Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sebastian Vettel conquista "Pole Position" na Malásia

24 de Março, 2013

Campeão em título cumpre promessa feita no final do Grande Prémio da Austrália

Fotografia: AFP

O alemão Sebastian Vettel parte na pole position do Grande Prémio da Malásia. Ontem, no treino de classificação, em Sepang, o tricampeão da Red Bull aproveitou a chuva para “destronar” o favoritismo dos carros da Mercedes ao longo do fim-de-semana e marcou a melhor volta, com 1min49s674.

O brasileiro Felipe Massa larga na segunda posição e encerra um longo jejum em treinos. O piloto da Ferrari não saía na primeira fila desde o GP do Bahrein de 2010. Com a marca de 1min50s587, Massa está à frente do seu companheiro Fernando Alonso, terceiro com 1min50s727. Lewis Hamilton, da Mercedes, completa a segunda fila.

A terceira fila tem Mark Webber, da Red Bull, e Nico Rosberg, da Mercedes. Jenson Button (McLaren), Adrian Sutil (Force India), Sergio Pérez (McLaren) e Kimi Raikkonen (Lotus) completam os dez primeiros colocados na grelha de largada para a prova de hoje.

Raikkonen conseguiu o sétimo melhor tempo, mas larga no décimo lugar, atrás de Button, Sutil e Pérez: o finlandês foi punido pelos comissários com a perda de três posições na grelha, por ter bloqueado Rosberg durante a terceira sessão das qualificativas.

Entre as equipas intermediárias, quem teve prejuízo foi a Force India. Depois de pôr Adrian Sutil e Paul di Resta em nível competitivo nos treinos livres, a equipa perdeu o britânico na segunda sessão devido ao asfalto molhado, com o 15º lugar.

Na Sauber, Nico Hulkenberg foi o 12º, enquanto Esteban Gutierrez foi o 14º. Na Williams, Pastor Maldonado foi para a segunda sessão, mas não marcou volta e ficou em 16º. Mais lento, Valtteri Bottas foi somente o 18º, eliminado ainda no Q1.

Nos 20 minutos do Q1, Nico Rosberg estabeleceu uma marca tranquila ao liderar com 1min37s239, a 11 minutos do fim. Alonso e Hamilton vinham logo atrás, com Button em quarto e Massa em quinto. Porém, três minutos depois, Adrian Sutil voltou a surpreender e marcou 1min36s809, superando o alemão da Mercedes.
No fim do Q1, Sutil, Raikkonen e Rosberg ficaram com as primeiras posições, com Alonso em quarto e Massa em 12º. Com tempos elevados, Mark Webber (nono) e Sebastian Vettel (14º) fizeram papéis discretos. No fim, acabaram eliminados Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), Valtteri Bottas (Williams), Jules Bianchi (Marussia), Charles Pic (Caterham), Max Chilton (Marussia) e Giedo van der Garde (Caterham).

No Q2, de 15 minutos, Sutil voltou a ditar o ritmo e marcou 1min36s834. No entanto, Rosberg veio logo atrás e fez a sua volta em 1min36s190, deixando Hamilton (1min36s517) em segundo e Sutil em terceiro. E para deixar a sessão qualificativa mais imprevisível, a chuva começou a atingir a pista a oito minutos do fim. Massa, que vinha em volta lançada, marcou 1min36s874 e obteve o sexto lugar provisório.

Com a pista molhada, os tempos no Q3 passaram a girar na casa de 1min53 a cinco minutos do fim. Vettel estabeleceu rapidamente a marca de 1min52s576, mas Webber (1min52s244) e, na sequência, Hamilton (1min51s699) marcara melhores voltas. Com dificuldades com os pneus, Massa era o quinto, atrás de Rosberg e à frente de Alonso.

Nos minutos finais, Vettel ultrapassou o tempo de Hamilton e assumiu o primeiro lugar. Alonso fez a sua marca e obteve o segundo lugar do britânico da Mercedes, mas foi superado na sequência por Massa. Hamilton ainda teve a última oportunidade de superar Alonso, mas perdeu a última volta e manteve o espanhol em terceiro.


