Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rosberg quebra invencibilidade de Hamilton

10 de Maio, 2015

Nico Rosberg fez grande volta em Barcelona, arredou Lewis Hamilton

Fotografia: AFP

Faminto e com disposição para dar a volta por cima na temporada, Nico Rosberg fez grande volta em Barcelona, arredou Lewis Hamilton e assegurou a pole-position do GP da Espanha, que arranca às 13h00. Felipe Massa larga em nono e Felipe Nasr, em 15º.Nico Rosberg finalmente quebrou a invencibilidade de Lewis Hamilton e, ontem, assegurou a pole-position do GP da Espanha, a quinta etapa da temporada 2015 do Mundial de F1. O alemão, faminto por reacção depois de um começo de campeonato bastante difícil, mostrou bom trabalho e conseguiu uma grande marca.

Com 1min24s681, Nico superou Hamilton em pouco mais de 0s3 para sair na pole-position em Barcelona. Sebastian Vettel completa o rol dos três primeiros colocados, mas longe, muito longe de colocar a Ferrari em posição real de ameaçar a supremacia da Mercedes na Catalunha.Destaque para o grande trabalho de Valtteri Bottas e Carlos Sainz Jr. O piloto da Williams deu sequência a um fim de semana bastante positivo e colocou a Williams em quarto lugar no grid de largada. Melhor ainda foi Sainz Jr.

Em sua estreia diante dos seus fãs como piloto de F1, o jovem espanhol de 20 anos assegurou sua melhor posição no alinhamento inicial na F1 ao colocar a Toro Rosso em quinto lugar em Barcelona. A equipa de Faenza, aliás, consolidou o grande trabalho com Max Verstappen em sexto. Kimi Räikkönen decepcionou e não conseguiu tirar o melhor rendimento do carro da Ferrari. Desde sexta-feira, o finlandês queixou-se da falta de equilíbrio do bólido de Maranello, e ontem ficou muito longe de Vettel.

O finlandês  larga em sétimo e terá ao seu lado Daniil Kvyat, outro que fez um grande trabalho na classificação em Barcelona. O russo  larga à frente de Felipe Massa, nono colocado no "grid". O brasileiro abre a nona fila e  abre o GP da Espanha ao lado de Daniel Ricciardo. Felipe Nasr, por sua vez, abre a quinta prova do Mundial de F1 em 2015 no 15º, ao indicar uma boa queda de ritmo em relação ao início da temporada.

Piloto da casa, Roberto Merhi aproveitou a calmaria no início da classificação e colocou seu carro na pista para ter a primazia das imagens da transmissão do GP da Espanha. Seria uma das poucas oportunidades do piloto da Manor Marussia aparecer com um carro dotado de ritmo inferior até mesmo à GP2. Estava aberto o Q1 em Barcelona, que logo contou com vários carros na pista, com as equipes do meio do "grid" a usar pneus médios e as equipas de ponta com os compostos mais duros.

Na frente, a Mercedes tratou logo de colocar Rosberg na frente ao anotar 1min27s677. O alemão, no entanto, foi  superado por Hamilton em mais de 0s3, a mesma diferença que separava Nico de Vettel, piloto que vinha em terceiro colocado, à frente de Felipe Massa. Sainz Jr., um dos destaques de todo o fim de semana, ocupava um óptimo quinto lugar,  acompanhado por Max Verstappen, indica  uma óptima forma da Toro Rosso em Barcelona.
Calçados com pneus médios, os MP4-30 de Jenson Button e Fernando Alonso também estavam na pista na luta para subir ao Q2. E quando faltavam cinco minutos para o fim do Q1, o resultado era muito bom: o espanhol vinha em quinto lugar ao anotar 1min27s941, enquanto Jenson vinha em sexto. Quem estava mais ameaçado pela eliminação precoce, além obviamente da dupla da Manor Marussia, era a Sauber, Lotus e Force India, bem como Daniil Kvyat, da Red Bull.

Mesmo com a melhor marca do Q1 ser praticamente insuperável, Lewis voltou à pista com um jogo de pneus duros novos, assim como Rosberg. E aí, o britânico deu mais um "show" na temporada e destruiu a sua própria marca em quase um segundo ao anotar 1min26s382. Kimi Räikkönen, com pneus médios, não conseguiu bater Hamilton e passou em segundo, 0s255 atrás. Mas o finlandês logo foi batido por Rosberg para sacramentar a dobradinha da Mercedes no Q1. Pouco mais atrás, Sainz Jr. brilhava novamente e colocava a Toro Rosso em quarto lugar, logo à frente de Massa.

