Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Silverstone substitui Donington

14 de Fevereiro, 2015

O primeiro circuito inglês volta a constar da grelha dos Grandes Prémios da Grã-Bretanha depois de perder o direito de acolher os eventos da MotoGP para o circuito do país de Gales

Fotografia: AFP

O circuito de Silverstone é a nova sede do Grande Prémio da Grã-Bretanha da MotoGP, na Inglaterra, depois do anúncio da indisponibilidade do circuito de Donington, que continua em obras no país de Gales. O novo contrato com a FIM assegura as provas das épocas de 2015 e 2016.

O acordo selado entre FIM e a Dorna, Promotora do campeonato mundial, estipula que o circuito de Silverstone foi o escolhido para sediar a etapa que acontece no último final de semana de Agosto, para não quebrar o contrato com a categoria.

O director do circuito de Silverstone, Patrick Allen, comentou que a volta da MotoGP para a pista é muito boa, por tudo quanto a categoria representa.

“Muito trabalho foi realizado nos últimos anos para recebermos a MotoGP e foi muito doloroso perder o evento, da maneira que perdemos. Não posso dizer que não estou muito feliz por voltar a colocar a MotoGP na programação da pista. É uma categoria muito importante na nossa história”, disse.

O chefe-executivo do Circuito de Gales, Michael Carrick, agradeceu aos directores do circuito de Silverstone, à Dorna e aos patrocinadores e garantiu
que o Reino Unido não vai perder a etapa de 2015.

“Estamos muito felizes em anunciar que Silverstone vai receber as edições de 2015 e 2016 do GP da Grã-Bretanha, enquanto o Circuito de Gales continua em construção. Agradecemos à direcção de Silverstone, à Dorna e aos patrocinadores”, disse.
 
HISTÓRICO
Em Setembro do ano passado, os responsáveis pela construção de um circuito no País de Gales anunciaram a escolha de Donington Park para palco do GP da Grã-Bretanha de 2015, para cumprir um acordo de cinco anos que fez com a Dorna, promotora do Mundial, e que entrava em vigor nesta época.

Na última terça-feira, o quadro de directores de Donington Park anunciou que o Circuito de Gales e a sua nova subsidiária, a GP15 Limited, não cumpriram o acordo feito com a DPRL. As instituições não efectuaram os pagamentos devidos nas datas programadas para a realização da prova de 2015.
De acordo com a DPRL, que administra o circuito de Donington, o tempo perdido com o atraso dos responsáveis pelo Circuito de Gales resultou em atraso no plano operacional do circuito, que vai desde as obras na pista até a locação de equipamentos. 

Por entender que o atraso colocava em risco a “segurança e o sucesso do Grande Prémio da Grã-Bretanha de 2015, em Donington”, os responsáveis pela pista decidiram não receber o Campeonato Mundial no dia 30 de Agosto.

O circuito mantém no calendário a etapa do Mundial de Superbike, programada para o dia 24 de Maio, que nada tem a ver com o traçado do País de Gales.


MOTO3
Philipp Oettl
é o mais rápido


Philipp Oettl estabeleceu a melhor marca do segundo dia de testes colectivos da Moto3, em Valência, Espanha, ao cravar 1min52s107, quase 13s acima do tempo marcado pelo francês Fabio Quartararo no dia anterior. Mesmo com a pista húmida e uma leve chuva, o alemão estabeleceu a marca a 1s mais rápido que Alessandro Tonucci. Na terceira posição apareceu o espanhol Jorge Martín, a 0s009.

Como aconteceu na Moto2, a sessão de nada serviu. Os poucos pilotos, que foram à pista, escolheram treinar mais à tarde, para evitar a chuva que se abateu pela manhã. No total, nove pilotos estiveram em acção.

Tatsuki Suzuki ficou na quarta posição, seguido pelo italiano Francesco Bagnaia e pela espanhola Ana Carrasco.

No fecho do grupo dos nove apareceram Remy Gardner, Daryn Binder e Juanfran Guevara, que assim como Oettl, sofreu uma leve queda durante os testes.

Quartararo, que teve grande desempenho no primeiro dia e estabeleceu um tempo abaixo do recorde em Valência, não registou tempo na segunda sessão.