Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Secretrio de Estado defende prtica permanente do desporto

18 de Agosto, 2018

Mas se nos deixarem, por que no o primeiro lugar. Essa a perspectiva da Hula nesta prova, por sermos os organizadores, garantiu Antnio Quilala.

Fotografia: Eunice Suzana | Edies Novembro

A prática permanente do desporto nas escolas, nas diversas modalidades, foi defendida terça-feira, na cidade do Uíge, pelo secretário de Estado para o Ensino Pré-escolar e Geral, Joaquim Felizardo Alfredo Cabral.
Ao falar na cerimónia de abertura dos jogos zonais escolares da região norte, que decorrem  de 14 a 20 de Agosto corrente, Joaquim Cabral disse que as escolas devem cada vez mais incentivar a prática do desporto, como um dos processos educativos fundamentais e representa um facto na vida social dos estudantes.
Referiu que o acesso aos desportos na educação dos alunos é parte integral na formação da cidadania e está reconhecido na Constituição da República de Angola.
O secretário de Estado apelou, igualmente, aos atletas e a população em geral, no sentido de continuarem a pautar pela tolerância e o espírito de solidariedade, para o bem-estar social.
Por sua vez,  o vice-governador para o sector técnico e infra-estruturas no Uíge, Afonso Luviluko,  disse que a prática da educação física contribui para a saúde do homem, por isso aproveitou a oportunidade para enaltecer a iniciativa do Ministério da Educação, por ter escolhido a província do Uíge para acolher a actividade.
Participam dos jogos escolares 470 alunos jogadores, dos 574 previsto, nas modalidades de andebol, futebol, basquetebol, atletismo, voleibol e xadrez.
Cabinda e Zaire não se fazem presentes.

Pretensão
Huilanos almejam o pódio

A melhoria da classificação obtida na edição passada, constitui um dos objectivos traçado pelas duplas huilanas em masculino e femininos participantes do circuito nacional de voleibol de praia, que arranca hoje na cidade do Lubango.
António Quilala citou que o objectivo da Huíla, neste torneio, é sempre o mesmo, que passa em melhorar a cada ano que passa a sua classificação.
“Creio que desta vez não vai ser diferente. A última vez melhoramos consideravelmente e pensamos nós que, desta vez, vamos continuar nessa mesma perspectiva de melhorar a classificação”, assegurou.
De acordo com o secretário-geral, as duplas huilanas pretendem atingir lugar de pódio, sobretudo os primeiros três lugares.
“É nossa ambição subir ao pódio. Isto é terceiro ou segundo lugar. Mas se nos deixarem, por que não o primeiro lugar. Essa é a perspectiva da Huíla nesta prova, por sermos os organizadores”, garantiu António Quilala.
Gaudêncio Hamelay, no Lubango