Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleccionador com um ano de contrato

Silva Cacuti - 05 de Setembro, 2014

Técnico Nuno Resende tem a missão de criar a nova identidade do hóquei angolano

Fotografia: Domingos Cadência

Ao falar em conferência de imprensa, que serviu para apresentar o técnico Nuno Resende e o seu adjunto, Luís Parente, o presidente da FAP disse que a contratação do treinador visa trazer outras valências nos escalões de formação para que a selecção sénior possa ter executantes com bases bem consolidadas.

"No último campeonato do mundo, que decorreu no nosso país, tivemos a selecção mais velha num universo de quinze países e queremos mudar esta página."

O presidente da FAP referiu que o seu elenco pretende acabar com algumas debilidades. Com a contratação do novo treinador, a FAP visa incutir aos atletas angolanos, quando atingirem o escalão de seniores, uma boa mentalidade física e técnico-táctica.

"Queremos começar a fazer um trabalho muito mais forte. O nosso contrato vai até 2015 e os orçamentos não nos permitem alongar muitos os contratos com as equipas técnicas", sublinhou.

O novo técnico manifestou-se confiante num bom trabalho ao serviço do hóquei em patins angolano, com o qual se identifica bastante e espera ter o apoio de todas as partes envolvidas.

Nuno Resende, de 39 anos de idade, é licenciado em desporto e educação física, e tem o curso de nível três de treinador de hóquei em patins, da Federação Portuguesa de Patinagem.

Até ao mês de Junho, Nuno Resende foi treinador da equipa do Oliveirense, da primeira liga portuguesa. A selecção nacional de sub-20 vai ser a sua segunda experiência como técnico de hóquei em patins.

O técnico apresentado rende no cargo Inácio Santos" Mama", que orienta a equipa sénior do Petro de Luanda.



CICLO ESPECIAL
Federação realiza
ciclo de formação


A Federação Angolana de Patinagem (FAP) vai criar, em Outubro, um ciclo especial de treinos para atletas do escalão de juniores. O projecto foi dado a conhecer pelo presidente da FAP, Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, quando fazia a apresentação do novo técnico da selecção de sub-20, Nuno Resende. O programa junta os atletas de sexta-feira a domingo.

"Existem algumas debilidades na selecção sénior e pretendemos colmatá-las nos escalões de formação com este ciclo", disse.

Carlos Alberto Jaime realçou que a facilitação da integração dos jogadores juniores está contemplado no programa do técnico Nuno Resende e vai conciliar com o calendário escolar.O presidente da FAP apontou que a intenção é dar maior volume de jogo aos atletas mais jovens e também criar uma identidade do hóquei angolano.

O primeiro ciclo de treinos teve lugar em 2007, quando o técnico Fernando Fallé orientou a selecção principal. Do programa despontaram atletas como Márcio, Walter, Tiquinho, Nuno Baião, Mitó e outros que hoje estão na alta roda do hóquei nacional. 
SILVA CACUTI