Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sonito dá garantias a Jokanovic

Daniel Melgas, no Luena - 01 de Julho, 2014

Principal reforço do Maquis fez parte do "onze" inicial no jogo de domingo no Lubango diante do Desportivo da Huíla

Fotografia: Jornal dos Desportos

O avançado Sonito, domingo último no Lubango, fez a sua estreia no Girabola, ao serviço do FC Bravos do Maquis, respondeu de forma positiva a confiança dada pelo técnico Pedrag Jokanovic para o jogo da 16ª jornada , a primeira da segunda volta do Campeonato Nacional. Tal como se esperava, em função do seu empenho e tempo de treinos, o goleador Sonito que é o principal reforço dos maquisardes para segunda volta, integrou o "onze" inicial na primeira vitória por 1-0 fora de casa, diante dos militares huilanos.

O moçambicano que em 15 dias de trabalho conseguiu convencer o técnico Pedrag Jokanovic, alinhou no ataque com Joka, este último substituído por Chole nos descontos (90+2), deixou bons indicadores para o ataque maquisarde nos próximos desafios, quer do Girabola, quer da Taça de Angola, competições em que a equipa do Moxico está inscrita na época 2014.

O goleador Sonito chegou há um mês ao FC Bravos do Maquis, transferido da equipa Mulçumana campeã do Moçambola, principal campeonato de futebol de Moçambique, não marcou diante do Desportivo da Huíla, porém foi destinguido pela critica desportiva como o "homem do jogo". A equipa maquisarde a partir do minuto 29 passou a jogar com apenas dez jogadores por expulsão do lateral direito Anastácio, por ter visto o vernelho directo, conseguiu resistir à pressão e inferioridade numérica e conquistar os três pontos.

O resultado alcançado no Lubango é bastante motivador para o plantel do FC Bravos do Maquis que joga no próximo sábado, no Luena, diante do Kabuscorp do Palanca, em partida referente à 17ª jornada do Girabola. A preparação para o duelo com os palanquinos iniciou ontem à tarde, no campo adjacente ao centro de estágio do clube, baseada numa sessão de descontracção e exercícios ligeiros.

Com a vitória sobre o Desportivo da Huíla, o Maquis subiu à quinta posição na tabela de classificação com 27 pontos, os mesmos que o Sagrada Esperança em quinto lugar. Os maquisardes, porém, marcaram mais um golo que os diamantíferos (17-16), pois o "goal-average" está também empatado (+6).

ESTÁDIO
Tundavala com novas regras


A Direcção provincial da Juventude e Desportos da Huíla impôs novas regras para a utilização do Estádio Nacional da Tundavala, para os jogos oficiais e treino das duas formações locai a competir no Girabola. Joaquim Barbante Tyova, director da Juventude e Desportos da Huíla, esclareceu que foram definidas novas regras à imponente infra-estrutura construída no âmbito do Campeonato Africano das Nações de 2010, "porque havia uma espécie de incompreensão e, às vezes, alguns conflitos na utilização do Estádio Nacional da Tundavala".

O director sublinhou que, por se tratar de um Estádio Nacional, e para acabar com as desordens, era preciso haver algumas regras. Disse ainda que essa nova metodologia de utilização do estádio no tocante a treinos e jogos oficiais ficou definida na reunião com as equipas do Clube Desportivo da Huíla (CDH), Benfica Petróleo do Lubango, Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH), empresa SIS e a administração do estádio.

“Havia uma espécie de incompreensão e às vezes alguns conflitos na utilização do Estádio Nacional da Tundavala. Aquilo é um estádio nacional. Então, precisava de ter algumas regras. Foi assim que reunimos com as duas equipas da primeira divisão do Girabola nomeadamente Desportivo da Huila e Benfica do Lubango, Assoociação de Futebol, a empresa SIS, que está a fazer a intervenção na relva, e a própria administração do estádio.

No encontro definimos de princípio as metodologias de utilização no que toca a treinos e jogos oficiais”, explicou. O responsável do órgão que rege a política desportiva nas terras altas da Chela referiu que se estabeleceu também a tabela de comparticipação das equipas utilizadoras do recinto. Deste modo, as equipas huilanas da Primeira Divisão passam a comparticipar com trinta mil kwanzas por cada treino e cem mil kwanzas por cada jogo oficial a realizar naquele estádio.
GAUDÊNCIO HAMELAY, no Lubango

BENEFÍCIO PARA TODOS
Utentes do estádio agora sem "conflitos"

O director da Juventude e Desportos da Huíla, Joaquim Barbante Tyova, esclareceu que foram tomadas novas medidas na utilização do Estádio da Tundavala para permitir que não haja mais situações de conflitos entre a empresa que está a intervir na relva do recento, as equipas que precisam praticar desporto e os interesses da própria administração.

“Agora, estamos com uma situação regular, pois já soubemos que os treinos são feitos duas vezes por semana. Também já está definida a tabela de comparticipação das equipas para ajudar na questão do apoio à limpeza quando há jogos no estádio porque os balneários ficam de facto sem higiene e muita das vezes danificados. Precisamos repor aquelas pequenas peças, sobretudo torneiras, enfim para ver o nosso estádio com as condições requeridas por um estádio nacional”, ressaltou.

Para o Estádio de futebol Nossa Senhora do Monte, o director da Juventude e Desportos da Huila acrescentou que o mesmo já se encontra recuperado e a sua administração está a depender apenas da direcção do Clube Desportivo da Huila para assinar o contracto. “Do contacto mantido com a Administração Municipal do Lubango que gere o estádio da Nossa Senhora do Monte, soubemos que o Desportivo da Huíla tem de assinar o contrato..

Depois disso, vamos esperar pela homologação do governador provincial para posterior marcação da data de entrega do estádio. Tudo agora depende do próprio Clube Desportivo da Huila”, confirmou. Com estas medidas, as equipas que utilizarem o referido estádio vão beneficiar destas in -novações que visam a melhoria de todos os beneficiarios dos serviços daquele monumental recinto.
GH - no Lubango

VENÂNCIO DE MATOS
Maquisardes criticam árbitro


O árbitro Venâncio de Matos, da província de Benguela, que ajuizou o jogo Desportivo da Huila-FC Bravos do Maquis com o resultado final de 0-1), referente à 16ª jornada do Girabola 2014, contrariamente ao anunciado pela critica desportiva, mereceu a reprovação dos homens do Moxico. De acordo com o site oficial do FC Bravos do Maquis, Venâncio de Matos mostrou durante o jogo, claras intenções de prejudicar a equipa maquisarde ao fazer "vista grossa" em três jogadas que deviam resultar em penáltis. "O árbitro Venâncio de Matos viu gorado o plano que pretendia para este jogo.

O árbitro de Benguela tudo fez para prejudicar a equipa hoje (domingo) no estádio do Benfica do Lubango frente ao Desportivo da Huíla", informa o site do Maquis O site cita membros do FC Bravos do Maquis informa igualmente que Venâncio de Matos, para além de não assinalar três penáltis contra a equipa da casa, chegou até a apitar uma falta na grande área, depois do capitão Chiwe ter arrastado a bola com a mão e quando deu conta que estava na zona do castigo máximo recuou e colocou a bola fora do local onde havia apitado.

Por causa da irregularidade do árbitro, os responsaveis do FC Bravos do Maquis, conforme ainda o que vem publicado no site, chama isso "uma vergonha para arbitragem nacional", pois "Venâncio de Matos demonstrou que saiu de Benguela bem instruído e com um propósito de prejudicar claramente a equipa, mas a bravura maquisarde anulou completamente a sua intenção".
DM