Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rosberg proibido de usar símbolo

18 de Julho, 2014

A FIFA, entidade que comanda o futebol mundial, pediu ao piloto alemão que não usasse a imagem do mundial no seu capacete no próximo fim de semana

Depois de anunciar que ia usar um capacete para homenagear a selecção alemã de futebol, o campeão do mundo, Nico Rosberg, vai ter de mudar o desenho que havia escolhido. A FIFA, entidade que comanda o futebol mundial, pediu ao piloto alemão que não usasse a imagem do mundial no seu capacete no próximo fim de semana, no Grande Prémio da Alemanha, a décima etapa do Mundial de F1.

"Qualquer uso não autorizado das marcas oficiais não só enfraquece a integridade do campeonato do mundo da FIFA e o seu programa de marketing como coloca os interesses do futebol mundial em jogo", afirmou a FIFA em comunicado.

No desenho que havia mostrado na sua conta no Twitter, Rosberg tinha a imagem do campeonato do mundo na parte de trás do seu capacete e quatro estrelas, em alusão aos mundiais conquistados pela Alemanha.

Rosberg também colocou o número quatro em algarismos romanos na parte lateral do capacete. Depois da reclamação da FIFA, o empresário de Rosberg confirmou que o desenho vai ser alterado.

"Vamos fazer uma mudança no capacete do Nico, não vai ter  o troféu, mas vai continuar com as quatro estrelas", disse Georg Nolte.

A Mercedes, a equipa pela qual Rosberg corre e que também patrocina a selecção alemã, resolveu homenagear os campeões mundiais em Hockenheim. No seu motorhome no paddock alemão colocou um adesivo com os dizeres: "Os melhores. Damos parabéns a nossa selecção por ganhar o título". Ao lado, um escudo da Federação Alemã de Futebol, três estrelas e a quarta é um simbolo da Mercedes.


Gary Hunt imperial no Red Bull Cliff Diving
E vão três vitórias consecutivas para Gary Hunt no Red Bull Cliff Diving World Series. Desta vez, Gary impôs-se à concorrência em Kragero, Noruega, naquela que foi a última etapa antes do regresso aos Açores. Perante uma audiência superior a dez mil espectadores, Hunt voltou a “puxar dos galões” para deixar vincado o objectivo de reconquistar o título perdido em 2013 para Artem Silchenko, segundo classificado em Kragero à frente de Orlando Duque, terceiro do pódio.
"Vivemos na Noruega uma batalha de campeões.