Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sbastien corre para o ttulo

12 de Setembro, 2013

O sonho de Sbastien Ogier pode esbarrar no belga Thierry Neuville

Fotografia: Antnio Soares

O piloto francês Sébastien Ogier (Volkswagen Polo) poderá sagrar-se campeão do Mundo de ralis no domingo, na Austrália, bastando-lhe para isso conseguir nove pontos de vantagem sobre o segundo na classificação geral, o belga Thierry Neuville (Ford Fiesta).Se Sébastien Ogier, que a quatro ralis do fim do mundial tem 75 pontos de avanço, conseguir vencer a corrida (25 pontos) e for o mais rápido na “power stage” (mais 3 pontos), basta-lhe que Thierry Neuvile não vá além do terceiro lugar para sagrar-se campeão.

O francês também tem de conseguir mais um ponto de vantagem sobre o seu companheiro de equipa, o finlandês Jari-Matti Latvala.O “delfim” de Sébastien Loeb (Citroen), nove vezes campeão do Mundo, teve o título ao seu alcance no rali anterior, na Alemanha, mas abandonou no primeiro dia da prova, ganha pelo espanhol Dani Sordo (Citroen). “Na Alemanha tinha uma hipótese, muito teórica, de chegar ao título (vitória e “power stage”, esperando que Thierry Neuville e Jari-Matti Latvala não fossem além do oitavo lugar), mas desta vez, as probabilidades são mais fortes. Aqui [na Austrália] a sorte está muito mais nas minhas mãos. O meu objectivo é ganhar o rali e a power stage”, declarou Sébastien Ogier.

O francês considera que o VW Polo será competitivo no rali da Austrália, cujas etapas decorrem em piso de terra e gravilha nos arredores de Coffs Harbour, uma pequena cidade entre Sydney e Brisbane.“Estamos muito bem preparados. Gosto bastante deste rali da Austrália e das suas 'especiais' muito rápidas e exigentes”, declarou Sébastien Ogier.O sonho de Sébastien Ogier de se sagrar campeão a três provas do fim - igualando um feito de Sébastian Loeb - pode esbarrar no belga Thierry Neuville, segundo classificado os três últimos ralis (Itália, Finlândia e Alemanha). Ainda assim, o belga estreia-se na Austrália.

“É o meu baptismo aqui. Conseguir um pódio seria ‘super’, mas é mais realista apontar para um top 5”, considerou Thierry Neuville, para quem o objectivo é o de conservar o segundo lugar no campeonato.O rali da Austrália decorre desta quinta-feira até domingo, num total de 22 classificativas distribuídas por quatro dias, 353 quilómetros cronometrados e 580 de ligação, ao longo dos quais o finlandês Mikko Hirvonen (Citroen) dificilmente repetirá as vitórias das três últimas edições (2006, 2009 e 2011).

Felipe Massa confirma saída da Ferrari

Foi através das suas contas oficiais nas redes sociais Twitter e Instagram que o brasileiro Felipe Massa confirmou aquilo que há muito se esperava: a saída da Ferrari, equipa de Fórmula 1 com quem tem contrato até ao final de 2013.Em 2014 não serei piloto da Ferrari. Quero agradecer à equipa por todas as vitórias e momentos incríveis que passámos juntos. Agradeço também à minha esposa e à minha família, fãs e patrocinadores, de quem sempre recebi um grande apoio”, escreveu. “Agora, só quero dar o máximo pela Ferrari nas sete corridas que faltam. 

Para o próximo ano quero encontrar uma equipa com carro competitivo, onde possa ganhar várias corridas e poder lutar pelo título, que continua a ser o meu grande objectivo”, concluiu. A Ferrari anuncia nas próximas horas o nome do piloto que formará dupla com Fernando Alonso em 2014 e há fortes hipóteses de ser mesmo Kimi Räikkönen, actual piloto da Lotus-Renault.

Em resposta a perguntas dos fãs, o piloto espanhol prometeu que não irá mudar o comportamento com base na decisão da equipa.“Para mim, é impossível falar de qualquer nome porque tenho muito respeito pelo Felipe Massa. Temos trabalhado no duro lado-a-lado ao longo destes quatro anos, dando o máximo pela Ferrari”, começou por dizer Fernando Alonso, frisando depois:“Qualquer que seja a decisão estará bem para mim e continuarei a trabalhar de forma a conseguir os melhores resultados possíveis para a Ferrari”, concluiu.

Breves
Ferrari confirma Rakkonen


A Ferrari anunciou ontem que Kimi Räikkönen formará dupla com Fernando Alonso na equipa de Fórmula 1 a partir de 2014, ocupando a vaga de Felipe Massa, que confirmou a saída através do twitter, na terça-feira. O piloto finlandês, que corre pela Lotus-Renault, regressa à equipa italiana após ter assinado um contrato de dois anos. Terça-feira, o brasileiro Felipe Massa havia anunciado através das redes sociais que não seria piloto da equipa.

Na mensagem, Felipe Massa escreveu: “Em 2014 não serei piloto da Ferrari. Quero agradecer à equipa por todas as vitórias e momentos incríveis que passámos juntos. Agradeço também à minha esposa e à minha família, fãs e patrocinadores, de quem sempre recebi um grande apoio.”