Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sporting de Portugal conquista tetracampeonato

16 de Junho, 2014

Não vamos à Liga dos Campeões, mas temos de aceitar a nova política do clube, que aplicou cortes financeiros transversais a todas as modalidades.”

Fotografia: AFP

Uma despedida em grande no Pavilhão Municipal de Feijó, em Almada. O olímpico João Pina (81 kg) soube conter as emoções e vencer (ippon) ontem o seu último combate frente a Tomás Costa, abriu o caminho para o triunfo na final (3-2) do Sporting de Portugal frente à Universidade Lusófona, na consagração do tetracampeonato por equipas.

Foi uma explosão de alegria, com o público a ovacionar o olímpico, 7º em Atenas’2004 e bicampeão europeu (2010 e 2011), que aos 32 anos abandona uma carreira de 16 anos ao mais alto nível: “Foi a despedida da melhor forma, ao contribuir para a vitória do Sporting, num combate duro, mas estava muito concentrado, tive  de me aplicar. Fica alguma frustração, pois gostava de continuar, mas as lesões são mais que muitas. Mesmo que me apurasse para os Jogos Olímpicos de 2016, dificilmente tinha capacidade para lutar pelo pódio. Foram muitos anos a dar no máximo”, considerou Pina.

O triunfo de Pina na final dos leões foi bem complementado com as vitórias do luso-moldavo Sergiu Oleinic (66 kg) e de Jorge Fonseca (+81 kg), que superaram (ippon), respectivamente, Pedro Guarinho e Hugo Silva. Pelos universitários, ganharam Miguel Galhardas (60 kg) e Luís Carmo (73 kg), ao baterem Manuel Sousa e João Rodrigues, enquanto o Lisboa Ginásio e as Oficinas de São José dividiram o bronze. Na despedida, João Pina também falou da sua nova tarefa, como seleccionador nacional de cadetes: “Acho que vou fazer um bom trabalho, transmitir aos jovens a minha experiência. Espero que ganhem o dobro das medalhas que eu ganhei.”

Pedro Soares, treinador dos leões, também se emocionou: “O Sporting vai homenagear João Pina, que fecha um ciclo como capitão da equipa tetracampeã. Ele foi uma grande aposta minha no clube e o projecto vingou com a ajuda dele. É uma figura incontornável na história do Sporting e da selecção lusa. Agora, estamos a colher os frutos. Não vamos à Liga dos Campeões, mas temos de aceitar a nova política do clube, que aplicou cortes financeiros transversais a todas as modalidades.”