Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Serena acalma adeptos

25 de Setembro, 2015

Americana afirma que afastamento da final do Torneio dos Estados Unidos foi uma vitória

Fotografia: AFP

Ainda repercute a derrota de Serena Williams para a italiana Roberta Vinci, nas meias-finais do Open dos Estados Unidos. Após sair revoltada de quadra e distribuir grosserias na entrevista colectiva, a número 1 do mundo voltou a falar sobre a fatídica partida. Segundo a norte-americana, o resultado daquele jogo não foi uma derrota, mas sim uma vitória e uma experiência de aprendizagem. Ela ainda disse que está feliz pela adversária, que a impediu de erguer os quatro troféus do Grand Slam em uma única temporada.

“Nós devemos ficar felizes pelos outros. Você entende o que eu quero dizer”, disse a tenista de 33 anos, na última terça feira. “Temos que crescer com os outros. Não podemos ficar com raiva”, aconselhou a vencedora de 21 títulos de Grand Slam.

“Eu ganhei quatro Grand Slams consecutivos (do Open dos Estados Unidos de 2014 ao Wimbledon deste ano), cheguei às semifinais no último e eu fiz isso duas vezes. Quantas pessoas fizeram isso? Então, sim, não foi uma derrota para mim, foi uma vitória e uma experiência de aprendizagem. Eu tentei muito. Infelizmente, a menina (Vinci) jogou melhor que eu naquele dia. Ela provavelmente merecia. E estou feliz por ela”, admitiu a líder do ranking mundial.

O revés para Roberta Vinci, fará Serena reservar um tempo fora do ténis para expelir a pressão que carregava nas últimas semanas, quando corria atrás do seu quarto Grand Slam em 2015. Dona de uma linha de roupas, a tenista vai aproveitar o espaço na agenda para dar atenção à sua outra paixão: a moda.

“Eu amo o que eu faço obviamente, mas eu também às vezes preciso de uma pausa e eu amo moda. É algo que eu tenho uma paixão”, revelou Serena, que deverá voltar às quadras somente em Outubro, no Premier de Pequim, na China.

FINAL DA TAÇA DAVIS
A Flanders Expo, na cidade belga de Gante, vai acolher a final da Taça Davis, que vai opor a Bélgica à Grã-Bretanha, entre 27 e 29 de Novembro.

Segundo o sítio oficial da competição na Internet, os encontros vão ser disputados na terra batida do recinto fechado, que tem uma capacidade para 13.000 espectadores.

"Gante vai apoiar plenamente a Taça Davis. Como terceira maior cidade da Bélgica, tem muita experiência em acolher eventos internacionais de topo, como a Volta a Flandres, a chegada de uma etapa da Volta a França, em 2007, e os Mundiais de ginástica em 2001 e 2013", afirmou Dirk de Maeseneer, presidente da federação belga de ténis.

A selecção britânica, que não vence a Taça Davis há quase 80 anos, desde 1936, regressou à final da competição, a primeira desde 1978, ao vencer a Austrália, enquanto a Bélgica derrotou a Argentina para chegar ao embate decisivo, o que não ocorria desde 1904, quando perdeu a "Saladeira" para a Grã-Bretanha.