Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco tem preparao atribulada

Betumeleano Ferro - 01 de Julho, 2014

Campanha da Seleco de Sub-17 para o CAN 2015 pode estar comprometida por falta de condies de trabalho situao que est a criar um mau estar no grupo nos jogadores

Fotografia: Nuno Flash

A Selecção de sub-17 está a preparar a estreia nas eliminatórias para o africano do Niger em 2015, num "mar" de dificuldades. O Jornal dos Desportos apurou que a equipa nacional cancelou ontem a única sessão de treinos, por falta de campo. O treino estava agendado para o período matinal na Cidadela, mas o estádio estava indisponível devido a trabalhos de manutenção.

O vice-presidente Raul Chipenda, assegurou ao JD que o treino tinha sido transferido para tarde na AFA, mas a nossa reportagem esteve no local e não encontrou a selecção de sub-17 a labutar. De acordo com a informação que tivemos acesso, a maioria dos atletas convocados por Nzuzi André estudam à tarde,  não tinham como conciliar  os  compromissos académicos com os desportivos, ainda mais, porque ninguém lhes comunicou com antecedência a alteração do horário de treinos.

As diversas peripécias por que passa a selecção de sub-17, está a causar alguns constrangimentos à equipa técnica e aos atletas, mas este diário soube que esta manhã os jogadores vão ser informados dos reajustes feitos ao programa de treinos. Em princípio, a questão académica pode impedir a selecção de  treinar no período vespertino, há o risco de haver um elevado nível de absentismo, o que é mau para os objectivos traçados pelos treinadores para as eliminatórias que se avizinham.

A equipa nacional também se debate com problemas administrativos, há jogadores cujos nomes constam na convocatória já divulgada por alguns órgãos de informação, mas os seus clubes ainda não foram notificados pela Federação angolana. A título de exemplo, este diário apurou que  encontram-se  nessa situação dois atletas da AFA. O clube do Morro Bento mostra-se disposto a colaborar na resolução da questão, mas demora em libertar os atletas por não receber nenhum documento da Federação.

Diante deste cenário, a Selecção de sub-17 pode ficar privada dos préstimos do médio Filipe e do avançado David, ambos do Real Sambila. Os dois atletas ainda não foram submetidos aos testes de ressonância magnética para determinar se estão em idade certa para integrar a selecção, já que a CAF está a apertar o cerco à adulteração de idades e a equipa técnica nacional não quer correr riscos, não obstante a aparente mais valia que Filipe e David possam dar à equipa.

A selecção angolana ficou isenta da primeira eliminatória, por isso, queria começar a sua preparação com meses de antecedência, mas vários constrangimentos estão a impedir que André Nzuzi e pupilos labutem sem muita turbulência, a poucos dias do embate fora de portas com o vencedor da eliminatória Namíbia e Moçambique, agendados para os dias 18, 19 ou 20 do corrente.

SELECCIONADOR DE HONRAS
Filemon avalia futuros seleccionáveis

O técnico da Selecção Nacional de futebol, Romeu Filemon, considerou domingo na cidade do Lubango, que está a avaliar o desempenho das equipas que actuam fora de Luanda para tornar as convocatórias das honras mais abrangentes. Em entrevista à "Angop", após o jogo Desportivo da Huíla - FC Bravos do Maquis, o seleccionador disse que nesta sua missão já viu jogadores com qualidades e que podem merecer a  confiança nos próximos compromissos da equipa nacional.

Filemon admitiu que existem "grandes valores" de qualidade, por isso, é que a equipa técnica está a realizar pesquisas por forma a encontrar atletas, que futuramente possam integrar a selecção. "Estamos no Lubango a observar novos jogadores para a Selecção Nacional e vamos analisar todos aqueles que demonstrem qualidade para o merecer e é óbvio, que não vamos pegar em todos, mas naqueles que possuam características próprias para o efeito", realçou o técnico.

Questionado sobre a qualidade do "nacional" da Primeira Divisão, que entrou já na sua segunda volta, o técnico disse que há uma grande evolução e apontou o Recreativo do Libolo como a equipa que está a fazer o melhor campeonato, pois não perdeu nos 16 jogos que disputou.  Destacou ainda aquilo a que chamou "recuperação estrondosa" do 1ºde Agosto, depois de um início menos bom. "Isto, é característico do nosso futebol e oxalá  as equipas melhorem ainda mais”, concluiu.

PREPARAÇÃO
FAF promete
apoios possíveis

A Federação Angolana de Futebol mostrou-se ontem surpreendida, com todas as conjecturas que se fazem em torno da preparação dos sub-17. O vice-presidente, Raul Chipenda, assegurou que nem tudo o que se diz corresponde à verdade. "Não sei qual é a proveniência dessas notícias, porque colocamos a disposição da selecção as condições necessárias para realizar uma preparação condigna", garantiu.

O dirigente federativo afirmou que a selecção está a ser tratada com imparcialidade,  até foi reforçada na equipa técnica, com um dos braços directos de Romeu Filemon nas honras. "O João Dombaxi que é o técnico de guarda-redes da nossa selecção principal,  é quem está encarregado de trabalhar com os nossos sub-17", afirmou.

O vice-presidente Chipenda garantiu que a Federação fez o que pôde, para permitir que a selecção prepare sem sobressaltos a sua estreia nas eliminatórias  para o africano do Níger, tendo inclusive contactado a AFA para autorizar a utilização do seu campo de treinos. "Nunca se colocou esta questão da falta de campo, nós acautelamos esta situação com antecedência para que a equipa tenha sempre onde treinar", afirmou de forma convicta. Algumas das peripécias por que passam os sub-17, foram tornadas públicas na semana passada pelo Jornal de Angola.

O vice-presidente desconhece o teor da notícia avançada pelo diário, por isso, preferiu não rebater o que se escreveu, mas mostrou-se convicto de que o seu elenco está a fazer a sua parte para evitar ser responsabilizada num eventual fracasso. O adversário de Angola vai sair do confronto entre  Moçambique e  Namíbia, as duas selecções disputaram o decisivo jogo no domingo 29 de Junho, longe dos olhares da equipa técnica nacional liderada por Nzuzi André.

Sem avançar muitos pormenores, Raul Chipenda limitou-se apenas a confirmar que nenhum emissário angolano conseguiu ver um dos jogos da eliminatória entre moçambicanos e namibianos, tão pouco disse como Nzuzi André e colaboradores vão reunir informações do adversário.