Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Selecção no grupo da morte

01 de Maio, 2016

Edgar Neto crê que uma boa preparação da equipa nacional pode ser antídoto para o potencial com que outras se apresentam

Fotografia: José Cola

É um grupo dos duros, apelidam alguns comentadores, por reunir equipas medalhadas em diversas competições de carris mundial. Referem que apenas Angola nunca teve um pódio em provas desta índole.

À excepção do Brasil, com quem jogou em Luanda um torneio alusivo às comemorações do 40ª aniversário da independência nacional, Angola não defronta nenhum dos seus adversários  de grupo desde os jogos olómpicos de Londres2012, quando defrontou na fase preliminar Montenegro (30-25) e Brasil (29-26). Último jogo diante da Noruega (20-26) foi na fase preliminar do mundial do Brasil, em 2011.

No grupo B estão as equipas da Coreia do Sul, Argentina, Suécia, Rússia, Holanda e França.

Na prova masculina onde a África é representada por duas selecções, a Tunísia, vice-campeã continental joga no grupo A, ao lado da Argentina, Qatar, Croácia, Dinamarca e França. O Egipto, outro africano, joga no grupo B, com a Alemanha, Suécia, Eslovénia, Polónia e Brasil.

EDGAR  NETO MINIMIZA SORTEIO
O seleccionador nacional adjunto, Edgar Neto, considera normal o grupo de Angola na fase preliminar do torneio olímpico do Rio2016. reagindo ao sorteio o treinador disse que não é uma primeira vez que Angola se encontra nestas circunstâncias e que, como nas outras vezes “nunca viramos a cara à luta".

“Os jogos são uma montra para qualquer equipa. Estarmos nestes jogos implica dizer que temos que jogar com as melhores. Tem sido assim e não seria agora que havíamos de fugir à regra, vamos nos preparar para jogar com todos porque todos os que chegam a esta montra acabam por ser os mais fortes do globo”, disse.O treinador que volta aos jogos olímpicos nas mesmas funções que em 2012, quando a equipa esteve sob batuta de Vivaldo Eduardo, valoriza o factor surpresa, por isso releva a importância do primeiro jogo.

“O que tem sido apanágio da nossa parte é trabalhar e saber de antemão com quem vamos fazer o primeiro jogo, que vai ser muito importante, de forma a que os consigamos surpreender e a surpresa tem que ser no primeiro jogo”, comentou.

Edgar Neto crê que uma boa preparação da equipa nacional pode ser antídoto para o potencial com que algumas se apresentam. “Naquilo que idealizamos, para a fase de preparação temos jogos previstos com algumas destas selecções que estão no nosso grupo e depois se vê. Para mim esta adjectivação de “grupo de morte” diz pouco, porque é só olhar para as equipas do outro grupo, há lá equipas que estiveram a frente de algumas selecções que estão no nosso grupo em provas mais recentes. Cabe-nos fazer bem o trabalho de casa para fazermos uma prestação melhor que aquilo que já fizemos”, augurou.A selecção nacional vai ao Rio2016 jogar sob batuta de Filipe Cruz que deverá convocar o grupo apenas depois do campeonato nacional de seniores aprazado para Junho, em Luanda.


Associativismo
Desporto comunitário
movimenta crianças


Uma maratona desportiva realizada ontem na comuna do Bairro Popular, município de Belas, em Luanda, movimentou mais de mil crianças e adolescentes em diversas modalidades desportivas no campo polivalente da Santa Ana, em alusão ao Dia da Juventude, assinalado a 14 deste mês.

Com organização da Escola Macovi Sport Clube, foram disputadas as modalidades de Xadrez, o desporto rainha do clube, basquetebol, ciclismo, andebol, futsal, Judo, capoeira e karaté, e teve como objectivo a massificação do desporto nas comunidades e a luta contra a delinquência juvenil.

O acto de abertura foi presenciado por representes da direcção nacional e provincial do desporto, administração comunal do Bairro Popular, dirigentes da escola, empresários e membros de direcção de federações desportivas.

A equipa júnior masculina de basquetebol do Progresso do Sambizanga, a formação júnior de andebol feminina do Inter da paróquia de Dom Bosco do Palanca, a Academia de Karaté do Catinton também se juntaram à festa, animada pelo grupo de dança Geração do Semba do Popular.

Na ocasião, o coordenador da actividade, Marceliano Correia Victor “Beco”, fez um balanço positivo da maratona desportiva, em função do número de crianças e adolescentes que se juntaram à causa, correspondendo com a expectativa da organização.“Vamos continuar a trabalhar com as comunidades, como pediu o Executivo angolano, na perspectiva de ocupar os jovens nos tempos livres”, frisou o também coordenador da escola Mavovi.

Neste âmbito e de acordo com o seu programa, a escola Macovi vai ainda realizar, no próximo mês de Maio, um torneio inter-bairro denominado Victor de Carvalho, em homenagem a esse antigo basquetebolista internacional angolano, que se notabilizou no Petro de Luanda, que é também morador do Bairro Popular.Neste projecto da escola Macovi com as comunidades, destaque já para a realização, o ano passado, do torneio inter-bairro de futsal.


Desporto Adaptado

Associação de Malanje
tem novo presidente


A Associação Provincial dos Desportos Adaptados de Malanje conta com um novo presidente de Direcção, eleito terça-feira (26), nesta cidade, pelas agremiações paralímpicas da província, para um mandato de quatro anos. Trata-se de Pedro Manuel Cataia, eleito com 11 pontos a favor e um contra, durante o processo eleitoral.Enquanto isso, João Andrade, foi eleito vice-presidente, Cândido Gunza, secretário-geral e Pedro Gonçalves Mateus e António Valente 1º e 2º vogal. Já a Mesa da Assembleia Geral tem como presidente Sebastião Rodrigues, Capitão Belas como vice-presidente e Barroso Jota como secretário. O Conselho Fiscal é presidido por Castro Agostinho, coadjuvado por Paulino Gaspar (Vice-presidente) e um Vogal, António Baião.Martins Afonso Rui, Anélido Domingos e Joaquim Kidimakaji, ocupam os cargos de presidente, vice-presidente e vogal.