Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sporting do Bié chega aos cento e dois anos

S?gio V. Dias - Cuito - 03 de Maio, 2017

Clube bieno assinala hoje 102 anos desde a fundação várias actividades marcam a data

Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

Fundado a 3 de Maio de 1915, na antiga cidade denominada Silva Porto, actual Cuito, o  Sporting Petróleos do Bié completa hoje 102 anos da sua existência. No virar de mais uma página da história, o emblema leonino aposta fortemente na restruturação da sua organização, um aspecto a incidir nas várias modalidades que o grémio controla.

Todavia, vai manter-se fiel ao equipamento tradicional da agremiação: camisolas com riscas horizontais verdes e brancas, calções pretos, e meias listadas igualmente com as  cores do Sporting do Bié, que conta  com o patrocínio da petrolífera Total Angola.Assumidamente apontado como o clube de maior referência no mosaico desportivo bieno, desde a conquista da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975, pela direcção do Sporting Petróleos do Bié passaram já sete presidentes. O primeiro desses sete “consulados” foi assumido por Pedro Tiago Sambambi, cuja  direcção iniciou-se precisamente no ano de 1976.

Posteriormente assumiram os cargos de presidente da agremiação, sucessivamente, Albano de Mato, Amílcar Sérgio Brito, Joaquim Barbos, Ana Nogueira Leite, Manuel Nunes e Paulo Jorge Capama, cujo reinado iniciou no ano transacto.A sede social situa-se num dos edifícios da Avenida Sagrada Esperança, no Cuito, capital do Bié, local onde está  localizado o Pavilhão Gimnodesportivo.

PATROCINADOR OFICIAL
Como patrocinadora oficial do clube, a companhia petrolífera Total Angola, está apostada na construção e reabilitação das infra-estruturas desportivas da formação, para garantir o auto-sustento do clube leonino.Para o efeito, a direcção renovou no ano transacto, pela segunda vez consecutiva, o vínculo contratual com a empresa petrolifera multinacional, para patrocínio da agremiação desportiva.O estreitamento dessa relação iniciou com um acordo subscrito de 2007, e o envolvimento comercial existente. De acordo Paulo Jorge Capama,  o acordo enquadra-se no projecto da agremiação, que visa alcançar autonomia financeira do clube até 2020.

O presidente de direcção do Sporting do Bié assumiu igualmente, que o referido acordo serve ainda para dar corpo  a alguns projectos ligados ao desenvolvimento do futebol de formação, assunto muito propalado nas hostes do clube. Na esteira dos vários projectos que a direcção do Sporting Clube Petróleo do Bié tem em carteira, destacam-se a construção de infra-estruturas desportivas da agremiação,  para  assegurar  o auto-sustento  do emblema leonino.

A nível da sede do clube, onde pontifica o Pavilhão Gimnodesportivo, perspectiva-se  a construção de 22 suites, creche, escola primária com nove salas de aulas, e outros estruturas, que visam encontrar receitas capazes de potenciar o grémio.É importante salientar, que emblema leonino do Bié controla além do futebol, outras modalidades, com realce para o basquetebol, andebol, atletismo, ginástica e hóquei em patins, cujo processo de massificação foi interrompido nos últimos tempos.

TRISTEZA
Clube ausente do Girabola há doze anos


Para tristeza dos aficcionados do futebol no Bié, a província soma o 12º ano consecutivo de ausência, no Campeonato Nacional da I Divisão. A última aparição da província na maior festa do nosso “association”, dista de 2005, quando era representada pelo Sporting Clube Petróleos local.
A equipa principal de futebol do Sporting Clube Petróleos do Bié participou em quatro edições do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão.À passagem pelo agora denominado Girabola Zap, não se pode dizer que tenha sido de todo feliz, porquanto, nunca se manteve na prova por mais de uma época.

