Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sorteio agita hoje Clube do Lubango

Hélder Jeremias - 29 de Setembro, 2016

Huíla projecta campeonato provincial

Fotografia: Nuno Flash

O sorteio da sétima jornada do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico, a decorrer sábado e domingo, no campo de tiro da Nossa Senhora do Monte, no Lubango, é realizado hoje, a partir das 16h00, na sede social do Clube de Tiro e Pescas do Lubango, na presença de representantes do 1º de Agosto, Clube da Força Aérea Nacional, Interclube, Team Socolill, Clube de Tiro caça e Pescas de Benguela, Clube de Atiradores da Cela e atiradores individuais.

Depois da bem sucedida organização do Grande Prémio Iluminaço, disputado no âmbito das festividades do Dia do Herói Nacional, celebrado a 17 do corrente, o comité organizador aguardava, até ontem, a confirmação das inscrições de meia dúzia de atiradores para participarem do sorteio de distribuição das pranchadas.

A expectativa da prova é grande, apesar da ausência dos atiradores convidados da zona VI. O comité organizador criou um ambiente propício para o despique na tabela de classificação geral. Os atletas são instalados em unidades hoteleiras de grande prestígio na cidade de Lubango com custos reduzidos.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o secretário-geral do Clube de Tiro e Pescas do Lubango, Anselmo Neves, realçou que "a ausência dos atiradores estrangeiros cria transtornos na agenda de trabalho", mas "é compreensível".

O dirigente fundamentou que "uma prova de grande dimensão, como essa, exigia a movimentação de meios materiais e humanos para que os visitantes se sentissem bem acolhidos".

Anselmo Neves esclareceu que as dificuldades financeiras estão na base das ausências dos atiradores convidados, com a excepção de um atleta namibiano que perdeu um membro da sua família há poucos dias.

O dirigente manifestou-se regozijado pelo estatuto "de instituição com melhores condições técnicas e administrativas", atribuído por Francisco Afonso "Hanga", presidente de direcção da Federação Angolana de Tiro. O reconhecimento da Federação vem acrescentar a responsabilidade ao Clube de Tiro e Pesca de Lubango, segundo Anselmo Neves. Por esse facto, a nova empreitada deve repercutir no processo de desenvolvimento em curso no país.

Espera-se que as médias dos atiradores superem os resultados de outras provas realizadas e façam de Lubango uma placa giratória de maior impacto de tiro.

Em respeito ao Interclube e ao Clube de Tiro e Pescas de Benguela, Anselmo Neves reconheceu o esforço empreendido por essas instituições com a construção de "ricas instalações" que vão dar outra dinâmica ao tiro nacional.

ÉPOCA'2017
Huíla projecta campeonato provincial


O Clube de Tiro e Pescas do Lubango trabalha no esboço do lançamento da primeira edição do Campeonato Provincial de Fosso Olímpico da Huíla na primeira quinzena de Fevereiro de 2017 no campo da Nossa Senhora do Monte.

O secretário-geral do clube local, Anselmo Neves, esclareceu que a iniciativa tem como base as excelentes condições de praticabilidade nos dois fossos existentes na província e na tendência para o crescimento exponencial do número de atiradores. 

A competição não vai ser limitada aos atletas locais. A localização geográfica da Huíla é um pressuposto que permite o fácil acesso de atiradores da zona centro e sul do país, de acordo com dirigente. A disponibilidade de meios de transportes e a rede hoteleira facilitam a presença de atletas interessados.

Nos primeiros anos do "Provincial" da Huíla, os escalões de formação vão representar os segmentos com maior atenção, apesar dos altos custos na aquisição de armas, pratos e cartuchos. A estratégia do Clube visa salvaguardar o futuro do tiro, tendo em conta a idade avançada dos integrantes da nata de atiradores.  

"Só com determinação se pode alcançar os grande feitos desportivos. Foi com esse pensamento que a província da Huíla ultrapassou as barreiras para contar com dois campos de elevado padrão.

 As infra-estruturas foram construídas para se tirar o maior proveito e isso passa pela realização do maior número de torneios para elevar a qualidade dos nossos atletas", frisou.

O género feminino também representa uma inquietação para Anselmo Neves.
A província, em particular, depara-se com um êxodo da classe por causa da falta de incentivos e de recursos. O quadro pode ser alterado com o surgimento de novas equipas participantes no campeonato provincial.

Além da modalidade de fosso olímpico, o campeonato provincial da Huíla também deve desenvolver o double trap, Skeet, entre outras variantes que suscitam grandes dificuldades aos atiradores angolanos nos eventos internacionais.

