Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Serena Williams termina ano na liderança da WTA

02 de Outubro, 2013

Tenista americana vai terminar o ano na liderança mundial, mesmo sem vencer o Torneio de Pequim que iniciou na segunda-feira

Fotografia: AFP

A americana Serena Williams vai encerrar a temporada 2013 na liderança do ranking mundial da WTA, independentemente dos resultados. A tenista de 32 anos soma 12.260 pontos na lista e não tem como ser ultrapassada pela tenista bielorrussa Victoria Azarenka, actual campeã do Open da Austrália, que tem 9.505.

Este ano Serena não iniciou a temporada na frente. Ela precisou de desalojar Azarenka, que começou o ano na liderança. O regresso ao topo foi em Fevereiro.
Ao todo Serena facturou nove títulos em 2013, dois Grand Slams (Roland Garros e Open dos Estados Unidos). As outras conquistas foram em Brisbane, Miami, Charleston, Madrid, Roma, Toronto e Bastad.

Este é o terceiro ano que termina no topo - também o fez em 2002 e 2009. Ela igualou a belga Justine Henin e a suíça Martina Hingis, outras tenistas que encerraram a temporada na liderança por três vezes. A recordista é a alemã Steffi Graf, dona de 22 Grand Slams e que encerrou oito temporadas em primeiro lugar, enquanto a checa Martina Navratilova somou sete fins de ano na liderança.

Com isso obviamente já está garantida no WTA “Championship”, torneio que reúne as oito melhores tenistas do ano a realizar-se em Istambul (TUR). A chinesa Na Li, a russa Maria Sharapova, a bielorrussa Victoria Azarenka e a polonesa Agneszka Radwanska também têm garantido as suas presenças.

Kvitova regressa ao top dez
Petra Kvitova é o grande destaque da nova actualização de rankings, disponibilizada na passada segunda-feira. A checa de 23 anos campeã no fortíssimo torneio de Tóquio, somou 900 pontos e sobe quatro posições até ao sétimo lugar da tabela WTA.Venus Williams semifinalista surpresa na capital japonesa deu o maior salto na classificação de todas as tenistas do top 100 e está de regresso às 40 melhores tenistas do mundo.