Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco angolana revalida ttulo nas guas do Lobito

lvaro Alexandre-Lobito - 03 de Abril, 2015

A entrada da ltima jornada a Seleco Nacional B ocupava o segundo posto da tabela classificativa da prova e teve que se aplicar ao mximo para revalidar o ceptro numa competio onde teve como principal opositor o conjunto sul africano

Fotografia: Jesus silva

A equipa “B” da Selecção Nacional  superou a similar da África do Sul e revalidou ontem, no Lobito, província de Benguela, o título de campeão da 24ª do Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva do Alto Mar.

A disputa está centralizada em dois países da região austral do continente africano. As duas tinham obrigações similares a cumprir.

A entrada da jornada derradeira, a formação “B” de Angola ocupava a segundaposição na tabela classificada da prova  com cinco pontos. Os pescadores nacionais entraram em desvantagem de um ponto em relação à África do Sul, até entãolíderes inquestionáveis do Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva do Alto Mar.

Angola ficou na quarta posição na primeira ronda e provou ao mundo que o resultado anterior foi um acidente de percurso. Na segunda tentativa silenciou o mundo da pesca desportiva com as maiores capturas. A jornada foi marcada com nove veleiros e quatro dourados.

A África do Sul, grande opositora do país anfitrião,  está melhor em resultados parciais. Obteve dois invejáveis segundos lugares. Na última ronda conseguiram capturar nove veleiros e dois dourados. A Angola “A” melhorou bastante a sua prestação. Deu um estrondoso salto, subiu da 11ª posição para a sétima posição com 14 pontos. O conjunto ocupou a terceira posição da segunda ronda. A equipa capturou um blue marlin (único), cinco atuns e três dourados.

Após a conclusão da II jornada a classificação é a seguinte: 1º-Angola B (6), 2º África do Sul (4), 3º-Espanha “B” (11), 4º-México “B” (12), 5º-Itália “B” (12), 6º-Brasil “A” (13), 7º-Angola “A” (14),  8º-Brasil “B” (16), 9º-Itália “A” (16), 10º-Alemanha (18), 11º-México “A” (18), 12º-Espanha “A” (19), 13º-Senegal “A” (25), 14º-Senegal “B” (27) e 15º-Croácia (15).


Mudança
Marcos Queiroz troca com Kevin Jongschaap


O pescador Marcos Queiroz, da equipa “B” da Selecção Nacional, trocou com o Kevin Jongschaap, da forma “B” de Angola, a liderança da competição individual do Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva, que a cidade do Lobito alberga, desde 28 último a dia 4 do corrente mês.

Em prova foram pescados 201 exemplares. O atleta Kevin Jongschaap, campeão nacional e mundial pela equipa Tudo Fish, assumiu o comando do concurso individual com um blue marlin, seis veleiros e três dourados. Com a quantidade de exemplares o atleta angolano reuniu 82 pontos.

Marcos Queiroz, líder derrubado, foi rebaixado para a terceira posição com oito veleiros e um dourado, totalizando 73 pontos. A segunda posição esteve a cargo do mexicano Isaac Garcéz, com oito veleiros e três dourados (75 pontos). Em quarto encontrava-se o sul-africano Carl Frederik Kristein, com seis veleiros e dois dourados (56 pontos) e o quinto classificado foi o sul-africano Neil Coetzer, com seis veleiros e dois dourados (56 pontos).

Os outros integrantes dos dois grupos da Selecção Nacional estão mais abaixo da tabela. Luís Van-Dunem (B) ficou na 13ª posição com quatro veleiros e quatro dourados (40 pontos), Nuno Abohbot (A) quedou-se na 26ª posição com dois veleiros, dois atuns e dois dourados (24 pontos), Rafael Brigham (B) ficou na 30ª posição com dois dourados (18 pontos), Carlos Louro (B) ocupou a 35ª posição com dois veleiros (18) e Júlio Rocha (A) ficou na 47ª posição com três atuns e um dourado.

EMBARCAÇÔES
A embarcação Dourado, comandado pelo croata Vitomir Ross, mantém-se à frente do concurso dos prestadores de serviço de navegação, a favor das nove selecções que disputam a 24ª edição do Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva, com sede no Lobito.

A classificação é a seguinte: 1º-Dourado (Vitomir Ross) com 6 pontos, 2º-Espírito Raimundo (Carlos Moran) com 7 pontos, 3º-Live Bait (Rafael Araújo) com 9 pontos, 4º-Fin Chaser (Júlio Magalhães) com 10 pontos, 5º-El Malembito (Paulo Afonso) com 12 pontos, 6º-Fishalot (António Oliveira) com 14 pontos, 7º-Pikalunga II (João Afonso) com 15 pontos, 8º-Marmeladas (Paulo Leal) com 15 pontos, 9º-Dout Cabo (José Martins “Manganga”) com 17 pontos, 10º-Vigues (António Nunes) com 18 pontos.


Reacção
Matos satisfeito com o resultado


O capitão da Selecção Nacional, Rogério Matos, mostrou-se satisfeito com a revalidação do título da 24ª edição do Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva de Alto Mar. O estratego das embarcações afectas ao combinado angolano enfrentou na terceira e última jornada do certame mundial, que decorre na cidade do Lobito, província de Benguela, um processo de superação de complexos obstáculos.

“O título sempre esteve ao nosso  alcance. Não tenho dúvidas que seriamos novamente campeões. passamos num processo de superação das vontades dos outros. O último alvo a superar foi a África do Sul, no meu ver é a selecção mais doptada das demais opositoras dos angolanos”, confirmou.

O epicentro da questão que deixou Rogério Matos em estado de alerta máxima. “Os sul-africanos foram os mais regulares do campeonato, em duas rondas concluídas ocuparam de forma consecutiva a segunda posição. A regularidade nos lugares do top os colocava na primeira posição da classificação geral, com quatro pontos. Foi uma grande preocupação para nós a comprovada regularidade.  Primamos pela eficiência e todas as oportunidade que surgirem foram bem aproveitadas”.
Álvaro Alexandre, no Lobito


VÊM DE TODO O MUNDO
Competição leva turistas a bela cidade do Lobito


 A realização do  Campeonato Mundial de Pesca Desportiva de Alto Mar que a cidade do Lobito acolhe desde o passado 28 de Março, com  término aprazado para hoje, proporciona  várias atracções aos turistas que de vários pontos do Mundo se deslocaram a estas paragens para   acompanharem o acontecimento desportivo.

Nos últimos tempos, os lobitangas tornaram-se  acolhedores de turistas e fazem  jus à condição natural de sala de visitas da cidade. As principais zonas de concentração populacional têm conhecido  enchentes invulgares. A Restinga, sobretudo, tem sido uma das grandes atracções para os visitantes que procuram as principais zonas de lazer.Os turistas são unânimes em considerar a prova mundial como uma das melhores  já realizadas.

Desde os quitutes da terra, passando pelos alojamentos dos visitantes, está tudo em ordem e sem reclamações. O Lobito está a viver um ambiente de festa e de  alegria. O desporto causou-se com a cultura popular local. Por isso, sai a ganhar a diplomacia desportiva como fazem crer os observadores atentos pelo evoluir da prova que  mobilizou milhares de adeptos da pesca desportiva no alto-mar no município.