Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Supertaa mostra activos das equipas

Silva Cacuti - 10 de Fevereiro, 2018

Petro de Luanda e do 1 de Agosto jogam a 16 de Fevereiro para decidir mais uma Supertaa Francisco de Almeida

Fotografia: Jo Cola, Edies Novembro

As equipas de andebol seniores feminina do Petro de Luanda e do 1º de Agosto defrontam-se no próximo dia 16 de Fevereiro, para decidir sobre  mais uma Supertaça Francisco de Almeida, prova que abre a época desportiva da Federação Angolana de Andebol (Faand). A partida disputa-se às 19h00 no pavilhão principal,  além do interesse em ver quem leva o ceptro, a Supertaça, tem o condão de mostrar aos adeptos as unidades com que cada equipa se vai bater na nova época.
Neste particular, o Petro de Luanda pode estrear Lourdes Monteiro, ex-militar que dispensada pelo dinamarquês Morten Soubak e Suzeth Cazanga \"Suzi\", formada no clube, mas que esteve ao serviço do Progresso do Sambizanga. Suzi recupera de um paludismo, facto que pode levar a ter a estreia abaixo dos níveis que patenteou ao serviço do Progresso do Sambizanga.
Quem também está condicionada, e pelos mesmos motivos, é Vilma Nenganga. Em relação a Lourdes Monteiro \"Avozinha\", a contratação foi confirmada por fontes do emblema tricolor.\"A Lourdes mostrou interesse em jogar no nosso clube, trazia uma carta que certifica a sua dispensa no clube anterior. Ainda assim, e porque existe um acordo entre os dois clubes, escrevemos para o outro clube sobre o assunto e tranquilizou-nos em relação à recepção da jogadora\", disse.
Se Lourdes entra para as contas de Vivaldo Eduardo, a impetuosa ponta Natália Camalândua é  carta fora do baralho,  para o jogo decisivo. Natália, segundo nossa fonte, representou o clube no \"nacional\" de juniores disputado na cidade do Cuíto, Bié e está ausente dos trabalhos da equipa sénior, sem qualquer justificação. É pouco provável que a equipa técnica aposte nela.
Também não vai jogar a jovem Mauela Paulino ,que à revelia dos regulamentos da Federação Angolana de Andebol transferiu-se para o 1º de Agosto. No 1º de Agosto há expectativa de saber se a Manuela Paulino vai ser utilizada como mais valia ou se sua contratação visou enfraquecer o adversário. Morten Soubak trabalha para recuperar o título da prova perdido na edição passada. Em 2017 o Petro de Luanda conquistou a Supertaça depois de vencer o rival 1º de Agosto por 25-24.

CONTRARIEDADE
Amarelo
joga contra
Filipe Cruz


Apesar de publicamente defender que Adelino Pestana "Amarelo", integrante do sete ideal do último campeonato Africano das Nações que Angola obteve o bronze, devia integrar a sua equipa, Filipe Cruz que é o treinador do  1º de Agosto vai ter de preparar um antídoto para a irreverência do jogador, uma vez que é uma peça com que conta Victor Chikoulaev, na equipa do Interclube, para a partida que abre o dia de disputas da Supertaça Francisco de Almeida. As duas equipas defrontam-se às 16h00, do dia 16 do corrente, na Cidadela Desportiva, para decidir a versão masculina da prova.
De acordo com dados em nossa posse, não só Amarelo não saiu do Interclube, mas Mário Tati "Cabinda" outro tecnicista que se notabilizou no campeonato africano pela selecção nacional, pode ser uma seta contra a baliza do 1º de Agosto. O Interclube reforçou-se com o jogador que até na época passada representou o Petro de Luanda.
Os polícias ensaiaram estratégias durante o torneio Paulo Bunze e vão apresentar-se para a Supertaça Francisco de Almeida mais rodados que o adversário, que teve a maior parte do seu plantel engajado na selecção nacional que disputou e arrebatou o bronze no campeonato africano de seniores.
No 1º de Agosto, ao que tudo indica, não deve haver muitas alterações ao plantel. Filipe Cruz e pupilos conhecem-se bem, factor que pode anular o efeito da falta de jogos na equipa. Filipe Cruz também conhece bem o técnico que orienta o Interclube, sua filosofia de trabalho, daí que se espera por uma partida renhida. No ano passado, o Interclube superou 1º de Agosto e venceu, por 24-20.                                                          
S.C

