Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Silncio da So Silvestre preocupa huilanos

Gaudncio Hamekay, No Lubango - 18 de Novembro, 2016

Corredores do Sul do pas esto apreensivos com a organizao do evento

Fotografia: M.Machangongo

A falta de publicidade da corrida de fim-de-ano, a São Silvestre de Luanda, que se disputa no último dia de Dezembro, preocupa os dinamizadores de atletismo na província da Huíla, a um mês da realização do evento. 

O presidente do Clube da Assessoria de Treinamento Manuel Jamba Sport, Manuel António, disse estar preocupado com o silêncio da Federação por não ser norma da instituição não comentar o evento a menos de um mês. No inicio do mês de Novembro, geralmente, as publicidades e comentários sobre a prova movimentam os órgãos de comunicação social do país, assim como também o marketing.

“Quando não se faz o marketing e publicidade, dificilmente os atletas preocupam-se.  Com o silêncio dos superiores, as crianças dormem um pouco mais estáticos”, lamentou.

Manuel António enfatizou que o silêncio, talvez, se deveu a fase da realização de eleições na Federação Angolana de Atletismo, que actualmente conta com novos corpos sociais.  Informações postas a circular, Bernardo João e pares são empossados em Janeiro de 2017 e a responsabilidade da São Silvestre de Luanda de 2016 está a cargo da direcção cessante. 

Manuel António está com esperança de que nas próximas horas, Carlos Rosa e pares vão aparecer em público para informar o estado real do evento mais importante do atletismo nacional.

“Vamos ter uma divulgação e marketing mais activa da prova de modo que os atletas também levantem a motivação”, disse com esperança. 

O técnico do Interclube de Angola, Augusto Diogo “Seco”, assegura que a falta de publicidade da prova se deveu ao factor eleições. Para si, o Ministério da Juventude e Desportos pode entregar a organização a uma empresa privada como tem sido hábito nas competições de meia maratona internacional. Os irmãos Castros ou a antiga direcção da Federação vão ser chamadas para confinar a organização da São Silvestre de Luanda.

A presidente da Associação de Atletismo da Huíla, Ana Isabel manifestou optimismo na organização do maior certame de atletismo da África Austral.
"Não podemos comentar muito sobre o silêncio da Federação, pois não faz parte da cultura da Associação. Vamos aguardar melhores novidades nos próximos dias", disse.


NA SÃO SILVESTRE
Interclube de Angola é favorito ao lugar de honra


Os fundistas do Interclube de Angola entram como grandes favoritos à conquista de lugares de pódio na corrida de fim-de-ano, a São Silvestre de Luanda, a decorrer no próximo dia 31 de Dezembro, em Luanda, garantiu ontem no Lubango, o treinador Augusto Diogo “Seco”. 

O treinador dos “polícias” argumentou que o facto da equipa ser a vencedora da edição passada constitui uma grande vantagem para a prova onde se espera apenas a participação de corredores nacionais.

“A edição da São Silvestre deste ano vai contar apenas com os atletas nacionais. Por esta razão, os corredores do Interclube de Angola vão entrar como grandes favoritos à conquista do lugar de pódio", assumiu.

Augusto Diogo “Seco reiterou que assumem a responsabilidade de serem os campeões e pretendem repetir a proeza. Para o efeito, trabalham com rigor em todas as classes. A equipa está na segunda fase de preparação com sessões viradas aos aspectos de intensidade e volume. Para conferir maior resistência, os atletas trabalham nas florestas e nas pistas. A missão está entregue a Ernestina Paulino, Francisco Caluvi, Joaquim Chamane, Luís Cuvingua e David Elias.

“Estou a trabalhar com cinco atletas. Neste momento, estamos focados na intensidade e volume para melhor traquejo e aguentar a passada que os atletas imprimem nesta competição”, garantiu.

Selecção da Huíla
ausente da corrida

 A presidente da Associação de Atletismo da Huíla, Ana Isabel, anunciou quinta-feira no Lubango, que a província vai estar ausente na corrida da São Silvestre de Luanda por falta de atletas seniores.

“A Associação da Huíla não tem atletas para mandar à corrida de fim-de-ano. Vamos organizar a São Silvestre provincial para os atletas locais competirem", disse.

Ana Isabel garantiu o apoio institucional a todos aqueles que queiram representar a província. Assegurou que os clubes locais podem fazer-se presentes na competição. As provas em curso na província da Huíla servem de antecâmara para os atletas participantes na corrida de fim de ano, segundo a dirigente. O presidente do Clube de Treinamento e Assessoria Manuel Jamba Sport, Manuel António, garantiu que os trabalhos de preparação para a São Silvestre de Luanda decorrem a ritmo acelerado. Afirmou que a sua agremiação foi convidado para participar com um dos atletas.

Para a corrida da família, sustentou que os atletas estão a ter uma preparação específica uma vez terem vindo de uma base.

“Estamos num trabalho mais específico com realce à intensidade. Também estamos a controlar a super compensação dos atletas de modo que possam mostrar o trabalho desenvolvido, quando chegar o dia 31 de Dezembro”, destacou Manuel António.
GH