Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco faz trabalho especfico

Silva Cacuti - 09 de Agosto, 2015

Os trabalhos do sete nacional tm incidido sobre as vertentes tcnica e fsica para o melhor apuramento dos atletas

Fotografia: Jos Soares

A Selecção Nacional sénior masculina de andebol, começa hoje a fazer a preparação física específica, a introduzir alguns aspectos técnicos e tácticos no quadro da sua preparação para os Jogos Africanos de Brazzaville, República do Congo, aprazados para 4 a 19 de Setembro.

Conforme a programação, que o Jornal dos Desportos teve acesso, depois da primeira semana em que a equipa técnica optou pela realização de testes e trabalho físico de base, a partir de amanhã a equipa trabalha em sessões duplas, viradas para o trabalho físico específico e com a introdução de alguns aspectos técnicos e tácticos.

Amanhã, o grupo vai assinalar a integração do seleccionador principal, Filipe Cruz, que esteve ausente na primeira semana de trabalho por razões justificadas. Os trabalhos da equipa foram conduzidos, na primeira semana, por José Pereira “Kidó”, seleccionador nacional adjunto.

Em relação à possibilidade de disputa de um torneio, “das quatro nações”, no Gabão, Pedro Godinho, presidente da Federação angolana da modalidade disse que a possibilidade ainda está em aberto, que a organização aguarda pelas confirmações das selecções dos Camarões e da República do Congo.

A selecção nacional vai jogar o torneio de andebol dos Jogos Africanos, inserida no grupo B, ao lado da Nigéria e Quénia. O Egipto, detentor do título, joga no grupo D, com a RDC e o Gabão. No grupo A , estão as selecções nacionais dos Camarões, Mali e Líbia,  enquanto no grupo C, estão escalonadas as equipas nacionais do Congo, Costa do Marfim e Madagáscar.

Filipe Cruz convocou os seguintes atletas: Augusto Dinzeia “Gugu”, Belchior Camuanga “Show Baby”, Edvaldo Ferreira “Moreno”, Elsemar Pedro, Gabriel Teca, Geovany Muachissengue, Osvaldo Mulemessa, Rome Hebo e Sérgio Lopes (1º de Agosto), Adelino Pestana, Edgar Abreu, Julião Gaspar e Liliano Pedro (Interclube), Declerck Sibo, Enio de Sousa, Gilberto Figueira, Henrique Cassange, Cláudio Lopes, Adilson Maneco e Manuel Nasciment o (Marinha de Guerra), Heleotério Pensamento, Mário Tati e Mayomona Panzo (Petro de Luanda).

Na última edição dos jogos disputada em Maputo, Angola perdeu, 20-24,  a final diante do Egipto. A Tunísia, Argélia, Marrocos não estão inscritas nos Jogos Africanos.


PRESIDENTE DA FAAND
Godinho reforça apelo
à língua francesa


O presidente da Federação Angolana de Andebol (Faand), Pedro Godinho, apelou ontem aos árbitros e candidatos a árbitros da modalidade, a interessarem-se pela aprendizagem e domínio da língua francesa, como forma de aumentar a quota de árbitros angolanos a nível da Confederação Africana de Andebol.

O responsável falava ao Jornal dos Desportos, em reacção à exclusão da única dupla internacional angolana dos Jogos Africanos de Brazzaville, por lesão de um de seus integrantes.

“É lamentável esta situação, infelizmente, nem temos outro árbitro para propor a substituição, aliás, mesmo que tivéssemos, os árbitros são considerados um só, é uma dupla, quer dizer que é esta dupla que está em condições e foi avaliada pela confederação; é lamentável”, disse.

Hélvio Gomes, que  com Pedro Pinto faz a dupla internacional angolana indicada para os Jogos Africanos, teve um acidente de trabalho, do qual resultou a fractura de uma perna, que impede de cumprir aquela missão africana.

“É por situações destas, que nós temos apelado e até nos disponibilizado a custear a aprendizagem da língua pelos nossos árbitros, mas infelizmente, não temos tido a melhor resposta da parte deles”, disse.                                                   SC