AUSÊNCIA
“Paulo Bunze” sem 1º de Agosto


A única equipa no país em que actuou o antigo andebolista angolano, Paulo Bunze, é o 1º de Agosto que não está a participar na segunda edição do memorial ao atleta, promovida pela Associação Provincial de Andebol de Luanda "Apal". Com a camisola do clube central das Forças Armadas Angolanas, 1º de Agosto, Paulo Bunze conquistou tudo o que havia a conquistar não só como atleta, mas também enquanto treinador.
Bunze venceu a nível interno (campeonatos nacionais e Taça de Angola) e chegou uma vez ao pódio africano de clubes, com o 3º lugar no campeonato disputado em 1986, em Libreville (Gabão).
O facto foi notado por alguns adeptos  inquiridos pela nossa reportagem, à margem do confronto entre as equipas masculinas do Petro de Luanda e Marinha de Guerra, referente à segunda jornada da prova.
"É inaceitável que se homenageie Paulo Bunze e a equipa masculina do 1º de Agosto não esteja representada", começou Luís Manuel.
"Até parecer tratar-se de um atleta de outro clube, as pessoas precisam de saber que o Bunze é um ícone do 1º de Agosto, é aqui que ele se notabilizou. A equipa devia estar representada em todas as edições".
Mário Júnior outro adepto da modalidade, vai além e pensa que é o clube que devia organizar a homenagem, e dar mais grandeza ao torneio.
"Eu louvo a Associação pela iniciativa de realizar o torneio, mas enquanto adepto do 1º de Agosto gostava que fosse o clube a realizar, convidar equipas para dar todos os requintes para fazer reviver a figura de Paulo Bunze, que era um espectáculo ver jogar", sustentou.
Nesta edição, a equipa do 1º de Agosto cedeu as instalações do RI20 e do Gama e participa na competição  com a equipa feminina. A equipa masculina do 1º de Agosto, de acordo com a organização, mostrou-se indisponível.
O memorial encerra hoje na Cidadela Desportiva. O programa do último dia compreende a disputa de uma partida entre velhas glórias, às 15h00. Para as 16h00 está reservada a partida de decisão do título feminino da prova, entre as formações do Progresso do Sambizanga e 1º de Agosto. Às 18h00,  o Interclube e a Marinha de Guerra decidem o título masculino. O memorial disputa-se nas duas classes, masculino e feminino. A prova masculina abriu o torneio no dia 6 às 18h00, com a partida entre Interclube e Petro de Luanda. O Interclube venceu, por 31-29,  o jogo disputou-se no recinto do Gama. Na segunda jornada masculina que se disputou na quinta-feira, também no Gama, entre o Petro de Luanda e Marinha de Guerra, os marinheiros foram mais felizes e venceram, por 27-26.
Na prova feminina o 1º de Agosto baptizou a equipa sénior da Epal e venceu por 41-15. Ontem, o Progresso do Sambizanga mediu forças com a Epal. A primeira edição, disputada no ano passado, foi vencida pelas equipas do Interclube (masculino) e 1º de Agosto (feminino).
O torneio homenageia Paulo Bunze, antigo jogador e treinador do 1º de Agosto. Com a camisola do clube militar Bunze ganhou tudo que podia ganhar a nível interno (campeonatos nacionais e Taça de Angola) e chegou uma vez ao pódio africano de clubes, com o 3º lugar no campeonato disputado em 1986, em Libreville (Gabão).
O seu talento em campo e a entrega total aos jogos fizeram dele o maior jogador angolano de sempre. Como consequência natural integrou várias vezes a selecção nacional, e em 1988 com a qualidade que evidenciava, transferiu-se para o Benfica de Portugal, onde posteriormente representou também o Belenenses.                                
S.C