Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Senhoras buscam final

17 de Setembro, 2015

Pupilas de Jaime Covilhã querem surpreender nigerianas esta tarde no Pavilhão Makélékélé em partida a contar para as meias-finais

Fotografia: Paulo Mulaza

A Selecção Nacional sénior feminina de basquetebol defronta hoje, a partir das 16h00, no Pavilhão Makélékélé, a selecção da Nigéria, em partida a contar para as meias-finais dos XI Jogos Africanos do Congo  Brazzaville, competição que encerra sábado, dia 19 . Depois de trabalhar ontem as estratégias, para suplantar esta tarde a congénere da Nigéria, o seleccionador nacional, Jaime Covilhã,  espera que as suas pupilas sejam capazes de implementar na quadra,  as variantes  defensivas e ofensivas, a fim de alcançar o tão almejado passe de acesso à final dos XI Jogos Africanos do Congo Brazzaville, prova que caminha para o fim.

Sem qualquer caso clínico, o seleccionador nacional vai poder contar com todas as suas unidades para o desafio de mais logo. Após a perda da medalha de ouro em 2011, diante de Moçambique, as angolanas estão fortemente engajadas na conquista do primeiro lugar. A partida de logo mais, entre angolanas e nigerianas é de difícil prognóstico, a julgar pelo potencial das duas selecções, que vão disputar igualmente a fase final do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova a decorrer de 24 do mês em curso a 4 de Outubro na República dos Camarões.

Entretanto, apesar de reconhecer as qualidades das jogadoras nigerianas, o seleccionador mnacional, Jaime Covilhã, mostra-se confiante na vitória e consequentemente, no apuramento à final dos XI Jogos Africanos do Congo - Brazzaville. “Penso que será uma partida extremamente difícil, a julgar pela qualidade das duas selecções, mas ainda assim, Angola tudo vai fazer para assegurar a presença na final”, garantiu Jaime Covilhã, em declarações à comunicação social.

Durante a fase preliminar, a Selecção Nacional obteve três vitórias, diante da Argélia, Gabão e Costa do Marfim, por 61-51, 60-47 e 49-48 respectivamente, tendo averbado apenas uma derrota, desta, frente a  selecção do Senegal, com quem perdeu por 52-63. A capitã Nacessila Maurício, Sónia Guadalupe, Felizarda Jorge, Fineza Eusébio e Rosa Gala têm sido as unidades em grande destaque nos XI Jogos Africanos do Congo Brazzaville, sem desprimor às demais.

Por seu lado, a selecção da Nigéria teve um percurso irrepreensível na fase anterior da competição, quer manter o nível de exibições patenteadas e assegurar o passe de acesso à final dos referidos jogos. Os XI Jogos Africanos do Congo- Brazzaville estão a servir de antecâmara, para as bicampeãs africanas, que vão à procura do tricampeonato na República dos Camarões. Angola vai disputar o Afrobasket dos Camarões, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, inserido no Grupo B, juntamente com o Senegal, Guiné Conakry, Argélia, Nigéria e Egipto. Já no Grupo A, estão as selecções dos Camarões, país anfitrião, Moçambique, vice -campeã africana, África do Sul, Gabão, Uganda e Mali.

PRÉ-ÉPOCA
Porto conquista
Supertaça Ibérica

O FC Porto conquistou terça-feira  o primeiro troféu da temporada. A derrota no Dragão Caixa perante o Cáceres, por 86-83, no jogo da segunda mão do denominado Segundo Torneio Internacional - Supertaça Ibérica, valeu à equipa portista o triunfo na competição de pré-época, uma vez que em Cáceres, no primeiro encontro, o FC Porto venceu a formação espanhola por quatro pontos de diferença (70-66).

A perder por seis a 19 segundos do final (80-86) valeu a inspiração de Pedro Bastos, que com um triplo ofereceu o troféu à sua equipa. E por ser uma competição de pré-época, Moncho López utilizou todos os jogadores, incluindo o internacional José Silva, que fez a estreia com a camisola do FC Porto, já que o objectivo, para além da conquista do troféu, era preparar a equipa para os próximos compromissos oficiais.

O FC Porto foi superior durante a primeira parte, chegou a dispor de uma vantagem de 15 pontos (41-26). Contudo, com um bom desempenho no terceiro período (24-16) o Cáceres acabou por dar a volta ao marcador, colocou-se pela primeira vez em vantagem (53-51). A equipa portuguesa ainda reagiu no derradeiro parcial, chegou a liderar (67-65), mas a eficácia ofensiva dos espanhóis impediu que o FC Porto chegasse à vitória. "Não gostei. A vitória no troféu não impede que esteja preocupado. Vamos ter de analisar o que se passou”, disse o Moncho López no Porto Canal.