Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rogério Nunes da Silva coordena comissão eleitoral

Simão Kibondo - 12 de Abril, 2013

Rogério Silva, foi eleito por unanimidade, durante a assembleia-geral ordinária,

Fotografia: Jornal dos Desportos

O ex-presidente do Comité Olímpico Angolano, Rogério Silva, foi eleito por unanimidade, durante a assembleia-geral ordinária, para coordenar a comissão eleitoral para 2013-2017. 

Fazem ainda parte da comissão, o antigo secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol, Tony Sofrimento, a jurista Teresa Agostinho, a médica Manuela Escolástica e o oficial superior das Forças Armadas Angolanas, Nelson de Jesus “Cartaxo”.

Os cinco membros que agora constituem a Comissão Nacional Eleitoral do COA não podem nesta qualidade concorrer aos lugares reservados à próxima Comissão Executiva do órgão reitor do olimpismo angolano, apesar de poderem ser membros do COA noutras condições definidas no regulamento eleitoral, aprovado igualmente nesta assembleia-geral. 

Ainda sobre o regulamento eleitoral, prevaleceu o modelo tradicional de eleição no COA.

Este foi um dos pontos que mais debates suscitaram. A assembleia esteve dividida entre a manutenção do “modelo tradicional” e a adaptação ao protótipo próximo da “Lei de Bases do Sistema Desportivo angolano” e do “Regime Jurídico das Associações Desportivas”, tendo prevalecido o modelo tradicional.

O presidente da Comissão Executiva, Gustavo da Conceição, defendeu na Assembleia que devia prevalecer o modelo tradicional, por razões históricas.
O facto de muitas vozes se terem levantado contra e a favor de um ajustamento ao tempo de mudança que o próprio país está a viver, foi um exercício positivo e demonstrou que o próprio regulamento eleitoral foi votado em consciência, depois dos argumentos apresentados por uma plateia activa.
De resto, a IV Reunião da Assembleia-geral da XXIX Olimpíada ainda apreciou e decidiu sobre os relatórios de actividades e contas de 2012, relatórios sobre os Jogos Olímpicos de Londres 2012, que foram aprovados por unanimidade.


COA dá ultimato
à FACI e à AMUD


O Comité Olímpico Angolano (COA) exigiu que a Federação Angolana de Ciclismo (FACI) e a Associação Desporto e a Mulher (AMUD), presididas, respectivamente, por Diógenes de Oliveira e Teresa Quarta, regularizem os seus processos eleitorais, sob pena de perderem o direito de participar na renovação de mandatos daquela instituição.

O COA tomou esta decisão durante a assembleia-geral que decorreu quarta-feira no Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), em Luanda.
De acordo com o ultimato dado pelo COA, Diógenes de Oliveira, 59 anos, que é um dos vogais da Comissão Executiva (CE), órgão comparado à Direcção da instituição, corre sérios riscos de não fazer parte do processo de renovação para 2013- 2017.

O mesmo se pode dizer da presidente da AMUD, Teresa Quarta, apontada como uma das eventuais candidatas às eleições do COA.

Em resposta ao ultimato dado pelo COA com base numa informação proveniente do Ministério da Juventude e Desportos, Diógenes de Oliveira, que se encontrava presente na Assembleia-geral, desculpou-se do facto de não ter realizado o acto eleitoral, por questões técnicas, alheias à família do ciclismo, assegurando que o processo está muito bem encaminhado e deve ocorrer entre 15 e 30 do corrente em Luanda e  do qual o Ministério de tutela (MINJUD) tem conhecimento.

Quanto à presidente da AMUD, Teresa Quarta, eleita em 2009, informou que o acto eleitoral para o período 2013-2017 da associação que dirige está aprazado para 20 do corrente.
SIMÃO KIBONDO