Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Schumacher continua em estado muito grave

31 de Dezembro, 2013

Michael que corre fora das pistas noutras modalidades está em estado muito grave após o acidente que sofreu no domingo

Fotografia: AFP

Michael Schumacher continua em estado muito grave e com prognóstico indefinido, informou ontem o Hospital de Grenoble, onde o ex-piloto alemão está internado depois do acidente de esqui sofrido na estância de Méribel, nos Alpes franceses.

Segundo Jean-François Payen, médico da unidade hospitalar francesa, Schumacher sofreu lesões difusas e graves, apesar de ter usado capacete quando esquiava em Méribel.

“Ainda não nos podemos pronunciar sobre o futuro de Michael Schumacher. O seu estado é muito grave. Continua em estado crítico e com prognóstico indefinido”, revelou Payen.

Face à violência do acidente, Payen considerou que Schumacher “já não estava aqui se não tivesse usado capacete”.

O antigo piloto, sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, sofreu na manhã de domingo um acidente de esqui, quando chocou com a cabeça contra uma rocha, numa altura em que esquiava fora da pista da estância de Méribel.

Schumacher foi inicialmente hospitalizado em Moutiers, mas foi transferido para Grenoble, de forma a realizar mais exames, ao concluir-se que o seu estado podia ser mais grave do que inicialmente parecia.

O neurocirurgião Gerard Saillant, amigo pessoal de Schumacher, viajou de Paris para Grenoble para acompanhar directamente o processo.

UNIDOS
O «estado crítico» de Michael Schumacher lançou o mundo da Fórmula 1 numa onda de apoio ao antigo piloto alemão, que sofreu este domingo um grave acidente de esqui na estância de Meribel.

Enquanto as últimas informações do hospital de Grenoble davam conta de 'Schumi' estar em coma, vários pilotos e antigos corredores recorreram à rede social Twitter para expressar a sua solidariedade.

Sebastian Vettel, o tetracampeão do Mundo, foi um dos mais emocionados. «Michael tem sido um pai para mim na Fórmula 1, ele esteve (e continuará a estar) ao meu lado em cada etapa da minha carreira», escreveu, num discurso partilhado por Felipe Massa: «Estou rezando para Deus te proteger irmão!! E que você tenha uma rápida recuperação, Michael!»

Também Kimi Raikkonen, Heikki Kovalainen, Romain Grosjean, Adrian Sutil manifestaram o seu apoio ao ex-piloto de 44 anos, que luta pela vida no hospital de Grenoble.

Vettel em choque
O actual campeão do Mundo de Fórmula 1, o alemão Sebastian Vettel, disse ontem  que está “em choque” com o acidente de Michael Schumacher, em coma num hospital em França, e desejou que este melhore o mais rápido possível.

“Estou em estado de choque e espero que recupere o mais rapidamente possível”, expressou o piloto da Red Bull à agência alemã DPA. À família do sete vezes campeão do Mundo de F1, Vettel desejou “muita força para superar este momento difícil”.

Vettel, tetracampeão do Mundo de Fórmula 1, mantém uma relação próxima com Schumacher, que era o seu ídolo de infância.


Alonso coloca em dúvida
talento de Sebastian Vettel



O piloto espanhol Fernando Alonso colocou em dúvida, em entrevista concedida à rede de televisão britânica BBC, a qualidade do tetracampeão mundial Sebastian Vettel, com o carro da Red Bull Racing.

O piloto da Ferrari, perguntado se o rival directo nos últimos anos podia ser visto como uma lenda no automobilismo, foi directo ao dizer que Vettel ainda precisa de mostrar a sua capacidade nas pistas.

Para o espanhol, os recordes batidos pelo alemão devem, por enquanto, ser creditados ao trabalho feito pela montadora austríaca. “O tempo determina. Quando ele tiver um carro como o dos outros pilotos e vencer tem um grande reconhecimento e é uma das lendas da Fórmula 1.

O problema para ele é quando tiver um carro igual ao dos outros e ficar em quarto, quinto ou sétimo na classificação”, disparou o vice-campeão da temporada de 2013. No ano que vem, os motores V8 de 2.4L são substituídos pelos turbo V6 de 1,6L, deixando todas as equipas na estaca zero para a projecção dos novos carros.
Enquanto as equipas estão preocupadas em criar novos motores para 2014, a Fórmula 1 ganhou a primeira polémica entre pilotos para a próxima temporada.