Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Selecção de Optimist segue para Lisboa

Rosa Panzo - 11 de Julho, 2013

Selecção nacional de vela segue hoje para Lisboa

Fotografia: Jornal dos Desportos

A selecção nacional de vela da classe Optimist seguiu nas primeiras horas de hoje para Lisboa, em trânsito para Itália, onde vai disputar o Campeonato do Mundo, de 15 a 26 deste mês.O director geral do Clube Naval de Luanda, Bruno Martins, principal patrocinador das selecções de vela disse ao Jornal dos Desportos que todos os entraves que motivaram o adiamento do embarque do combinado angolano, na última terça-feira, para Lisboa já foram ultrapassados.

Bruno Martins disse que pela alteração da data da viajem, a selecção já não tem tempo de ficar em Portugal, onde devia realizar algumas sessões de treinos de adaptação. “Como já estamos em contagem decrescente para a estreia no mundial, a selecção vai adquirir o material em Lisboa e no dia 13 parte para Itália. Já no palco da competição, o seleccionador vai aproveitar o tempo que lhes restar para efectuar exercícios de adaptação”, referiu.
Com o objectivo de lutar para se posicionar entre os melhores da classe a nível mundial, Angola é representada nesta missão pelos velejadores, António Joana, Filipe André, Jeremias Sousa, Lourenço Simão e Paula Paulo, sob comando do seleccionador nacional, Moisés Camota.A delegação nacional é chefiada por José Junça membro de direcção da Federação Angolana de Desportos Náuticos (FADEN).

Classe 420
Angolanos cumprem estágio


A selecção nacional de vela, da classe 420, cumpre desde ontem, um estágio pré-competitivo em Lisboa, para a participação no campeonato do Mundo, de 22 a 30 deste mês, em Valência.Sob orientação dos técnicos, Gonçalo Ribeiro e João Vidinha o conjunto angolano vai ser submetido a treinos pré-competitivos no período de uma semana, no Clube Naval de Cascais. O vice-presidente da Federação Angolana de Desportos Náuticos (FADEN) para a Vela, Nuno Gomes informou ao Jornal dos Desportos que o estágio das selecções nacionais das classes 420, 470 e Laser foi possível graças ao protocolo existente entre o Clube Naval de Luanda e o Clube Naval de Cascais.

 “O objectivo desta sinergia é passar a experiência internacional que estes treinadores têm em competições internacionais, para que os velejadores angolanos se sintam mais à vontade, em palcos deste nível”. Os treinadores, Gonçalo Ribeiro e João Vidinha, são ex-velejadores das classes Optimist, 420, 470 e Laser, que obtiveram resultados nacionais e internacionais de destaque que lhes permitiu ascender à equipa Olímpica Portuguesas.RP