BLOQUEIO A ROSBERG
Raikkonen foi punido


Actual líder do Mundial de Pilotos da Fórmula 1, o finlandês Kimi Raikkonen recebeu ontem uma punição dos comissários do Grande Prémio da Malásia. Após terminar na sétima posição do treino classificativo, o piloto da Lotus larga em décimo na corrida de hoje, a partir das 8h00 (de Angola).

Conforme publica o site oficial da categoria, Kimi Raikkonen foi penalizado por ter bloqueado o alemão Nico Rosberg, da Mercedes, durante a terceira sessão das qualificativas. De acordo com os comissários, Nico Rosberg teve a condução “desnecessariamente dificultada” pelo finlandês entre as Curvas 12 e 15 do Circuito de Sepang.

Com a alteração na grelha, Kimi Raikkonen larga no décimo lugar. A punição beneficiou o britânico Jenson Button (McLaren), o alemão Adrian Sutil (Force India) e o mexicano Sergio Pérez (McLaren), que iniciam a prova nas sétima, oitava e nona posições. Rosberg mantém a sexta posição.

O finlandês chega à Malásia na liderança do Mundial depois de somar 25 pontos referentes à vitória na primeira corrida do ano, o GP da Austrália, realizado em Melbourne no passado domingo.

O vice-líder da classificação é o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), com 18 pontos, seguido pelo alemão Sebastian Vettel (Red Bull), com 15.


NA FERRARI
Alonso aprova ascensão de Massa


O espanhol Fernando Alonso, bicampeão do mundo, diz ver com bons olhos a evolução do seu companheiro de Ferrari, Felipe Massa. Ontem,  o piloto brasileiro superou o parceiro pela quarta vez consecutiva em treino. Massa superou o seu parceiro nos treinos das duas últimas etapas de 2012, disputadas nos Estados Unidos e no Brasil, e repetiu o feito na Austrália e na Malásia.

“Esta é a melhor notícia para a equipa. É necessário ter uma competição entre os dois pilotos para dividir as informações, comparar e analisar todos os dados que tivermos. Isto é muito positivo para a equipa. Tentamos alcançar os nossos próprios limites”, disse Fernando Alonso depois de garantir o terceiro posto da grelha, uma posição atrás do companheiro.

Tratado como segundo piloto pela Ferrari ao longo dos últimos anos, Massa já foi obrigado a ceder a sua posição a Alonso durante as corridas e chegou a ter a sua caixa de velocidades trocada antes da largada do GP dos EUA para colocar o espanhol do lado limpo da grelha. Ao comentar a evolução do colega, o bicampeão falou em falta de sorte do vice-campeão de 2008.

“Não é a primeira vez que temos uma competição acirrada. Também foi bem apertado nos últimos três anos, mas não em termos de resultados, porque o Felipe teve azar, alguns incidentes e problemas mecânicos”, afirmou Alonso, que teve problemas de relacionamento com o britânico Lewis Hamilton, quando competiu pela McLaren, em 2007.

Terceiro colocado na grelha, o espanhol disse estar animado por ver um bom rendimento da Ferrari na chuva, depois de ficar em segundo na Austrália, com pista seca.

“O carro comporta-se muito bem em todas as condições. Não estamos preocupados com o que vem do céu. Independentemente do que aconteça, somos competitivos”, garantiu.


DENTRO DA FERRARI
Felipe Massa em boa forma


A Ferrari é um dos raros casos na Fórmula 1, onde os seus dois pilotos têm condições reais de vencer o título. A disputa interna entre os dois elementos da equipa italiana teve ontem mais um episódio, quando Felipe Massa marcou o segundo tempo no treino qualificativo do GP da Malásia, ficando à frente do seu companheiro de equipa, o espanhol Fernando Alonso.

Pela segunda vez esta época, o brasileiro foi mais rápido do que o piloto espanhol na sessão de treinos. Na Austrália, Massa foi quarto, enquanto Alonso foi o quinto.
O bom momento faz com que Felipe Massa elogie o carro. A possibilidade de extrair o máximo do seu Ferrari motiva-o.

“Estou a gostar muito do carro que estou a pilotar. Quando o piloto se sente bem, consegue fazer uma boa volta e tirar o máximo do carro”, disse.