Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco Nacional tem estgio tremido

lvaro Alexandre - 28 de Setembro, 2016

O treino inaugural no foi famoso na capturas de marlins e veleiros.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O seleccionador nacional da Pesca Desportiva, Rogério Matos, está apreensivo com a concretização do estágio programado para a República do México, a fim de garantir uma excelente participação na 25ª edição do Campeonato Mundial de Pesca Desportiva Corrico de Alto Mar, a decorrer de 5 a 12 de Novembro, na cidade mexicana de Acapulco.

O técnico da Selecção Nacional está com pouca crença na consumação do estágio programado para a cidade de Acapulco, palco do 25º Campeonato Mundial de Pesca Desportiva Corrico de Alto Mar. «Até ao presente momento, nada está garantido. O estágio da Selecção Nacional ainda está tremido. A direcção da Federação Angolana de Pesca está a enfrentar inúmeras dificuldades  para resolver  as questões de vistos de saída e de compra de bilhetes, com datas adequadas  aos nossos planos», desabafou.

O bicampeão mundial valoriza o estágio no México. «É necessário no mínimo termos dois dias de estágio, no mar de Acapulco. A deslocação com antecedência, permite a efectivação do entrosamento do grupo. Facilita a conclusão do estudo das zonas de maior concentração de peixes. Os referidos dados permitem que façamos os ataques com precisão encomendada», disse.

A preparação arrancou sem o alcance dos níveis projectados. O treino inaugural não foi famoso na capturas de marlins e veleiros. «A primeira incursão que a Selecção Nacional realizou no  domingo não foi benéfica nas capturas. Não houve, mas foi importante a ronda. Permitiu a identificação de  boas zonas para a realização dos próximos ensaios. Conseguimos localizar o cardume de carapau e de sardinha e deu para perceber que a região estava a ser rondada pelos exemplares enormes. Nesta busca, conseguimos localizar dois veleiros e marlin, mas não foram capturados», confessou.

A região eleita para o primeiro treino, serviu  para fornecer referências. «Nós navegamos 30 milhas à norte de Luanda e vimos que a água estava a ganhar o estado de aquecimento. Significa que foi um bom sinal, representa mais actividades dos marlins e veleiros»revelou.A promessa de boas capturas e o ensaio da tácticas,  foram transferidas para os próximos treinos, segundo o optimismo demonstrado por Rogério Matos.

«Ainda restam dois treinos e nesses procuramos dar o nosso melhor. O próximo treino está agenda para 9 de Outubro e o último no dia 23 do mesmo mês. Os sábados intermédios, os pescadores vão praticar nas suas equipas, visto que disputam os torneios do Campeonato de Pesca Desportiva da Zona Norte», concluiu.