Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ross Brawn critica actual modelo

09 de Janeiro, 2017

Agente desportivo quer dinamismo para impulsionar a Fórmula 1

Fotografia: AFP

Engenheiro e ex-chefe de equipas da Fórmula 1, Ross Brawn criticou o actual modelo da principal categoria do automobilismo. Campeão mundial com Jenson Button, quando decidiu montar a sua própria equipa, o engenheiro crê que Bernie Ecclestone – patrão da categoria – precisa de mudar o modo como a Fórmula 1 está a ser gerido, actualmente.

"A Fórmula 1 precisa de um plano. Uma das frustrações, para mim, é que parece nunca haver um plano. Tudo é reactivo. Acho que seria bom para a F1 tentar formular uma estratégia e um plano de onde quer estar daqui três ou cinco anos", comentou em entrevista à ESPN.

Com a venda da Fórmula 1 ao Liberty Media Group a um conglomerado de telecomunicações norte-americano, Ross Brawn foi cogitado como um possível nome para substituir Bernie Ecclestone que ainda permanece na categoria por mais três anos.  O engenheiro revelou que na época em que ainda esteve na F1, que chegou a discutir sobre possíveis novos formatos com Ecclestone, no entanto, não sabe se ia levar jeito para a função.

"Bernie importa-se com o desporto, e obviamente, também tem as exigências comerciais em mente. Ele quer maximizar o regresso às equipas, e aos accionistas. O meu estilo pode ser bem oposto a isso, talvez eu seja estruturado e pragmático demais como engenheiro, e talvez a minha abordagem não seja correcta", disse Ross Brawn.

"Eu disse-lhe  muitas vezes quando estava. Acho que provavelmente o deixei chateado em algumas ocasiões, porque fiquei preso ao meu ponto de vista, e nem todos ficaram. Então acho que às vezes o irritei", completou.

FORCE ÍNDIA
Depois de alcançar o melhor resultado da história na Fórmula 1, terminando o Mundial de construtores na quarta posição, a Force Índia já está com os trabalhos de pré-temporada adiantados neste início de ano. O VJM, carro da equipa para 2017 foi aprovado no teste de impacto, o chamado crash-test da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) sem necessidade de alterações.

A nova máquina da Force Índia para 2017 só vai ser apresentada no dia 22 de Fevereiro, cinco dias antes dos testes de pré-temporada, a realizar-se em Barcelona. Aprovados no teste de impacto, os trabalhos da equipa indiana estão a fluir em bom ritmo e a intenção é avançar ainda mais neste ano, para continuar a impressionar o mundo do automobilismo mundial.

RALI DAKAR
Director sonha ligar vários países


O director do Rali Dakar, Étienne Lavigne, confessou que sonha com uma edição do rali todo-o-terreno que atravesse a Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia e que podia ser baptizada como "Dakar Pacífico".

"O meu sonho é organizar um dia, se tiver a sorte de poder fazê-lo, um traçado que atravesse o continente de norte a sul. Temo-lo quase pronto no papel, mas a ideia é sair do Chile ou de Buenos Aires [Argentina] e subir até Cartagena, na Colômbia", revelou Lavigne em conferência de imprensa.

O director da competição disse imaginar um percurso que inclua a Argentina, o Chile, o Peru, o Equador e a Colômbia. "É o meu sonho, o meu grande desejo. É um traçado incrível e fantástico. Chamar-lhe-íamos 'Dakar Pacífico', podia ser algo de enorme. O Dakar não é apenas um evento desportivo, também é um acontecimento social e cultural em cada país", acrescentou o francês no acampamento de La Paz, na Bolívia.