Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco treina sem gua e lanches

Rosa Napoleo - 18 de Julho, 2019

Com parcos recursos económicos, a selecção nacional de judo mantém-se focada na preparação física e técnica, visando a participação nos Jogos Africanos agendados de 19 de Agosto a 3 de Setembro, em Rabat, Marrocos. O grupo orientado por Ângelo António e João Maindo entra hoje na terceira e última fase de trabalho no ginásio da escola Ngola Kiluanje sem apoios.
Para acudir as necessidades dos atletas convocados nos treinos, alguns amigos oferecem merendas por inexistência de verbas na Federação Angolana de Judo, segundo o treinador principal Ângelo António.
"Infelizmente, não temos o necessário para uma boa preparação. Trabalhamos com afinco, porque conhecemos as condições de carência da Federação nos últimos tempos. Aproveitamos a boa vontade de alguns amigos que nos cedem água e lanches", disse.
Nessa fase, o grupo de trabalho formado por cinco judocas está submetido a correcções de técnicas e observação de níveis de motivação de atletas. Antes, a equipa técnica analisou os testes físicos, preparação técnica, combates e ensaios tácticos.
O grupo de trabalho faz das dificuldades factor de motivação. O treinador realça que vão "ultrapassar" a carência com a consumação do objectivo em Rabat: alcançar o maior número de medalhas.
"O torneio de judo inserido nos Jogos Africanos soma pontos para a qualificação aos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020 e queremos aproveitá-la da melhor maneira. Se cada atleta obter uma medalha, vamos sentir-nos felizes", disse.
Ângelo António reiterou que Angola vai a Rabat para "melhorar a classificação" da edição passada, na qual apenas Neide Diassonema conquistou uma medalha de prata. A estratégia de combates vai ser ensaiada no estágio previsto para a primeira semana de Agosto em Portugal.
"É a última oportunidade de fortalecer o grupo em terras lusas. Os atletas são experientes e vamos fazer acertos finais. Creio que vamos estar em condições de arrecadar várias medalhas", disse.
Kama Filemon é o judoca menos experimentado do grupo. Vai competir pela primeira vez nos Jogos Africanos e promete enfrentar o desafio sem medo.
"Estou ciente das minhas responsabilidades na prova. Mesmo sendo a primeira vez, darei o meu melhor para um resultado favorável", prometeu.
Nair Garcia, da categoria de -60 kg, já teve duas participações nos Jogos Africanos (Maputo e Brazzaville) e obteve medalhas de bronze. O atleta disse que o conjunto está bem preparado para a competição.
"Felizmente, desta vez, começamos mais cedo a preparação. Somos os melhores e temos de trazer medalhas. Vamos superar a marca da edição passada", frisou. 
Na lista de convocados alinham Nair Garcia (-60kg), Edmilsom Pedro (-66 kg), Acácio Cassule (73 kg), Kama Luieki (+90 kg) e Neide Diassonema (-57 kg).