Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sagan assume liderana do Tour Under

20 de Janeiro, 2018

Fotografia: BRENTON EDWARDS|AFP

O eslovaco Peter Sagan (Bora-hansgrohe) assumiu hoje a liderança da Tour Down Under, ao vencer a quarta etapa da primeira corrida do calendário velocipédico World Tour, enquanto o português Rui Costa (UAE Team Emirates) subiu ao sétimo posto.
Sagan venceu ao ‘sprint’ na chegada a Uraidla, nas montanhas junto a Adelaide, no final dos 128,2 desde Norwood, numa tirada cujo início foi antecipado em uma hora devido às altas temperaturas, que, mesmo assim chegaram aos 45 graus Celsius.
O tricampeão do mundo impôs-se ao sul-africano Daryl Impey (Mitchelton-Scott) e ao australiano e seu companheiro de equipa Jay McCarthy, segundo e terceiro na etapa, respetivamente, com as mesmas 03:21.07 horas do eslovaco.
Rui Costa foi o oitavo a cruzar a meta, com o mesmo tempo do vencedor, e subiu ao sétimo lugar da classificação geral, a 14 segundos de Sagan, tal como Ruben Guerreiro (Trek-Segafredo), que segue no 18.º posto, depois de ter sido o 16.º na etapa.
Nuno Bico (Movistar) foi o terceiro luso na tirada, no 47.º lugar, a 03:56 minutos de Sagan, enquanto Nelson Oliveira (Movistar), Tiago Machado (Katusha Alpecin) e José Gonçalves (Katusha Alpecin) cederam mais de dez minutos, terminando nas 78.ª, 80.ª e 118.ª posições, respetivamente.Na classificação geral, Sagan lidera com dois segundos de vantagem sobre Impey, segundo classificado, e nove sobre McCarthy, terceiro, enquanto o australiano Caleb Ewan (Mitchelton-Scott), anterior líder, ‘caiu’ para o 65.º posto, a 11.24 minutos.
O triunfo de Sagan, que tinha sido quarto na primeira etapa, terceiro na segunda e quinto na terceira, começou a decidir-se na curta descida para a meta, depois da subida de 1,5 quilómetros à Norton Summit Road, tendo Sagan seguido a roda de Impey, antes de acelerar para o triunfo na ultima dezena de metros da tirada.
Apesar da liderança, Sagan, após a etapa, assumiu que vai trabalhar para McCarthy na quinta etapa, a mais longa da corrida, com 151,5 quilómetros, com duas passagens na Willunga Hill: “É a corrida dele, que está em casa, e esta etapa acidentada tem o perfil ideal para ele”.Na geral, depois de Costa e Guerreiro, seguem Bico, no 45.º lugar, a 05.14 minutos, Oliveira, no 72.º, a 12.16, Machado, no 74.º, a 12.38, e Gonçalves, no 102.º, a 23.25.