Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Rússia apoia decisão do COI

23 de Junho, 2016

COI anunciou na terça-feira que desportistas da Rússia e Quénia são avaliados individualmente pelas federações internacionais

Fotografia: AFP

A Rússia apoiou na terça-feira, a decisão do Comité Olímpico Internacional (COI), que apesar de manter a suspensão da Federação Russa de Atletismo, abre a porta à participação de atletas russos “limpos” nos Jogos Olímpicos Rio2016.“Apoiamos totalmente o COI. A Rússia é e será, membro do movimento olímpico internacional. Estamos empenhados num desporto limpo, na protecção dos atletas que conseguem resultados com trabalho honesto”, afirmou o ministro russo do Desporto.

Vitali Mutko manifestou-se satisfeito pelo do facto do COI entender “que os problemas com doping não são exclusivos de um país”. O COI anunciou na terça-feira, que os desportistas da Rússia e do Quénia devem ser avaliados, individualmente, pelas federações internacionais para serem elegíveis a participarem nos Jogos Olímpicos Rio2016.Segundo explicou o presidente do COI, Thomas Bach, no final da cimeira olímpica, “cada atleta desses países terá de ser declarado elegível pelas federações internacionais, após uma avaliação individual, que terá em conta todos os factos e circunstâncias”.

A decisão abre a porta à participação de desportistas russos nas competições olímpicas de atletismo, caso a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) que proibiu os atletas russos de participarem nos Jogos Rio2016, dê autorização.A Rússia é a segunda potência mundial do atletismo, atrás dos Estados Unidos, foi suspensa em Novembro de 2015 após um ‘demolidor’ relatório independente da AMA, no qual se denunciava um esquema de doping institucionalizado na Rússia.

VÍRUS ZIKA
OMS reforça alerta aos viajantes

A Organização Mundial de Saúde (OMS) reforçou na terça-feira, os alertas aos viajantes que pretendam assistir os Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio de Janeiro. A agência das Nações Unidas continua a defender, que as mulheres grávidas não devem viajar para o Brasil por causa do risco de infecção pelo vírus Zika, relacionado com a microcefalia, mas ressaltou que o risco de infecção por doenças transmitidas por mosquitos é menor, que o evento que acontece no Inverno.

Aos visitantes é recomendado o uso de roupas - de preferência de cor clara -,que cubra a maior parte do corpo durante o dia, e o uso de repelentes contra mosquitos.A OMS recomenda também que os viajantes escolham instalações sanitárias com água canalizada e barreiras físicas, tais como telas de janelas e portas, necessárias para impedir que os mosquitos entrem nos quartos.

Também é prudente evitar deslocações a locais sem água canalizada e saneamento básico, que reúnem condições ideais para proliferação de mosquitos.Quanto às vacinas necessárias para a viagem, a OMS destacou que os turistas devem garantir imunização entre 04 a 08 semanas antes de chegarem ao Brasil.

Daí, que seja necessário garantir "esquemas de imunização de rotina, incluindo a vacinação contra a difteria, tosse convulsa, tétano, poliomielite, sarampo, hepatite B, Haemophilus influenzae tipo B", lê-se no alerta.A OMS defende ainda vacinações adicionais contra a rubéola, papeira, gripe, febre amarela, vírus do papiloma humano, rotavírus e pneumococos e recomenda o uso de preservativos em relações sexuais, para evitar contágios por doenças sexualmente transmissíveis.

Além dos alertas sanitários, a OMS também chama a atenção para a possibilidade de roubos e crimes violentos no Brasil."Os viajantes devem ser aconselhados a terem cautela e usar apenas táxis oficiais do aeroporto, não viajar sozinhos à noite, evitar áreas questionáveis e viajar com uma companhia", conclui o comunicado.

