Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Segunda jornada do Nacional de Fosso Olmpico arranca amanh

H?lder Jeremias - 02 de Março, 2017

Os atiradores nacionais residentes nas províncias da Huila, Benguela e Cuanza Sul começam a chegar hoje a Luanda para a participação na segunda jornada do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico, que o campo de tiro do Interclube vai albergar a partir de amanhã até domingo, no âmbito das celebrações do 41º aniversário da Polícia Nacional, assinalado a 28 de Fevereiro último.

Depois de grande despique na jornada inaugural entre Hírio Baião e Ricardo Lopes, as \"infantarias\" nacionais corrigiram os ângulos de disparo ao longo do tempo de defeso. Os atletas do 1º de Agosto e do Interclube entram em prova para elevar o prestígio das agremiações, o que faz prever mais um despique na cobiça de troféus.

Paulo Guga, Hírio Baião, Ricardo Lopes, Jorge Perestrelo, Francisco Gastão e Paulo Silva são apontados entre os concorrentes favoritos à conquista do troféu. O grito de vitória também pode soar de um dos nomes menos expressivos. A juventude está a revelar altos índices de precisão sobre o alvo em movimento, o que pode inverter o curso dos acontecimentos.

FEMININO
O tiro é um desporto individual e a manutenção da condição psico-motora em pleno funcionamento é imprescindível. Vencidas as razões da ausência no GP Força Aérea Nacional, Erica Andrade volta à competição nacional com olhos na vitória. A conquista da atiradora do 1º de Agosto parece difícil. Pode enfrentar outras \"feras\" femininas que tenham sede de pontos.

Alice Bernardo regressa às pranchas mais bem apurada, depois de longos dias sem competir. A atiradora do Interclube tem a responsabilidade acrescida para dignificar o clube anfitrião. O evento insere-se nas celebrações da entidade responsável pelo clube.

A disputar em casa, Alice Bernardo vai travar um forte despique com Erica Andrade. As emoções no feminino estendem a Juliana Andrade e a Janaina. As duas atletas apresentam níveis de progressão, que permitem perspectivar um futuro airoso. No GP Polícia Nacional, são nomes a não descurar.

ORGANIZAÇÃO
O chefe de departamento do Tiro do Interclube, Ruca Mendonça, disse, em declarações ao Jornal dos Desportos, que as condições técnicas e administrativas estão criadas. Os transporte está garantido e as aeronaves da Força Aérea Nacional estão mobilizadas para recolher os atiradores a partir das suas cidades de residência.

\"A direcção do Interclube providenciou os requisitos necessários. A organização decorre com tranquilidade e estamos a colaborar com as demais equipas. Já recebemos a confirmação de presença de alguns atiradores, pelo que se pode antever uma prova muito renhida\", perspectivou Ruca Mendonça.

Para se quebrar o maior número de pratos, os técnicos efectuaram esta semana a manutenção dos equipamentos do campo de tiro do Interclube. A organização dispõe de cartuchos e de pratos em número suficiente. A sessão de treinos livres acontece amanhã a partir das 12h00. No sábado e no domingo estão reservados para a competição.

Ruca Mendonça mostra-se satisfeito por contar com a colaboração da Federação Angolana de Tiro, a instituição incumbida de supervisionar a competição. O GP Polícia Nacional vai ser testemunhado por altas patentes da corporação, um ano depois da inauguração do maior empreendimento de tiro, em 41 anos de existência do país.