Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sato vence em Indianápolis

30 de Maio, 2017

Japonês Takuma Sato da Honda fez história no circuito norte-americano ao ser o primeiro nipónico a vencer nos Estados Unidos

Fotografia: Graythen GETTY | AFP

O piloto japonês Takuma Sato (Honda) venceu ontem a 101.ª edição das 500 milhas de Indianápolis, mítica prova automobilística, enquanto Fernando Alonso abandonou a 21 voltas do final, depois de ter estado na liderança.

Sato, aos comandos de um Honda pela Andretti, venceu o brasileiro Hélio Castroneves (Chevrolet), que já venceu a prova por três vezes, por apenas 0,2011 segundos, com o britânico Ed Jones (Honda) em terceiro.

O antigo piloto de F1, de 40 anos, fez história para o Japão, por duas vezes, no mítico circuito norte-americano: em 2004, foi o primeiro nipónico a subir ao pódio na Fórmula 1, e 13 anos depois, tornou-se o primeiro do seu país a vencer a prova lendária de Indianápolis.

É a segunda vitória seguida da Andretti, que em 2016 tinha vencido a prova com o ‘rookie’ Alexander Rossi, e a terceira nos últimos três anos, depois de Ryan Hunter-Reay  vencer em 2014.

O estreante Alonso chegou a liderar a corrida na metade das 200 voltas do circuito oval Indianapolis Motor Speedway, mas um cálculo errado após uma paragem para reabastecimento, fê-lo cair para o 10º lugar.

O piloto espanhol forçou o  carro e no último terço da prova subiu de posições com grande habilidade, voltou para o sétimo lugar, mas o motor Honda do seu carro número 29 acabou por não aguentar o ritmo e explodiu.

\"Ouvi um barulho e depois um puxão no carro, depois vi que saía fumaça atrás. disse: \'acabou\', mas foi uma bela experiência\", declarou Alonso após a corrida.

Foi a terceira quebra de motores Honda, na corrida, com Alonso a seguir o destino de outros líderes frustrados, os americanos Ryan Hunter -Reay e Charlie Kimball.

Com isso, os sonhos do espanhol de  tornar-se o segundo piloto a completar o \"Grand Slam\" do automobilismo (vencer o GP de Mónaco de F1, a Indy 500 e as 24 horas de Le Mans) foram por água abaixo. O único a conseguir o feito, até hoje , foi o britânico Graham Hill.

Alonso elogiou o colega de equipa Sato, pela vitória e pelo apoio que o “ajudou muito” durante as últimas semanas, de preparação para a prova.


MARATONA
Manchester homenageia vítimas do atentado


A menos de uma semana do atentado terrorista, durante o show da cantora Ariana Grande,  matar 22 pessoas, além de deixar feridas outras, a cidade de Manchester promoveu no domingo uma tradicional corrida de 10 km pelas  ruas, num clima de luto e homenagem às vítimas. Para completar o evento, foi realizada ainda uma meia -maratona, que ampliou o número de pessoas nas ruas.

Com certa tensão quanto à possibilidade de um novo atentado, os presentes ficaram um minuto em silêncio antes do início da prova, depois procederam a uma salva de palmas quando as últimas pessoas cruzavam a linha de chegada, celebraram aqueles que  sobreviveram à bomba explodida.

Nas ruas, a vitória nos 10 km masculinos ficou com o americano Dathan Ritzenhein (28min06s), que superou nomes como o queniano Wilson Kipsang.