Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Secretrio de Estado defende aposta no desporto escolar

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 03 de Fevereiro, 2020

O Secretário de Estado para Ensino Pré-escolar e Geral, Pacheco Francisco, defendeu no Lubango, a necessidade de se apostar no desporto escolar, para que as equipas federadas tenham oportunidade de identificar talentos para fortificar os clubes.
Pacheco Francisco reconheceu, que nos X Jogos Nacionais escolares que a cidade do Lubango albergou há dias, ficou demonstrado de que o desporto escolar é elemento de unidade nacional onde alunos das 16 províncias presentes das 18, houve a possibilidade de interagirem, conhecerem-se melhor e criarem amizades.
Salientou que fruto disso, as dificuldades vividas para organização destes jogos foram superadas pelos resultados desportivos, por ter sido um esforço muito grande para a concretização do evento.
“Independentemente de que nós temos alguns meses antecipados para prepararmos os jogos, mas sabe-se que a educação é algo que cumpre com um determinado calendário escolar em que terminamos quase em Dezembro. E então nesta fase, preparando jogo, o mês de Janeiro, torna-se difícil. Mas não há algo impossível. Por isso é que com maior ou menor dificuldade foi possível realizarmos essa actividade”, contou.
Na hora do balanço, o governante, agradeceu o governo da província da Huíla e o Ministério da Educação, que tudo fizeram para que nos momentos mais difíceis até quando pensava-se desistir, houve essa coragem de poderem realizar essa fase final nacional dos jogos.
“E isso, demonstra a necessidade de nós apostarmos cada vez mais neste desporto escolar, porque até as equipas federadas tem oportunidades de cá vir identificar talentos, para poderem fortificar os clubes”, destacou.
Reconheceu que uma preocupação existente a nível das nossas instituições escolares, prende-se com a falta de campos e quadras polidesportivas.
“Mas, infelizmente, não há campos para a prática do desporto. É fundamental que tenhamos campos a nível das escolas. Hoje temos escolas que nem espaços há para colocar um campo. Mas acredito, que nas próximas construções, poderemos pedir a quem de direito, que há que pensar um pouco na necessidade de termos campos para prática do desporto escolar”, afirmou.
 De realçar que os X jogos nacionais escolares decorreram de 16 a 25 de Janeiro, na cidade do Lubango, nas modalidades de andebol, atletismo, convencional e adaptado, basquetebol, futebol, ginástica e voleibol.
 A província da Huíla dominou em basquetebol (masculino e feminino), na ginástica (feminino) e no voleibol (masculino). Luanda, venceu nas modalidades de voleibol em ambos os sexos. A província do Cunene, sagrou-se campeã em futebol masculino; o Moxico ganhou no andebol feminino. Já a província do Namíbe conquistou o troféu masculino na modalidade de ginástica.
No atletismo o troféu ficou com a província do Cuanza Sul, fruto da conquista de onze medalhas de ouro, nove de prata, duas de bronze totalizando 25, seguido pela Huíla com cinco de ouro, seis de prata, cinco de bronze perfazendo 16. Na terceira posição ficou o Cunene ao conquistar 4 de ouro, 6 de prata, 2 de bronze num total de 12. A província do Uíge foi considerada pela organização como a província fair play.