Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Selecção viaja para Portugal

Rosa Panzo - 17 de Novembro, 2015

A vela angolana vai competir na África do Sul em busca do passe de acesso para aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no próximo ano

Fotografia: Dombele Bernardo

A Selecção Nacional da classe 470 viaja, amanhã, para Portugal, onde vai cumprir um estágio pré-competitivo, durante 40 dias, visando a participação no Campeonato Africano a ser disputado de 11 a 17 de Janeiro do próximo ano, na cidade sul-africana de Cape Town. As duplas Paixão Afonso-Matias Montinho e Francisco Artur-Edvaldo Torres fazem-se acompanhar de um membro da Federação.

Durante três meses, o seleccionador nacional Moisés Camota submeteu às duplas o cumprimento de um programa preparatório na Baía da Ilha do Cabo e na Contra-costa, na cidade de Luanda. Paixão Afonso-Matias Montinho e Francisco Artur-Edvaldo Torres exercitaram regatas.A continuidade de preparação da selecção nacional em Portugal vai decorrer no Clube Naval de Cascais, sob a orientação de um treinador de nacionalidade grega.

Moisés Camota mostrou-se regozijado pelo estágio dos atletas e manifestou a crença nos resultados positivos em Cape Town. O seleccionador nacional sustenta que o empenho e a dedicação dos atletas, na primeira fase de preparação em Luanda, aliado ao estágio em Portugal, sob orientação de um especialista firmado no contexto mundial, "vão permitir alcançar os objectivos preconizados".

A direcção da Federação Angolana de Desportos Náuticos traçou como a meta a qualificação aos Jogos Olímpicos do Rio deJaneiro'2016.Para Moisés Camota, "os atletas têm fortes hipóteses de conseguir o passe de acesso às terras de Cristo Rei".No último fim de semana, o técnico nacional avaliou os níveis competitivos dos atletas com exercícios de regatas na contra-costa.O campeonato africano de Cape Town é a primeira edição que se realiza sob a égide da Confederação Africana de Vela. O evento vai apurar a segunda equipa do continente para preencher a última vaga disponível de África.

A primeira está ocupada pela África do Sul que conseguiu o apuramento em 2014, numa competição realizada em Israel.A última vaga disponível para a África vai ser disputada pelas duplas de Angola, Moçambique e Argélia. A África do Sul participa da prova, na qualidade de anfitriã, mas a sua classificação final não vai constar do apuramento.Recorda-se que Angola é o segundo melhor país classificado no ranking africano na especialidade de Laser 470.