Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sonangol assume refundação

Silva Cacuti - 16 de Julho, 2014

Futuro elenco directivo do Atlético Petróleos de Luanda apresentou ontem o projecto para os próximos quatro anos de mandato

Fotografia: M. Machangomgo

Uma reestruturação financeira, administrativa e  desportiva que permita ao clube posicionar-se entre os melhores africanos e manter-se como líder em êxitos desportivos nas modalidades,  são elementos que norteiam o Plano de Desenvolvimento Desportivo Integrado (PDDI) a ser implementado por Tomás Faria . O antigo vice-presidente para o futebol do Petro, em conferência de imprensa ontem no Hotel Alvalade, revelou que as acções previstas no PDDI têm garantia financeira da Sonangol, principal patrocinador do clube.O PDDI compreende não só o tempo que resta para completar o mandato actual, mas acções a serem desenvolvidas até 2027. O plano assenta em objectivos estratégicos dos quais realce para  o que prevê “tornar-se formador integral de jogadores de futebol, basquetebol e andebol de qualidade, com o intuito de conseguir sua incorporação no quadro sénior e conseguir transferências internacionais permanentes no futuro”.

O elenco de Tomás Faria definiu linhas de orientação desportiva, em que a hierarquização das modalidades é um factor preponderante.A hierarquização que tem o futebol no topo, seguido pelo basquetebol, andebol feminino, atletismo e ginástica, entre outros, devido à  insuficiência de recursos para atender a todas as modalidades do clube com objectivo de vencer as competições em que participa.Um segundo grupo de modalidades, como o hóquei em patins, andebol masculino, basquetebol feminino, vela e karate-dó o clube vai inscrever-se apenas para participar ou manter apenas com a formação.

Com o PDDI, Tomás Faria, vai também alterar os moldes de atribuição de prémios e passar a premiar a conquista de troféus, ao invés dos habituais prémios de jogos. O plano prevê ajustamentos nos Estatutos do Clube para o ajustar à legislação vigente e “brindar” o patrocinador porque “não se vê nada nos actuais estatutos sobre os benefícios do patrocinador”.Entre as acções imediatas a desenvolver neste período de ano e meio, Tomás Faria vai encetar melhorias na sede do clube, resolver o problema das contas do clube que estão por auditar há cerca de três anos. 

O plano de trabalho do elenco de Tomás Faria  tem por objectivo honrar a figura de Demósthenes de Almeida, por isso,  vai ser executado sob o lema “Recordar Demósthenes de Almeida”. O dirigente petrolífero preconiza que a partir do PDDI estejam reunidos os elementos essenciais que visam levar o clube a um sucesso de médio e longo prazo.Para a materialização deste plano, foram chamadas aos corpos gerentes figuras ligadas ao clube, algumas até aí,  notabilizaram-se  como praticantes, mas outros nem por isso.

Eis a lista completa dos futuros órgãos sociais para o cumprimento do mandato 2015-2017:  Mesa da Assembleia Geral: Sebastião Martins (presidente), José Jaime de Freitas (vice-presidente), Arlindo Ferreira (1º secretário) e Pascoal Neto (2º secretário); Direcção: Tomás Faria (presidente), Alfredo Soares e Francisco "Chico" Afonso (vice-presidentes), Artur Barros, Elisa Webba, Gabriel Deolinda e Manecas Madeira (vogais);  Conselho Fiscal: Mbiavanga Filipe (presidente), João Isalino (1º secretário) e Natacha Massano (2º secretário) e Conselho Geral: Manuel Vicente (presidente), Hermínio Escórcio, Joaquim David, José Botelho de Vasconcelos, António Mangueira, Sianga Abílio e João da Silva Neto (vice-presidentes).