A tristeza de muitos dos amantes do futebol no Bié, é multiplicado pelo facto de ter sido nesta província onde aconteceu o golo inaugural da história do Girabola, curiosamente, apontado num jogo entre o Vitória Atlético Clube local e a Académica do Lobito. Nessa edição, que se disputava por séries, a formação do Vitória e da Académica do Lobito competiram ao lado dos Palancas do Huambo e do Juventude do Cunje, que representava igualmente a província do Bié.

Face à ironia que coloca o Bié há 12 anos fora da alta roda do futebol nacional, Manuel José Chimuco, coordenador do Girabairro na província, aponta para a necessidade de se apostar nos escalões de formação.Para o responsável da maior prova de futebol de bairros do país, a nível dessa província do Planalto Central, “só se apostar fortemente na formação, como tem feito o Sporting”, o Bié pode voltar a ter uma equipa no convívio dos “grandes” do Girabola. É por esse andar da carruagem,  que a Associação Provincial de Futebol (APF) do Bié, agora liderada por João Custódia da Silva, aposta num trabalho árduo para tirar o desporto-rei do estado de letargia em que se encontra mergulhado.

A intenção da APF é reforçada com a iniciativa do próprio Governo Provincial do Bié, que tem à testa Álvaro Manuel de Boavida Neto, que  quer também ver a modalidade e o desporto,  darem passos mais significativos nestas paragens. Para esse efeito, a APF do Bié procura mobilizar as pessoas que se identifiquem com a causa da modalidade, para melhorar a massificação e assim, sacudir a água do capote, para elevar o nível da sua qualidade desta.                        
SÉRGIO V. DIAS - CUITO

FACTO
Grémio emblemático


O Sporting Club do Bie do Bié é um dos clubes mais populares da província.Com muitos adeptos e simpatizantes, os “leões” têm tradição no desporto angolano, e uma rica história. Muitos nomes sonantes do desporto, relativamente ao passado, escreveram a sua história, com passagem por esta agremiação.

Muitos  hoje com idade já avançada, procuram resgatar a mística perdida ao longo do tempo, mas as coisas não estão a ser fáceis. Para assinalar a efeméride, que ocorre hoje dia 3 de Maio, a direcção do clube leonino agendou uma serie de actividades, desde  a prova de atletismo e torneios de futebol 11 e de salão, assim como de andebol, basquetebol e festival de ginástica. Também está agendada a cerimónia de entrega de diplomas aos sócios mais destacados da agremiação, assim como vai ser celebrada uma missa de acção de graças, em memória dos antigos sócios e atletas falecidos.

Paulo Jorge Capama, presidente de direcção do Sporting do Biéque chega hoje aos 102 anos, disse à nossa reportagem que o clube vai continuar a apostar na formação de novos atletas, nas modalidades como o futebol, o andebol e o basquetebol e ginástica. “A execução de projectos de formação de novos talentos, capazes de se imporem na alta competição, para reforçar as principais equipas das referidas modalidades, constitui um dos principais pólos de acção para os próximos três anos”, disse.

Para tal, a direcção pretende dinamizar os moldes de funcionamento das camadas de formação e conferir nova dinâmica aos diferentes sectores.
Paulo Jorge Capama sublinha, por outro lado, que a aposta da sua direcção passa por dar novo figurino às escolas de futebol, já que é dai onde vão sair os atletas, que vão dar suporte às futuras equipas principais.

QUATROS
PARTICIPAÇÕES

A equipa principal de futebol do Sporting Clube Petróleos do Bié participou em quatro edições do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão.
Treinaram a equipa no Girabola, os técnicos : Jaime Chimalanga (1987), Albano César (1999), João Pintar da Silva e Arnaldo Gabonal (2001), Kidumo Pedro e António Sayombo (2005), respectivamente.

Nos dias que correm, o futebol da agremiação conta com uma escola com 100 atetas, entre iniciados, juvenis e juniores.O basquetebol, em iniciados (em ambos os sexos) e o andebol (masculino e feminino), ginástica e o atletismo são neste momento, as modalidades em que o clube apostou forte, para a revitalização e formação. Outras modalidades vão ser revitalizadas a curto e médio prazo, segundo anunciou o presidente do clube.
JOSÉ CHAVES - CUITO