Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sa Jae-Hyouk suspenso por dez anos

06 de Janeiro, 2016

Antigo campeão olímpico sul- coreano admitiu ter agredido outro atleta do seu país

Fotografia: AFP

O halterofilista sul-coreano Sa Jae-Hyouk, campeão olímpico na categoria de -77 kg nos Jogos Pequim2008, foi suspenso por dez anos, por ter agredido outro atleta, anunciou na segunda-feira a federação do seu país.

A decisão da Federação de Halterofilismo da Coreia do Sul foi tomada depois de Sa Jae-Hyouk ter sido ouvido no domingo pela polícia da localidade sul-coreana de Chuncheon, na sequência de uma agressão ao também halterofilista Hwang Woo-Man, na noite de 31 de Dezembro.

Hwang Woo-Man, de 21 anos, foi hospitalizado com um ferimento num maxilar, que conforme os médicos, pode ter uma recuperação de seis semanas.Sa Jae-Hyouk reconheceu a agressão perante a polícia, admitiu que ambos já se tinham agredido em Fevereiro passado.

A suspensão de dez anos deve ter como consequência o fim da carreira de Sa Jae-Hyouk, de 30 anos, que não defendeu o título olímpico nos Jogos Londres2012 devido a lesão.

DOPING
Os desportistas alemães, considerados culpados de dopagem ou detentores de produtos dopantes, podem ser punidos com penas de prisão até três anos, de acordo com a nova lei alemã antidopagem, que entrou em vigor no início do ano.O projecto de lei do governo alemão, foi adoptado em Março último e recebeu entretanto o aval das duas câmaras do parlamento, em Novembro, antes de ser assinado pelo presidente germânico, Joachim Gauck.

Na opinião do presidente da Federação alemã de Atletismo, Clemens Prokop, esta lei “é um modelo mundial” e serve para “proteger os atletas e o desporto”, afirmou o responsável, numa entrevista a uma rádio bávara, citada pela AFP.

“É uma declaração a favor de um desporto limpo e um apoio a todos os desportistas que estão em competição sem dopagem”, disse pelo seu lado o ministro alemão da Justiça, Heiko Maas, na altura da adopção da lei pelo governo.

A nova legislação alemã antidopagem, tipifica penas de prisão até três anos para os desportistas controlados com substâncias dopantes ou na posse destes produtos, mas pode alcançar os dez anos para treinadores, médicos, ou quaisquer representantes dos desportistas envolvidos nestes processos.
A lei abrange apenas os desportistas de alta competição, ou seja, um universo de cerca de sete mil atletas, que figuram nas listas da agência alemã de antidopagem (NADA).