Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ross Brawn está preocupado com desnível

13 de Junho, 2017

Director desportivo da Fórmula 1 e responsáveis de equipas estudam número de ultrapassagens durante a corrida

Fotografia: AFP

O director desportivo da Fórmula 1, o britânico Ross Brawn, disse sexta-feira no Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, onde foi disputado no fim de semana o Grande Prémio do Canadá, que está preocupado com a diferença existente entre as grandes equipas da grelha e os concorrentes.

\"Neste ano, temos a sorte de ter duas equipas grandes à frente (Ferrari e Mercedes). Não quero atribuir méritos a mim, acredito que foi uma boa aposta e tem sido feito um bom trabalho para consolidar isso no futuro. Mas há um vazio com o restante da grelha que nos preocupa e temos que trabalhar em cima disso\", comentou Brawn em entrevista junto com o director executivo da F-1, Chase Carey, e o director comercial, Sean Bratches.

Brawn, ex-director de equipas como Williams, Lotus, Ferrari, Brawn GP e Mercedes, detalhou que ele e os dirigentes estão a estudar como aumentar o número de ultrapassagens durante as corridas. \"Estamos a começar a compreender o funcionamento destes carros (os da nova temporada) para ver como podem competir uns com os outros.

Temos em processo um programa aerodinâmico para ver o que podemos fazer no futuro para que haja mais competição entre eles, porque o que recebemos dos pilotos é que é difícil ultrapassar\", declarou.O director desportivo da competição disse que não querem equipas dominadoras, mesmo que sejam equipas de tradição, como Ferrari, Mercedes ou mesmo a Red Bull, tetracampeã de 2010 a 2013.

\"Não queremos que o poder financeiro faça com que uma equipa domine, e isso é o que aconteceu nos últimos anos\", lembrou.
Brawn ainda falou sobre a evolução técnica da principal categoria do automobilismo, dizendo que está a ser preparado o \"motor do futuro\", e admitiu que é preciso mudar a forma como se conectar com o público. \"Se não tivermos os fãs, não teremos nada\", alertou.

MOTO2
Miguel Oliveira
mantém quarto lugar


Ao terminar no quarto posto o Grande Prémio da Catalunha, Miguel Oliveira solidificou a quarta posição do campeonato e aproximou-se ligeiramente do primeiro lugar, pois viu a bandeira de xadrez à frente do líder, Franco Morbidelli. O piloto da Red Bull KTM Ajo está a agora a 40 pontos do topo da tabela, mas viu a distância aumentar face ao terceiro classificado, Álex Márquez, que venceu a corrida. Os dois pilotos estão agora separados por 20 pontos.

Quanto a Franco Morbidelli, o fim de semana não correu de feição para o piloto italo-brasileiro que foi alvo de nova aproximação pontual do segundo classificado, Thomas Lüthi. O piloto suíço, que tem apresentado uma regularidade impressionante, está somente a sete pontos de Morbidelli, que esta época já conquistou quatro Grandes Prémios. Segue-se Álex Márquez, mas este está a 20 pontos do primeiro lugar.

Nota ainda para Mattia Pasini, que com o segundo lugar da corrida de ontem, subiu ao quinto lugar do campeonato por troca com Francesco Bagnaia, que foi apenas 14º. Porém o piloto da Sky VR46 continua a ser o melhor estreante em competição.