JANELA OLÍMPICA
COI anuncia mais controlo

O Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou na terça-feira, um extenso programa de controlo anti-doping antes do arranque dos Jogos Olímpicos Rio2016, e que dobrou o investimento no combate à fraude, para o efeito foi criado um fundo extra de 8,8 milhões de euros.“É um programa baseado no trabalho de informação da Agência Mundial Anti-dopagem (AMA)”, assinalou o COI que destaca “os esforços levados a cabo pelas federações internacionais e  organizações nacionais anti-doping”.

O organismo presidido por Thomas Bach organizou na terça-feira, em Lausana, na Suíça, uma cimeira olímpica em que deixou nas mãos das federações internacionais os critérios de elegibilidade para competir no Rio de Janeiro, em Agosto, em relação aos desportistas da Rússia e do Quénia, dada a declaração de incumprimento de ambos os países pela AMA.“Quénia, Rússia e Espanha são não -cumpridores por diferentes razões, a declaração de incumprimento dos espanhóis é unicamente por razões administrativas, não afecta o sistema de controlo anti-doping”, revelou o COI, em comunicado.

BENFICA
Jiménez faz novo apelo


Depois do afastamento do México, da Copa América, depois de uma goleada por 7-0 frente ao Chile, Raúl Jiménez reiterou novamente o desejo de marcar presença nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, e fez um apelo em directo no programa, "jogar Claro, da Claro Sports"."Peço-vos que me dêem a confiança e a autorização para estar lá. Sei que não é nada fácil. Agora, devo ao Benfica, sou jogador do Benfica, sei que tenho de estar aí, mas como disse, o comboio passa uma vez, são oportunidades que aparecem uma vez na vida,  espero que me autorizem. Tenho todas as 'vontades', todo o entusiasmo para representar o meu país numa prova importante como são os Jogos Olímpicos", disse o avançado.

ATLETAS PORTUGUESES
Primeiro -Ministro deseja felicidades

O Primeiro -Ministro português, António Costa, desejou na terça-feira as maiores felicidades aos atletas que representam Portugal nos Jogos Olímpicos Rio2016, reiterou a importância e que se lembrem dos portugueses sempre que competirem.
"Aos 85 atletas que vão representar Portugal nas 15 modalidades onde disputaremos a nossa vitória, as maiores felicidades nestes próximos Jogos Olímpicos. Lembrem-se sempre que cada vez que entrarem em campo, no mar, no estádio, é no fundo Portugal que estão a representar, e no fundo, os portugueses que aqui estão a torcer por vós", começou por dizer o primeiro ministro na cerimónia da partida do Navio -Escola Sagres rumo ao Brasil.
António Costa elogiou também o Navio -Escola Sagres, que leva a comitiva portuguesa até ao Rio de Janeiro, no Brasil, deixou uma mensagem de incentivo aos atletas."Este navio é onde se aprende, é uma escola de vida. Uma escola de trabalho, em equipa, mas também de superação individual. É preciso que esta ambição seja mantida e disputada. É esse o objectivo de qualquer participação nestes jogos", explicou.

O Primeiro -Ministro lembrou o poeta Fernando Pessoa, e afirmou que "a coragem não é chegar, é partir",  e frisou que o "desafio de participar é sempre mais importante do que vencer".A terminar, António Costa desejou que o hino nacional seja ouvido no Brasil, garantiu que vai acompanhar a participação portuguesa através da televisão.

"Alguns de vocês estou certo ,que terão a emoção que todos tivemos aqui ao ouvir cantar o nosso hino. Outros, como eu, esperamos ter essa emoção de ver pela televisão a nossa bandeira subir e o hino a ser entoado", concluiu.Por outro lado, o presidente do Comité Olímpico de Portugal, José Manuel Constantino, realçou o momento de satisfação, e sublinhou a importância do Navio -Escola Sagres ser a única "casa" portuguesa nos Jogos Olímpicos Rio2016.

"Este é acima de tudo um momento de festa, de alegria e de satisfação para o Comité Olímpico de Portugal. A missão de se instalar no Rio de Janeiro, é de funcionar como casa de Portugal, uma situação peculiar. É um navio escola cheio de história", disse.