Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Simon encara Djokovic

17 de Abril, 2017

Masters de Monte Carlo tem definido um dos vários confrontos

Fotografia: AFP

O francês Gilles Simon venceu ontem sem dificuldades, o tunisiano Malek Jaziri, e com isso será o rival do sérvio Novak Djokovic na estreia do Masters 1.000 de Monte Carlo, em Mónaco.O número 30 do mundo bateu o rival por 2 sets a 0, com duplo 6-2, em uma hora e 20 minutos de confronto. Djokovic foi campeão do torneio duas vezes, em 2013 e 2015, é segundo cabeça de série e entrou de \'bye\', o que significa ter a possibilidade de iniciar a participação na segunda ronda.

Até hoje, no circuito profissional da ATP, o sérvio enfrentou Simon em 11 oportunidades, foi derrotado apenas na primeira, em 2008 no ATP 250 de Marselha, em França. Ainda ontem, o belga David Goffin bateu o compatriota Steve Darcis, por 2 sets a 0, com 6-2 e 6-1. O décimo cabeça de série vai encarar agora o vencedor do confronto entre o espanhol Nicolás Almagro, e um tenista proveniente do qualifying.O Masters 1.000 de Monte Carlo, em Mónaco, disputado no saibro, distribui 4,27 milhões de euros em prémios.

GASTÃO ELIAS

 Gastão Elias, primeiro cabeça de série, foi derrotado ontem na final do challenger de Barletta, Itália, ao perder com o britânico Aljaz Bedene, actual 76.º no circuito.Bedene superiorizou-se ao número dois português, 97.º da hierarquia, pelos parciais de 7-6 (7-4) e 6-3, em duas horas e oito minutos.

Esta foi a segunda vez que os dois jogadores se cruzaram no circuito. A primeira, aconteceu em 2012 no ATP Challenger Tour Finals, no Brasil, com a vitória a sorrir também ao britânico. \"Foi um jogo que se complicou  desde o início. Comecei um pouco nervoso, e cometi alguns erros, e ele passou para a frente do marcador muito rapidamente.

Consegui dar bem a volta, e joguei a um grande nível até ao final do \'set\'. No tie break, ele foi mais forte, tivemos um ou dois pontos longos, em que ele levou a melhor e segurou bem a vantagem\", começou por dizer Gastão Elias à agência Lusa.

Sobre o segundo parcial, Gastão Elias admitiu que começou \"um pouco de ânimo baixo\", sofreu um \'break\' logo de entrada.\"Mais uma vez, reagi muito bem, e consegui voltar bem ao jogo. Fiz um ou outro erro no segundo \'set\', em momentos que não podia, e a diferença estava num \'break\', concluiu o tenista português.