Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Serena Williams regressa ao topo

01 de Fevereiro, 2017

Serena Williams de novo no topo após arrasar no Open de Melbourne

Fotografia: AFP

A norte-americana Serena Williams voltou a ocupar o primeiro lugar do ranking mundial, na segunda-feira, na actualização divulgada dois dias depois da final feminina do Open da Austrália.

A campeã nas quadras de Melbourne chegou aos 7.780 pontos, destronou a alemã Angelique Kerber, que ficou com 7.115 após ser eliminada nos oitavos de final do primeiro torneio de Grand Slam, desta temporada.

Serena chegou ao Open da Austrália,  23 títulos entre os quatro "majors" do circuito profissional de ténis, ao vencer no sábado a sua irmã Vénus, por 2 sets a 0, com duplo 6-4.

A mais velha das Williams, por sua vez, saltou do 17º para o 11º lugar no ranking, graças ao "vice" conquistado em Melbourne, está muito perto de voltar ao 'top-10', algo que não acontece desde Setembro passado.

Outro destaque, da actualização divulgada pela WTA, foi a ascensão ao terceiro lugar da tcheca Karolina Pliskova, que ultrapassou a poloca Agnieszka Radwanska, agora sexta classificada, e a romena Simona Halep, ainda no quarto posto, após ir aos quartos de final do "Open" da Austrália.

MASCULINO
Em masculinos, e com o britânico Andy Murray na liderança, o destaaque foi o regresso do suíço Roger Federer ao top-10
O ex-número 1 do mundo ganhou sete posições com o título, aparece agora em décimo posto, após vitória na Austrália, em que venceu na final o espanhol Rafael Nadal, na final. A última vez que o tenista esteve no grupo selecto dos dez melhores da lista foi em 31 de Outubro passado.

Nadal, por sua vez, subiu três lugares, agora ocupa o sexto posto. Curiosamente, a última vez em que o espanhol alcançou esta posição foi na mesma actualização, em que Federer figurou no 'top-10' do ranking.

O britânico Andy Murray, que foi eliminado nas oitavas de final, em Melbourne, continua na liderança,  seguido ainda pelo sérvio Novak Djokovic, que por sua vez caiu na segunda ronda do Open da Austrália. O suíço Stan Wawrinka ultrapassou o canadiano Milos Raonic e é terceiro do mundo.

ESTADOS UNIDOS
Steve Kerr critica
decreto de Trump

O técnico do Golden State Warriors, Steve Kerr, resolveu demonstrar a indignação relativamente ao decreto assinado por Donald Trump, que impede pessoas de sete países muçulmanos a viajar para o país, na tentativa de combater o terrorismo. O treinador criticou duramente a medida do novo presidente norte-americano, utilizou o seu próprio exemplo para opor-se ao discurso radical do bilionário.

“Falo como alguém que perdeu um membro da família, por ser vítima de terrorismo. Perdi o meu pai, se nós tentarmos combater o terrorismo a banir pessoas de vir a esse país, contra os princípios do nosso país e a criar medo, esse é o modo errado de lidar com a situação”, disse Steve Kerr, cujo pai, Malcolm, foi assassinado em 1984, quando leccionava na Universidade Americana de Beirute, no Líbano, por jihadistas.

A temer uma revolta de membros do Estado Islâmico, responsável pelos principais atentados terroristas recentes, Steve Kerr acredita que a medida do presidente Donald Trumpo pode gerar um efeito reverso ao qual ele espera criar.

“Acho que essa política é chocante. É uma ideia horrível. Sinto por todas as pessoas que afectadas. Famílias estão a ser despedaçadas, e preocupo-me com a grande imagem que isso significa para a segurança do mundo. Estamos a ir contra a maré. Você quer resolver terrorismo, você quer resolver o crime, mas essa não é a maneira certa de fazer isso”, concluiu. Steve Kerr não é o primeiro técnico da NBA a demonstrar a indignação com Donald Trump. No domingo,  o treinador do San Antonio Spurs e também da selecção norte-americana de basquetebol, Greg Popovich, também criticou duramente o presidente do país, chamou-o de misógino e xenofóbico.