Restava então a expectativa sobre quem seria eliminado. Nasr conseguiu fazer uma volta muito boa e anotou tempo 1s243 mais lento que Hamilton,.As Lotus também cresceram no fim com Maldonado e Grosjean em sétimo e oitavo, respectivamente. A McLaren ficou em 13º com Button e 15º com Alonso, ao avançar pela primeira vez em 2015 com seus dois carros para o Q2. Pior para a Force India, que foi eliminada do Q1 com Sergio Pérez e Nico Hülkenberg, além dos carros da Manor Marussia de Will Stevens e Merhi. Além deles, Marcus Ericsson, parceiro de Nasr na Sauber, também foi limado na primeira parte do treino em Barcelona.

 Espanha
Nasr encontra limite do carro


Felipe Nasr  larga hoje em 15º lugar no GP da Espanha, o primeiro da F1 na Europa em 2015. Se o resultado não é animador, ao menos ele outra vez superou o companheiro de equipa Marcus Ericsson. O brasileiro outra vez superou seu companheiro de Sauber, Marcus Ericsson, mas desta vez não foi capaz de aprontar nenhuma surpresa e terminou atrás inclusive dos dois carros da McLaren. Ele ocupa a oitava posição no campeonato de Pilotos com 14 pontos e brigará muito um lugar no top-10 pela terceira vez no ano.

"Não é uma posição favorável para marcar ponto, mas vamos fazer  tudo para nos mantermos na pista. Com o pneu médio, a gente tem um ritmo bom de corrida. Não sei o quanto eles  duram com essa temperatura, mas vamos ficar ali", comentou à TV Globo.Nasr iniciou a sua classificação já a usar os pneus médios, os mais moles fornecidos pela Pirelli às equipes no fim de semana. E nos primeiros minutos ficou claro que a vida não seria exactamente fácil. Num primeiro momento, a andar na casa de 1min28s, ficou apenas em 14º. Mas, na segunda tentativa, melhorou para 1min27s625 e  garantiu-se no Q2 enquanto o seu companheiro mais uma vez foi eliminado ainda na primeira parte do treino.

No Q2, foi o primeiro a entrar na pista, calçado com pneus médios usados antes, e fez 1min28s986. Depois, com novos pneus médios, melhorou para 1min28s005, o que não foi o bastante  para tirá-lo da 15ª colocação."Fiquei feliz com aquela volta [do Q1], o carro parecia estar bem". Nasr larga em 15º na Espanha e diz: “Não é favorável para marcar pontos”equilibrado, mas já era o limite do carro. Acho que procurei demais na segunda tentativa e o carro ficou um pouco traseiro. Não deu para melhorar", acrescentou. A largada para o GP da Espanha acontecerá no horário habitual do Mundial de F1, ao abrir a temporada europeia do campeonato a partir das 9h (de Brasília) deste domingo

PARA 2016
Bottas nega acerto com a Ferrari


Na vésperas do Grande Prémio de Espanha, o finlandês Valtteri Bottas rejeitou as especulações de que vai trocar a Williams pela Ferrari, embora tenha ressaltado que permanece sem ter definido qual vai ser a  equipa na próxima época da Fórmula 1. O finlandês, de 25 anos, é considerado um dos pilotos mais consistentes da categoria. Terminou o campeonato de 2014 em quarto lugar, com quatro pódios, e está na sexta posição nesta época, depois de quatro corridas.

O seu contrato com a Williams termina neste ano. Especulações em torno da dupla da Ferrari para o próximo campeonato levaram ao surgimento de rumores de que Bottas assinou um pré-contrato com a equipa italiana, que ainda precisa confirmar se Kimi Raikkonen vai ficar em 2016. O seu outro piloto é Sebastian Vettel.

“Ouvi muitas histórias. Às vezes, é muito engraçado ouvir. De momento, estou focado nesta época e o resto não sei ainda”, disse Bottas.
Pode haver muito interesse na contratação de Bottas se não ficar na Williams, que ficou para trás da Ferrari neste início de época, depois de ser a principal adversária da Mercedes, na recta final do campeonato de 2014. Bottas não largou no Grande Prémio da Austrália, na abertura da época, terminou em quinto na Malásia, em sexto lugar na China e na quarta posição no Bahrein. Está um ponto atrás do brasileiro Felipe Massa, o seu companheiro de equipa.

A situação de Bottas na Williams continua indefinida. “Não tenho nada para o próximo ano. Os meus empresários estão a falar com eles e talvez existam algumas coisas que não me disseram. Tenho a certeza de que têm algum tipo de plano para a minha carreira, nos próximos anos. É bom saber mais cedo o que estou a fazer, mas para o momento, é um pouco cedo demais”.