Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Roger Federer passeia classe no master 1000 de Cincinnati

15 de Agosto, 2019

Federer soube usar o seu saque para encurtar os pontos e no permitir nenhuma oportunidade de reaco ao adversrio

Fotografia: DR

Roger Federer estreou sem sustos no Masters de Cincinnati na terça-feira (13). Maior vencedor da história do torneio norte-americano, bateu em sua estreia o argentino Juan Ignacio Londero com parciais de 6/3 e 6/4 em 1h01. O suíço tenta voltar a conquistar a taça em Cincinnati, o que não acontece desde 2015. Vice-campeão em 2018 e ausente no torneio em 2017 e 2016, ele foi campeão também em 2005, 2007, 2009, 2010, 2012, 2014.
Em Cincinnati, Federer procura despistar as lembranças de Wimbledon, onde foi vice-campeão. Na final do Grand Slam britânico, o número 3 do mundo teve 2 match points desperdiçados e viu o sérvio Novak Djokovic ficar com a taça. Número 1 do mundo, Nole estreou com vitória também na terça-feira e pode fazer frente ao tenista da Basileia, numa eventual meia-final no torneio.
Antes disso, Federer vai precisar vencer duas partidas. Dono de sete títulos, ele terá como rival nos oitavos-de-final o vencedor da partida entre o seu compatriota Stan Wawrinka e o russo Andrey Rublev. Depois, ele pode ter que lutar com tenistas como Stefanos Tsitsipas ou Daniil Medvedev nos "quartos".
O tenista de 38 anos não demonstrou dificuldades no jogo contra o rival, dono da 55ª colocação do ranking da ATP. Tranquilo, ele comandou o jogo com o seu eficaz saque e não demorou a abrir 3-0.
Ao longo da parcial, Federer soube usar o seu saque para encurtar os pontos e não permitir nenhuma oportunidade de reacção para o adversário. Com 7 aces e boas subidas à rede (o ex-número 1 venceu 5 das 6 bolas disputas nessas condições), encurralou o oponente e fechou a parcial após 21 minutos.
Apenas quatro games foram disputados no regresso às quadras para o segundo set, antes que a forte chuva no complexo onde é realizado o Masters norte-americano obrigasse a partida a ser interrompida.  Logo no regresso, mais de uma hora depois, Federer quebrou o saque do oponente e abriu 3/2.
Londero passou perto de igualar a disputa na sequência, mas viu o suíço subir bem à rede, para se livrar da ameaça com um improvisado backhand de duas mãos. Após três confirmações de saque, Roger elevou o nível e chegou a ter um match point salvo. No game seguinte, ele não desperdiçou a hipótese e fechou o placar.