Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleccionados disputam a derradeira competição

Silva Cacuti - 07 de Julho, 2016

Preparação decorre a bom ritmo em Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os atletas seleccionados para representar o país nos Jogos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e no torneio dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro têm neste fim de semana a derradeira oportunidade para se exibirem internamente. O Comité Paralímpico Angolano (CPA) organiza no sábado e domingo, no Estádio dos Coqueiros, a 17ª edição do Campeonato Nacional de pista que  conta com cerca de 130 atletas de 14 províncias.

Falham a prova, os atletas da Lunda Sul, Lunda Norte, Cabinda e Zaire por não confirmarem a presença.
Integrantes de duas selecções nacionais exibem-se para mostrarem aos seleccionadores José Sayendo (CPLP) e José Manel (Jogos Paralímpicos) o nível de prontidão que têm para as duas competições.

A participação dos atletas nas categorias T11, T12 e T13 é a tónica da competição. Há também corredores que desejam fazer destes campeonatos um marco para novos patamares. A expectativa assenta nas provas de lançamentos de peso e dardo, e mais provas para os auditivos.

"O facto de estarem duas selecções a trabalhar neste momento, torna este campeonato muito especial. Os corredores, que não integram estas selecções, podem sentir-se estimulados a mostrar aos seleccionadores que estão presentes e podem também ser opção", disse.

José Mateus, um assíduo espectador das provas de desporto adaptado, chama a atenção do público para que desfrute de momentos ímpares.
"Pena é que vai pouca gente para ver as provas. Realmente, as pessoas não têm a noção do espectáculo que estas provas oferecem", disse.

Na selecção para os jogos da CPLP, aprazados para 17 a 24 do corrente em Cabo Verde, o técnico José Sayendo trabalha com José Chamoeia (Huambo), Júlio da Silva (Malange), atletas da classe T11 (Deficiência visual); Rode Fernando (Huambo) e Catarina Francisco (Namibe) correm nas variantes T12 e T13.

Para os Jogos Paralímpicos do Rio'2016, José Manel trabalha com Octávio dos Santos (Luanda), José Chamoleia (Huambo), Esperança Gicaso (Luanda), e Befília Buyo (Bié). Esses atletas são da classe T11 (deficientes visuais); Catarina Francisco (Namibe) e Joaquim Manuel (Luanda), classe T13 (deficientes visuais parciais) e Alberto Lussasse (Bié), da classe T46 (deficiente motor.