Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rosberg critica pontuao dobrada na ltima prova

11 de Novembro, 2014

Piloto alemo critica pontos a dobrar na derradeira prova da temporada em Abu Dabi

Fotografia: AFP

Nico Rosberg mostrou sinceridade ao criticar a pontuação dobrada da última corrida desta temporada, que lhe pode garantir o título do Mundial de Pilotos. A regra, uma das novidades deste ano, gerou polémica quando foi anunciada no fim do ano passado e foi alvo até de críticas do próprio alemão.Na quinta-feira desta semana, ele afirmara que tinha mudado de opinião porque agora a regra o favorecia. Mas voltou atrás domingo passado após vencer o GP do Brasil. "É algo artificial para o campeonato. Eu mesmo não gosto desta regra, embora ela me favoreça", admitiu Rosberg.

A pontuação dobrada no GP de Abu Dabi, no dia 23, tornou-se decisiva por causa da pouca diferença entre os dois pilotos. Hamilton segue na liderança, agora com 17 pontos de vantagem (contra 24 antes da corrida brasileira). Sem os pontos dobrados, ele ficaria com o título na prova final se terminasse na 6ª colocação, independentemente do resultado de Rosberg. Com a regra nova, ele precisa de chegar pelo menos na segunda posição. Para aumentar as suas possibilidades, o alemão brilhou domingo ao dominar a prova praticamente de ponta a ponta. Ao contrário do que aconteceu na etapa passada, nos Estados Unidos, ele conseguiu sustentar a vantagem de largar na "pole position" e não cometeu erros.

"Em Austin, tive uma corrida difícil, mas foi importante para eu melhorar", disse o piloto, que no sábado afirmara que precisava de aprender a lição de Austin para vencer no Brasil. "Não fiz um bom trabalho lá. No Brasil eu fiz, por isso estou feliz. Aprendi a lição e fui melhor. É um grande passo na direcção certa."
Com o resultado, Rosberg pôs fim à série de cinco vitórias consecutivas de Hamilton. Satisfeito, agradeceu ao público brasileiro, ainda no pódio. "A atmosfera aqui é fantástica. Obrigado por todo o apoio", afirmou, antes de testar algumas palavras em português: "Obrigado pelo carinho".
Hamilton
admite erro

O britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, admitiu que a escapada na 28.ª volta foi o motivo para não ter conquistado a vitória, que acabou por ficar com o seu companheiro, o alemão Nico Rosberg, vice-líder do Mundial de Fórmula Um."A rodada custou-me a vitória. Eu estava muito rápido até àquele ponto e naquela volta eu fui um segundo mais rápido. Acho que usei tudo dos pneus e não tinha mais nada. Travei as rodas na curva quatro e rodei. Culpa minha", disse o campeão mundial em 2008, em entrevista colectiva.Apesar do incidente e dos sete pontos a menos que tem agora de vantagem sobre Rosberg - que passa a ser 17 -, o britânico definiu o segundo lugar no GP do Brasil como um bom resultado, principalmente pela actuação do rival e companheiro."Nico conduziu muito bem, foi defensivo, sem cometer erros", avaliou Hamilton.