Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sebastian Vettel admite evoluo

23 de Dezembro, 2015

Ento, veremos onde vamos estar. No h sentido em adivinhar, temos de esperar os testes de Inverno e a primeira corrida", encerrou.

Fotografia: AFP

A recuperação relâmpago da Ferrari, foi boa,após limpar a casa ao final de 2014, mas 2016 é o ano para competir com a Mercedes. Depois de vencer três provas no primeiro ano em Marabello, Sebastian Vettel quer lutar pelo campeonato inteiro.

Em entrevista à rede de TV inglesa Sky Sports, o tetracampeão admitiu que o seu primeiro ano de Ferrari foi surpreendente. Rapidamente, a equipa italiana mostrou-se como a segunda força da grelha, mesmo à frente da Williams. Para equiparar-se aos rivais alemães na época que se avizinha, Vettel destaca que a Ferrari precisa de melhorar em praticamente todas as áreas, mas sem focar apenas nela mesma.

"Diria que o resultado final da equipa  surpreendeu-me. Não esperava uma época tão forte neste ano. Queremos ser competitivos no ano que vem contra a Mercedes. Não vou entrar em detalhes e contar os nossos segredos. O facto é que temos de melhorar em muitas áreas, aerodinâmica, motor, mas creio que os resultados da época mostraram que estamos no caminho certo. Precisamos de focar em nós mesmos", disse.

Vettel realçou que todos querem ser como a Ferrari. "A Ferrari quer ganhar e não vai ser fácil. Quero dizer, há muitas equipas fortes, todos com a mesma ideia de ganhar corridas e campeonatos. É claro, que tendo sido melhor este ano, temos maiores expectativas para o ano que vem", rematou.

A Ferrari celebrou o seu último título mundial há oito anos, com Kimi Raikkonen em 2007. Desde então, a Mercedes venceu dois (Lewis Hamilton), a Red Bull levou quatro (Sebastian Vettel) e McLaren (Lewis Hamilton) e Brawn venceram um título cada. Vettel não quis dizer como vai ser o ano para a equipa, mas o desejo, desde Maurizio Arrivabene aos mecânicos, está claro e seria inimaginável em Dezembro.

"Estamos aqui para vencer corridas, vencer campeonatos e vamos dar 100 por cento para trazer o título de volta à Ferrari, mas ainda é cedo. Podemos fazer o nosso melhor, mas não dá para controlar o que os outros fazem. Temos de trabalhar do mesmo jeito, sempre a crescer. Então, veremos onde vamos estar. Não há sentido em  adivinhar, temos de esperar os testes de Inverno e a primeira corrida", encerrou.