Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rossi admite tristeza

12 de Abril, 2017

Multicampeão está desapontado

Fotografia: AFP

Segundo colocado no GP da Argentina, Valentino Rossi admitiu que ficou muito triste com a performance desastrosa nos testes colectivos da pré-época. Com 350 GPs na carreira, o italiano lembrou, no entanto, que o resultado importante é o que é conquistado na tarde de domingo.Apesar de mostrar dificuldades nos testes colectivos, e também nos treinos livres no Qatar e  na Argentina, Rossi chegou ao pódio nas duas oportunidades,  agora aparece na segunda posição na classificação, tem 14 pontos atrás do líder Maverick Viñales.

 Em declarações à imprensa, após disputar em Termas de Río Hondo o 350ºGP da carreira, Rossi admitiu que ainda tem um longo caminho para alcançar o companheiro de Yamaha, mas mostrou empolgação, especialmente, depois de superar Cal Crutchlow, na Argentina.

“O problema para mim, é que Maverick fez uma pré-temporada fantástica, e está sempre forte. Hoje, eu não estava tão longe, mas ele foi um pouco mais rápido, então precisamos de trabalhar”, disse Rossi. “Quando cruzei a linha, pensei que fosse menos de 2s9, mas foi 2s9, então ainda temos um longo caminho pela frente. De qualquer forma, está Ok, e a largar em sétimo, é bom. Estava atrás de Cal, e ele tinha um ritmo fantástico, então, não pensei se podia chegar a Maverick, antes de passar [Cal]”, seguiu.

 “A pré-temporada foi um desastre para mim, e eu estava muito triste. O importante é  a tarde de domingo, quando você cruzar a linha. Na minha longa carreira, aprendi que você deve ficar concentrado, e nunca desistir, porque muitas coisas podem acontecer”, ponderou. “A corrida no Qatar  deu-me um bom feeling, uma boa vibração, porque eu comecei a conhecer a moto melhor, e também sei que se sofro, posso ser competitivo no domingo”, comentou.

 “Estou feliz, porque é um bom resultado,  também porque tenho mais pontos do que no ano passado: tive uma corrida melhor no Qatar do que no ano passado, e uma corrida melhor na Argentina, do que no ano passado”, concluiu.