Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Sucesso depende de investimento

Rosa Panzo - 19 de Outubro, 2016

Mário Fontes aguarda apoios do Estado

Fotografia: Jornal dos Desportos

A vitória de Angola no Campeonato Africano de Vela, na classe Opimist, realizado em Luanda constitui num marco de sensibilização da sociedade angolana a prestar apoios às modalidades náuticas.

A constatação é de Mário Fontes, presidente do Clube Naval de Luanda.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, o dirigente destacou que o país tem matéria humana demais e com mais apoio Angola vai continuar a fazer história nos compromissos internacionais.

"Os títulos alcançados na vela (por equipa e individual) remete-nos a responsabilidades acrescidas, não só para o Clube Naval, mas também os outros clubes náuticos. É indispensável o apoio de toda sociedade angolana nesse momento de crise económica e financeira do país, pois é impossível conseguirmos sozinho, como temos feito até agora, o desenvolvimento desses atletas promissores", indicou.

Os títulos africanos são indicadores que devem "tocar no coração dos dirigentes e mostram que os desportos náuticos são merecedores de algum apoio do Estado", segundo Mário Fontes. Para o dirigente, "os títulos foram resultados de muitos anos de investimento" que podem repetir-se desde que haja a vontade política.

"Amanhã, podemos ter campeões na arena internacional de outros níveis, mas são necessário mais anos de investimentos", destacou.
Para Mário Fontes, que acompanha o desenvolvimento das "cambadelas " desses jovens no dia a dia, na contra-costa e na baia da Ilha do Cabo, o investimento para a continuidade do desenvolvimento da modalidade é o que lhe preocupa mais.
"Efectivamente, fico inquietado com o futuro da vela.

Por isso, gostaríamos de poder mostrar que somos merecedores de apostas das empresas, patrocinadores e, principalmente, o apoio institucional", asseverou.

Mário Fontes revelou que foram necessário seis anos de trabalho duro para Angola alcançar as primeiras medalhas de ouro na disciplina de Optimist. Para ambicionar os títulos mundiais e olímpicos, o dirigente vaticinou que são necessário outros seis anos de "muito trabalho".

O Clube Naval de Luanda conta com apoio da Total-Angola, resultante de um acordo de cooperação assinado no mês de Julho do ano corrente nas instalações daquela agremiação desportiva.