituiu à última hora o lesionado canadiano Milos Raonic, para continuar a sonhar com a classificação. E foi exactamente o que o japonês fez, venceu a partida de virada em três sets, 4-6, 6-4 e 6-1.

“Foi difícil adaptar-me  para enfrentar outro adversário de última hora, fui avisado apenas uma hora antes do jogo”, lembrou Nishikori, que conseguiu dar a volta por cima depois de perder o primeiro set, o mais disputado do jogo.

O primeiro asiático da história, a participar do torneio que reúne os oito melhores da temporada quebrou o saque de Ferrer logo no início da segunda parcial e conseguiu  impor-se com a eficiência do seu saque, fechou a partida em quase duas horas de jogo (1h56).