COMPETIÇÃO
Equipas participantes embarcam amanhã


Os atiradores do Interclube, 1º de Agosto, Força Aérea Nacional residentes em Luanda embarcam amanhã, às 8h00, numa Aeronave militar com destino a cidade de Lubango, província da Huila, palco da sétima jornada do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico. A final da competição está marcada para domingo no Campo da Nossa Senhora do Monte.

A viagem vai ter a duração de  uma hora. No princípio da tarde, os atletas juntam-se aos demais colegas do Clube anfitrião,  de Benguela e do Cuanza Sul para a sessão de treinos livres,  às 13h30. Antes participam da reunião técnica em que se destacam membros do comité de organização, federação e dirigentes de equipas.

 A delegação, que deixa amanhã a capital do país, vai ser chefiada pelo secretário-geral da federação, Adelino Chaves. Na qualidade de representante do órgão reitor do tiro em Angola, Piguí, como também é conhecido, está incumbido de supervisionar mais um jornada da competição nacional.
Em declarações ao Jornal dos Desporos, Adelino Chaves minimizou a ausência dos atiradores convidados da zona VI.

O secretário geral esclareceu que, desde cedo, a federação alertou a organização quanto a possibilidades da vinda dos estrangeiros não ser consumada, partindo dos indicadores da conjuntura económica e política dos  países de origem.

Para o dirigente, o mais importante é que o Clube de Tiro e Pescas do Lubango soube cumprir com o programa e reunir as condições para albergar o evento, a sétima jornada do campeonato nacional, o que possibilita aferir a regularidade da maior competição doméstica.

Adelino Chaves apoia a iniciativa individual dos clubes nacionais, desde que se enquadre no programa de massificação e desenvolvimento da modalidade pelo país adentro e garanta o apoio institucional das estruturas gestoras  do desporto no sentido de permitir a viabilidade dos mesmos.

"Estamos próximos do culminar de mais uma época, por sinal a última do nosso primeiro mandato. Podemos ficar satisfeitos pela regularidade das nossas provas. Este ano, tivemos a felicidade de presenciar uma prova bem organizada na cidade de Benguela e testemunhar o extraordinário desempenho do Clube de Tiro e Pescas da Huila.

Os indicadores encorajam-nos a continuar à frente dos destinos da Federação Angolana de Tiro", asseverou Adelino Chaves.

FORMAÇÃO
Paulo Silva aposta
em novos talentos


O campeão nacional de fosso olímpico, Paulo Silva, promete dedicar maior parte do seu tempo a transmitir a experiência às novas gerações que vão ser inseridas na primeira edição do Campeonato Provincial de Fosso Olímpico da Huila em 2017.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o atirador residente no Lubango confidenciou que já não dispõe de tempo nem condição física para se manter nas lides do tiro nacional, depois de vários anos a defender com brio as cores do país nas competições internacionais.

Em viagem de trabalho no exterior do país, Paulo Silva vai ser um dos grandes ausentes na sétima jornada do campeonato nacional, que começa amanhã na cidade do Lubango.

Silva está crente no bom desempenho dos colegas de equipa, mormente, Jorge Perestrelo, Artur Anastácio e Emerson Gomes e augura o triunfo do 1º de Agosto.

Depois de ter representado o país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Paulo Silva considera ser a altura certa para passar o testemunho às novas gerações, de forma que Angola continue a marcar presença nas maiores cimeiras do desporto internacional. A sua geração de atiradores cumpriu com uma missão honrosa.

O surgimento de novas infra-estruturas é um indicador plausível de que a modalidade está a tomar o rumo de prosperidade.
É necessário investimento no homem para que as instalações não sejam sub-reaproveitadas, segundo Paulo Silva.
 

OBJECTIVO
Paulo Alves crê na vitória


A vitória da sétima jornada do campeonato nacional de Fosso olímpico a ser disputado este fim-de-semana da cidade do Lubango, província da Huíla, é o objectivo de Paulo Alves. O atirador do Clube de Tiro e Pescas do Lubango quer elevar a pontuação para a conquista do título da presente época.

Depois de se ter consagrado vencedor da Taça de Angola de 2016, Paulo Silva encontra-se com altos índices de motivação e esmera-se nas sessões de treinos regulares no local que vai albergar a competição.

Referenciado entre os atiradores  nacionais com maior nível de evolução dos últimos tempos, Paulo Alves vai partilhar as pranchas com os adversários do Interclube, mormente, Francisco Gastão, Ricardo Lopes, Jorge Nobre, Filipe Falcão e Ruca Mendonça, e do 1º de Agosto, Jorge Perestrelo, entre outros da nata do tiro nacional. A disputa pela vitória não vai ser fácil.

O vice-campeão nacional, Ricardo Lopes, assegurou ao Jornal dos Desportos trabalhar no sentido de ajudar o Interclube a somar os pontos que garantam a manutenção da liderança do campeonato nacional.
HÉLDER JEREMIAS